Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Capitão Brasil: Luciano Hang ganha versão própria de super-herói

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


14/10/2020 | 15:42


Com a intenção de homenagear o empresário Luciano Hang, dono da Havan, o presidente da Sulamericana, empresa de produção de brinquedos, Kiko Smitas, idealizou um boneco de super-herói com roupa em cores verde e amarela com as feições de Hang. A partir disso, conta Kiko, a Havan encomendou o produto para vendê-lo em grande escala. Lançado para o Dia das Crianças, a peça está sendo vendida por R$ 14,99.

O Boneco Patriota, como é chamado na embalagem, vem depois de, no ano passado, Kiko ter criado a fantasia do personagem Capitão Brasil, que o dono da Havan chegou a utilizar em aparições públicas. "Desde o ano passado, acompanhando o Luciano, com atitudes de patriota, de levantar bandeira do Brasil, de ter caminhão com a bandeira, fizemos essa homenagem do Capitão Brasil, que é uma fantasia, com verde e amarelo, representando a bandeira", explica Kiko. No futuro, a Sulamericana deve ainda lançar Hang com outros figurinos, em "várias situações".

O Capitão Brasil, segundo o idealizador, é de uma categoria chamada Hug Toys (brinquedos de abraçar, em uma tradução livre). Com isso, graças a arames que o brinquedo tem nas pernas, é possível agarrar objetos, como crachás, roupas, computadores e afins. Por enquanto, é vendido somente em lojas da Havan.

"Não é só para criança, é para adultos também. Ele tem milhões de seguidores, tem reciprocidade do público", diz Kiko.

Mas a quantidade produzida ainda não deve atender toda a rede do empresário Luciano Hang. Kiko, da Sula, como é chamada a empresa, não confirma o valor investido pela Havan para ter os bonecos nem a quantidade que já foi produzida, mas afirmou que espera que o produto tenha "uma venda importante" e adiantou: "a ideia é levar para todas as lojas da rede." Segundo ele, o preço da peça é "de custo".

Relação com o dono da Havan

Kiko Smitas conta que Hang foi cliente da Sulamericana por muitos anos. Porém, em tempos recentes, estavam afastados. O que mudou esse cenário foi a fantasia do Capitão Brasil. Atualmente, ele fala que "vislumbra continuidade da parceria por meio de produtos, fornecimentos de fantasias e bonecos".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Capitão Brasil: Luciano Hang ganha versão própria de super-herói


14/10/2020 | 15:42


Com a intenção de homenagear o empresário Luciano Hang, dono da Havan, o presidente da Sulamericana, empresa de produção de brinquedos, Kiko Smitas, idealizou um boneco de super-herói com roupa em cores verde e amarela com as feições de Hang. A partir disso, conta Kiko, a Havan encomendou o produto para vendê-lo em grande escala. Lançado para o Dia das Crianças, a peça está sendo vendida por R$ 14,99.

O Boneco Patriota, como é chamado na embalagem, vem depois de, no ano passado, Kiko ter criado a fantasia do personagem Capitão Brasil, que o dono da Havan chegou a utilizar em aparições públicas. "Desde o ano passado, acompanhando o Luciano, com atitudes de patriota, de levantar bandeira do Brasil, de ter caminhão com a bandeira, fizemos essa homenagem do Capitão Brasil, que é uma fantasia, com verde e amarelo, representando a bandeira", explica Kiko. No futuro, a Sulamericana deve ainda lançar Hang com outros figurinos, em "várias situações".

O Capitão Brasil, segundo o idealizador, é de uma categoria chamada Hug Toys (brinquedos de abraçar, em uma tradução livre). Com isso, graças a arames que o brinquedo tem nas pernas, é possível agarrar objetos, como crachás, roupas, computadores e afins. Por enquanto, é vendido somente em lojas da Havan.

"Não é só para criança, é para adultos também. Ele tem milhões de seguidores, tem reciprocidade do público", diz Kiko.

Mas a quantidade produzida ainda não deve atender toda a rede do empresário Luciano Hang. Kiko, da Sula, como é chamada a empresa, não confirma o valor investido pela Havan para ter os bonecos nem a quantidade que já foi produzida, mas afirmou que espera que o produto tenha "uma venda importante" e adiantou: "a ideia é levar para todas as lojas da rede." Segundo ele, o preço da peça é "de custo".

Relação com o dono da Havan

Kiko Smitas conta que Hang foi cliente da Sulamericana por muitos anos. Porém, em tempos recentes, estavam afastados. O que mudou esse cenário foi a fantasia do Capitão Brasil. Atualmente, ele fala que "vislumbra continuidade da parceria por meio de produtos, fornecimentos de fantasias e bonecos".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;