Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

São Bernardo tem baixa taxa de infecção na comunidade escolar

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Inquérito aponta que 0,54% dos estudantes tiveram contato com o coronavírus; aulas presenciais seguem suspensas


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

17/10/2020 | 10:33


Assim como Santo André e São Caetano, São Bernardo também realizou inquérito epidemiológico com a comunidade escolar para ajudar na tomada de decisão sobre o retorno das aulas presenciais neste ano. Os resultados foram divulgados ontem e demonstraram baixa prevalência do novo coronavírus entre alunos, professores e demais trabalhadores do setor no ensino fundamental 1 (do 1º ao 5º ano).

Entre os dias 29 de setembro e 1º de outubro, 2.576 pessoas foram testadas em São Bernardo, sendo 1.470 alunos e 1.106 profissionais da educação, com realização de questionário a respeito das condições de saúde e habitação, e aplicação do exame sorológico (amostra de sangue). O objetivo é realizar mapeamento completo a respeito da evolução da Covid-19 na educação municipal.

Os resultados comprovaram que está sendo eficaz o distanciamento físico proposto pelo governo do Estado desde março, quando foi implementada a quarentena. A prevalência é de 0,54% do vírus entre os alunos e 0,67% entre os profissionais do setor, de acordo com o secretário de Saúde Geraldo Reple Sobrinho.

“Os números demonstram que estas pessoas estão pouco expostas ao vírus, o que coloca a certeza do distanciamento e a não segurança para o retorno presencial ainda para as salas de aulas. Do estudo, 247 alunos tiveram contato com a Covid, de um total de quase 50 mil estudantes. Na amostra, apenas oito estudantes testaram positivo e sete profissionais”, analisou o secretário.

Como efeito de comparação, São Caetano apresentou os resultados na terça-feira e informou que a prevalência na cidade é de 1,9% no ensino superior a 6,7% no infantil e 4,4 entre funcionários. A amostra, composta por 1.624 estudantes e 521 funcionários das escolas, representativos de população de 27.038 estudantes e 5.038 trabalhadores, foi aleatoriamente selecionada.

Santo André está na reta final da colheita de amostras na população educacional e deve anunciar na próxima semana os resultados por amostragem.

A Prefeitura de São Bernardo informou que pesquisa irá auxiliar na tomada de decisões, como a volta ou não das aulas presenciais nas escolas municipais. Ao lado de Diadema, é a única cidade que ainda não definiu sobre o retorno do ensino fundamental 1 neste ano. “Dentre outras coisas, temos que levar em consideração que o retorno às aulas significa alunos se deslocando, muitas vezes em transporte público, a convivência na escola e a convivência em casa depois, muitas vezes com os avós. A maioria das nossas crianças mora com pelo menos mais quarto ou cinco adultos em casa, de acordo com o estudo”, complementou Reple.

São Bernardo programou segunda onda da pesquisa, nos mesmos moldes da primeira, prevista para os dias 26 e 27 de outubro, com testes aplicados, de forma aleatória, com sorteio entre escolas municipais, dos nove territórios da cidade.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Bernardo tem baixa taxa de infecção na comunidade escolar

Inquérito aponta que 0,54% dos estudantes tiveram contato com o coronavírus; aulas presenciais seguem suspensas

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

17/10/2020 | 10:33


Assim como Santo André e São Caetano, São Bernardo também realizou inquérito epidemiológico com a comunidade escolar para ajudar na tomada de decisão sobre o retorno das aulas presenciais neste ano. Os resultados foram divulgados ontem e demonstraram baixa prevalência do novo coronavírus entre alunos, professores e demais trabalhadores do setor no ensino fundamental 1 (do 1º ao 5º ano).

Entre os dias 29 de setembro e 1º de outubro, 2.576 pessoas foram testadas em São Bernardo, sendo 1.470 alunos e 1.106 profissionais da educação, com realização de questionário a respeito das condições de saúde e habitação, e aplicação do exame sorológico (amostra de sangue). O objetivo é realizar mapeamento completo a respeito da evolução da Covid-19 na educação municipal.

Os resultados comprovaram que está sendo eficaz o distanciamento físico proposto pelo governo do Estado desde março, quando foi implementada a quarentena. A prevalência é de 0,54% do vírus entre os alunos e 0,67% entre os profissionais do setor, de acordo com o secretário de Saúde Geraldo Reple Sobrinho.

“Os números demonstram que estas pessoas estão pouco expostas ao vírus, o que coloca a certeza do distanciamento e a não segurança para o retorno presencial ainda para as salas de aulas. Do estudo, 247 alunos tiveram contato com a Covid, de um total de quase 50 mil estudantes. Na amostra, apenas oito estudantes testaram positivo e sete profissionais”, analisou o secretário.

Como efeito de comparação, São Caetano apresentou os resultados na terça-feira e informou que a prevalência na cidade é de 1,9% no ensino superior a 6,7% no infantil e 4,4 entre funcionários. A amostra, composta por 1.624 estudantes e 521 funcionários das escolas, representativos de população de 27.038 estudantes e 5.038 trabalhadores, foi aleatoriamente selecionada.

Santo André está na reta final da colheita de amostras na população educacional e deve anunciar na próxima semana os resultados por amostragem.

A Prefeitura de São Bernardo informou que pesquisa irá auxiliar na tomada de decisões, como a volta ou não das aulas presenciais nas escolas municipais. Ao lado de Diadema, é a única cidade que ainda não definiu sobre o retorno do ensino fundamental 1 neste ano. “Dentre outras coisas, temos que levar em consideração que o retorno às aulas significa alunos se deslocando, muitas vezes em transporte público, a convivência na escola e a convivência em casa depois, muitas vezes com os avós. A maioria das nossas crianças mora com pelo menos mais quarto ou cinco adultos em casa, de acordo com o estudo”, complementou Reple.

São Bernardo programou segunda onda da pesquisa, nos mesmos moldes da primeira, prevista para os dias 26 e 27 de outubro, com testes aplicados, de forma aleatória, com sorteio entre escolas municipais, dos nove territórios da cidade.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;