Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Luxemburgo é demitido do Palmeiras após 3 derrotas seguidas e encerra 5ª passagem



14/10/2020 | 23:51


Poucos minutos após a derrota para o Coritiba, a direção do Palmeiras anunciou a demissão de Vanderlei Luxemburgo. O treinador foi demitido nesta quarta-feira, após o revés por 3 a 1, no Allianz Parque, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Foi o terceiro revés consecutivo na competição. Ele encerrou, assim, a sua quinta passagem pelo clube e deixa o time alviverde com um título conquistado nesta temporada, o do Campeonato Paulista. Seu contrato era válido até o fim de 2021.

"Após a partida desta quarta-feira (14), a diretoria alviverde se reuniu na Academia de Futebol e decidiu pela não permanência do treinador no cargo. O Palmeiras agradece a Luxemburgo pelo trabalho desenvolvido em sua quinta passagem pelo clube, na qual conquistou o Campeonato Paulista de 2020", anunciou o clube paulista.

Luxemburgo já vinha balançando no cargo há alguns dias. As críticas ao seu trabalho existem desde o Paulistão. Os questionamentos, antes, não tinham relação com os resultados. Eram relacionados ao futebol pobre tecnicamente apresentado, com muita dificuldade na criação das jogadas e de repertório limitado ofensivamente.

As cobranças foram intensificadas depois que o Palmeiras perdeu a invencibilidade de 20 jogos ao ser derrotado pelo Botafogo, no Engenhão, e o ambiente piorou ainda mais com o revés por 2 a 0 para o São Paulo, que representou a primeira derrota da equipe alviverde no Choque-Rei jogando no Allianz Parque. Contra o Coritiba, os comandados de Luxemburgo tiveram um desempenho muito ruim e foram dominados pelo rival, que ocupa a zona do rebaixamento.

Muito cobrado, o técnico chegou a questionar a qualidade do elenco ao dizer que não sabia se o time poderia jogar de forma ofensiva, prometeu retomar o "futebol feio, mas de resultado", da época do Paulistão, mas não jogava a toalha e negava que o trabalho era ruim. Internamente, o presidente Mauricio Galiotte, avesso a mudanças, resistiu à pressão da demissão enquanto pôde.

O treinador, de 68 anos, ficou dez meses no comando nesta quinta passagem pelo clube. Foram 36 partidas, com 17 vitórias, 14 empates e cinco derrotas. O acúmulo de igualdades, aliás, também foi motivo de parte das críticas da torcida.

Luxemburgo tem 411 partidas pelo Palmeiras e é o terceiro técnico que mais vezes dirigiu o clube, atrás somente de Luiz Felipe Scolari (484) e Oswaldo Brandão (586). Pentacampeão paulista pela equipe alviverde (1993, 1994, 1996, 2008 e 2020), ele é o treinador que mais levantou canecos estaduais pelo time.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Luxemburgo é demitido do Palmeiras após 3 derrotas seguidas e encerra 5ª passagem


14/10/2020 | 23:51


Poucos minutos após a derrota para o Coritiba, a direção do Palmeiras anunciou a demissão de Vanderlei Luxemburgo. O treinador foi demitido nesta quarta-feira, após o revés por 3 a 1, no Allianz Parque, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Foi o terceiro revés consecutivo na competição. Ele encerrou, assim, a sua quinta passagem pelo clube e deixa o time alviverde com um título conquistado nesta temporada, o do Campeonato Paulista. Seu contrato era válido até o fim de 2021.

"Após a partida desta quarta-feira (14), a diretoria alviverde se reuniu na Academia de Futebol e decidiu pela não permanência do treinador no cargo. O Palmeiras agradece a Luxemburgo pelo trabalho desenvolvido em sua quinta passagem pelo clube, na qual conquistou o Campeonato Paulista de 2020", anunciou o clube paulista.

Luxemburgo já vinha balançando no cargo há alguns dias. As críticas ao seu trabalho existem desde o Paulistão. Os questionamentos, antes, não tinham relação com os resultados. Eram relacionados ao futebol pobre tecnicamente apresentado, com muita dificuldade na criação das jogadas e de repertório limitado ofensivamente.

As cobranças foram intensificadas depois que o Palmeiras perdeu a invencibilidade de 20 jogos ao ser derrotado pelo Botafogo, no Engenhão, e o ambiente piorou ainda mais com o revés por 2 a 0 para o São Paulo, que representou a primeira derrota da equipe alviverde no Choque-Rei jogando no Allianz Parque. Contra o Coritiba, os comandados de Luxemburgo tiveram um desempenho muito ruim e foram dominados pelo rival, que ocupa a zona do rebaixamento.

Muito cobrado, o técnico chegou a questionar a qualidade do elenco ao dizer que não sabia se o time poderia jogar de forma ofensiva, prometeu retomar o "futebol feio, mas de resultado", da época do Paulistão, mas não jogava a toalha e negava que o trabalho era ruim. Internamente, o presidente Mauricio Galiotte, avesso a mudanças, resistiu à pressão da demissão enquanto pôde.

O treinador, de 68 anos, ficou dez meses no comando nesta quinta passagem pelo clube. Foram 36 partidas, com 17 vitórias, 14 empates e cinco derrotas. O acúmulo de igualdades, aliás, também foi motivo de parte das críticas da torcida.

Luxemburgo tem 411 partidas pelo Palmeiras e é o terceiro técnico que mais vezes dirigiu o clube, atrás somente de Luiz Felipe Scolari (484) e Oswaldo Brandão (586). Pentacampeão paulista pela equipe alviverde (1993, 1994, 1996, 2008 e 2020), ele é o treinador que mais levantou canecos estaduais pelo time.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;