Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Palacio utiliza Saul Klein como vitrine em comércios

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Na atividade de rua, prefeiturável do PSD de São Caetano explorou nome de vice na chapa


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

15/10/2020 | 15:30


Em primeira agenda eleitoral de rua ao lado dos candidatos a vereador e a vice, Saul Klein (PSD), o prefeiturável de São Caetano pelo PSD, Fabio Palacio, utilizou a figura do herdeiro da Casas Bahia como vitrine da campanha majoritária nos comércios visitados na Rua Visconde de Inhaúma. Na atividade hoje pelas lojas do local, o pessedista apresentava de pronto o número dois, debutante em disputa nas urnas, e emendava sobre a trajetória profissional do companheiro de chapa no ramo. “A experiência dele na Casas Bahia conta bastante, não é mesmo? São quase 40 anos nessa área.”

A exato um mês da data do pleito municipal, o ato na região comercial foi pensada estrategicamente neste sentido - Saul, 66 anos, é filho de Samuel Klein, fundador da Casas Bahia. “Principalmente, numa rua comercial, onde estamos falando com comerciantes, área que o Saul vai cuidar, é fundamental essa apresentação do Saul. Passa credibilidade. Ele é lastro para nossa campanha, com os comerciantes, exatamente pela história, bagagem e peso que a família tem em São Caetano. Essa primeira apresentação era importante. Muitos já me conhecem, mas não conheciam o Saul”, alegou.

Palacio frisou que haverá divisão de tarefas com Saul em eventual governo. “Eu ficarei com a parte política, entre aspas. Cuidado com a saúde, educação, segurança, assistência social, o dia a dia da cidade. Ele vem para a parte mais administrativa do processo, como a Fazenda, o que entra e sai, contratos da Prefeitura, desenvolvimento econômico, manutenção das empresas aqui, busca por novas, necessidade de incentivos tributários a quem já está e quem pode vir de fora”, pontuou o pessedista. “A parte do caixa sendo mais claro”, emendou Saul. “Todo mundo sabe que última coisa que pode acontecer é um Klein roubar. Primeiro que não precisa e segundo, por caráter.”

Antes de iniciar a caminhada, o candidato a vice era atrativo mesmo de apoiadores, que pediam para tirar foto. A atividade se deu entre a Praça da Figueira até a Fundação da Artes. Saul incentivou os militantes, pleiteantes e cabos eleitorais, a consumirem na passagem pelas lojas. “Se puderem, façam uma comprinha nos comércios, é bom (para movimentar a economia). Não é só pedir voto, não”, brincou.

É a segunda participação de Palacio na corrida majoritária. Ele criticou a condução do Paço durante o combate à pandemia, em especial ligada ao comércio. “Escutamos revolta pela limitação imposta. Zelo excessivo que não deu resultado”, disse o pessedista, ao citar que há proposta para “repensar urbanisticamente” a Visconde, ampliando as vagas de estacionamento, a exemplo de reduzir impostos de terrenos vazios que se transformarem em estacionamento. Prometeu também eliminar, gradativamente, a taxa do lixo, começando por 2022, o que seria o primeiro orçamento sob sua tutela. “ A partir do segundo ano, tiramos dos imóveis residenciais. No terceiro, dos comerciais e no quarto, industriais. Paulatinamente, conforme reorganiza a casa, revisa contrato e gasta do jeito certo, consegue gordura necessária para abrir mão dessa receita.” 

Caminhada comprometeu distanciamento físico

Apesar de avisos antecipados da coordenação da campanha para evitar aglomeração no decorrer da atividade, a caminhada firmada pela Rua Visconde de Inhaúma comprometeu distanciamento físico. Em que pese a quase totalidade dos participantes usarem a máscara de proteção de forma adequada, o que reduz riscos de contaminação e transmissão da Covid-19, houve grande concentração de pessoas, entre candidatos e apoiadores, no percurso de Fabio Palacio e Saul Klein, em confronto às recomentações das autoridades sanitárias com vistas a afastar incidência de proliferação da doença durante a pandemia.

Palacio e Saul visitaram diversos estabelecimentos para falar da empreitada à Prefeitura e pedir apoio ao projeto. Houve solicitação aos aliados para evitarem a entrada em bloco nas lojas, restringindo aos nomes majoritários e um postulante a vereador, se conhecesse o comerciante, no intuito de impedir tumulto. “Temos que ser exemplos na condução da campanha, sem muvucar”, disse o prefeiturável. O pedido para não acumular correligionários dentro dos comércios foi atendido, mas as calçadas ficavam cheias, atrapalhando, inclusive, a passagem de transeuntes.

Ao longo do trajeto também tinham militantes carregando bandeiras. A todo momento até mesmo alguns candidatos a vereador percebiam a falha ao provocar aglomeração na saída dos estabelecimentos. “Mas não adianda falar”, disse uma das adeptas da dupla, referindo-se ao ''''esquecimento'''' do alerta em poucos minutos de conversa. Palacio, por sua vez, estava cauteloso, chamando a atenção quanto a máscaras caídas abaixo do nariz e a abraços nos eleitores. “Agora o cumprimento tem que ser assim (com soco na mão)”, pontuava.

Em setembro, o Diário lançou a campanha ‘Não Troque Vidas por Votos’, que visa fiscalizar e cobrar dos candidatos e suas equipes o respeito a medidas que protegem os cidadãos da pandemia de Covid, com objetivo de contribuir no combate à doença. Diante do período curto de atividades eleitorais, as campanhas têm intensificado as ações de rua da maneira tradicional, no famoso corpo a corpo com o eleitorado.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Palacio utiliza Saul Klein como vitrine em comércios

Na atividade de rua, prefeiturável do PSD de São Caetano explorou nome de vice na chapa

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

15/10/2020 | 15:30


Em primeira agenda eleitoral de rua ao lado dos candidatos a vereador e a vice, Saul Klein (PSD), o prefeiturável de São Caetano pelo PSD, Fabio Palacio, utilizou a figura do herdeiro da Casas Bahia como vitrine da campanha majoritária nos comércios visitados na Rua Visconde de Inhaúma. Na atividade hoje pelas lojas do local, o pessedista apresentava de pronto o número dois, debutante em disputa nas urnas, e emendava sobre a trajetória profissional do companheiro de chapa no ramo. “A experiência dele na Casas Bahia conta bastante, não é mesmo? São quase 40 anos nessa área.”

A exato um mês da data do pleito municipal, o ato na região comercial foi pensada estrategicamente neste sentido - Saul, 66 anos, é filho de Samuel Klein, fundador da Casas Bahia. “Principalmente, numa rua comercial, onde estamos falando com comerciantes, área que o Saul vai cuidar, é fundamental essa apresentação do Saul. Passa credibilidade. Ele é lastro para nossa campanha, com os comerciantes, exatamente pela história, bagagem e peso que a família tem em São Caetano. Essa primeira apresentação era importante. Muitos já me conhecem, mas não conheciam o Saul”, alegou.

Palacio frisou que haverá divisão de tarefas com Saul em eventual governo. “Eu ficarei com a parte política, entre aspas. Cuidado com a saúde, educação, segurança, assistência social, o dia a dia da cidade. Ele vem para a parte mais administrativa do processo, como a Fazenda, o que entra e sai, contratos da Prefeitura, desenvolvimento econômico, manutenção das empresas aqui, busca por novas, necessidade de incentivos tributários a quem já está e quem pode vir de fora”, pontuou o pessedista. “A parte do caixa sendo mais claro”, emendou Saul. “Todo mundo sabe que última coisa que pode acontecer é um Klein roubar. Primeiro que não precisa e segundo, por caráter.”

Antes de iniciar a caminhada, o candidato a vice era atrativo mesmo de apoiadores, que pediam para tirar foto. A atividade se deu entre a Praça da Figueira até a Fundação da Artes. Saul incentivou os militantes, pleiteantes e cabos eleitorais, a consumirem na passagem pelas lojas. “Se puderem, façam uma comprinha nos comércios, é bom (para movimentar a economia). Não é só pedir voto, não”, brincou.

É a segunda participação de Palacio na corrida majoritária. Ele criticou a condução do Paço durante o combate à pandemia, em especial ligada ao comércio. “Escutamos revolta pela limitação imposta. Zelo excessivo que não deu resultado”, disse o pessedista, ao citar que há proposta para “repensar urbanisticamente” a Visconde, ampliando as vagas de estacionamento, a exemplo de reduzir impostos de terrenos vazios que se transformarem em estacionamento. Prometeu também eliminar, gradativamente, a taxa do lixo, começando por 2022, o que seria o primeiro orçamento sob sua tutela. “ A partir do segundo ano, tiramos dos imóveis residenciais. No terceiro, dos comerciais e no quarto, industriais. Paulatinamente, conforme reorganiza a casa, revisa contrato e gasta do jeito certo, consegue gordura necessária para abrir mão dessa receita.” 

Caminhada comprometeu distanciamento físico

Apesar de avisos antecipados da coordenação da campanha para evitar aglomeração no decorrer da atividade, a caminhada firmada pela Rua Visconde de Inhaúma comprometeu distanciamento físico. Em que pese a quase totalidade dos participantes usarem a máscara de proteção de forma adequada, o que reduz riscos de contaminação e transmissão da Covid-19, houve grande concentração de pessoas, entre candidatos e apoiadores, no percurso de Fabio Palacio e Saul Klein, em confronto às recomentações das autoridades sanitárias com vistas a afastar incidência de proliferação da doença durante a pandemia.

Palacio e Saul visitaram diversos estabelecimentos para falar da empreitada à Prefeitura e pedir apoio ao projeto. Houve solicitação aos aliados para evitarem a entrada em bloco nas lojas, restringindo aos nomes majoritários e um postulante a vereador, se conhecesse o comerciante, no intuito de impedir tumulto. “Temos que ser exemplos na condução da campanha, sem muvucar”, disse o prefeiturável. O pedido para não acumular correligionários dentro dos comércios foi atendido, mas as calçadas ficavam cheias, atrapalhando, inclusive, a passagem de transeuntes.

Ao longo do trajeto também tinham militantes carregando bandeiras. A todo momento até mesmo alguns candidatos a vereador percebiam a falha ao provocar aglomeração na saída dos estabelecimentos. “Mas não adianda falar”, disse uma das adeptas da dupla, referindo-se ao ''''esquecimento'''' do alerta em poucos minutos de conversa. Palacio, por sua vez, estava cauteloso, chamando a atenção quanto a máscaras caídas abaixo do nariz e a abraços nos eleitores. “Agora o cumprimento tem que ser assim (com soco na mão)”, pontuava.

Em setembro, o Diário lançou a campanha ‘Não Troque Vidas por Votos’, que visa fiscalizar e cobrar dos candidatos e suas equipes o respeito a medidas que protegem os cidadãos da pandemia de Covid, com objetivo de contribuir no combate à doença. Diante do período curto de atividades eleitorais, as campanhas têm intensificado as ações de rua da maneira tradicional, no famoso corpo a corpo com o eleitorado.

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;