Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Dólar cai com exterior; Serviços e sinal de sintonia sobre fiscal estão no foco

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


14/10/2020 | 10:01


Confirmando as previsões, o dólar teve abertura volátil nesta quarta-feira, mas uma queda era vista mais cedo em meio à fraqueza do dólar ante pares principais e algumas divisas emergentes e ligadas a commodities no exterior. Pesa também a percepção de sintonia do discurso das autoridades econômicas brasileiras de que estão cientes da situação fiscal. Ajuda ainda na melhora de humor a alta de 2,9% do volume de serviços na margem, acima da mediana esperada de 2,50% (intervalo de 1,20% a 5,40%).

Os ajustes no câmbio são limitados, porque no exterior persiste um pano de fundo de cautela com as indefinições sobre novos estímulos nos Estados Unidos e após revezes em estudos de vacinas e medicamentos para covid-19 em um cenário de aumento de casos da doença nos EUA e Europa. Além disso, no Brasil, a falta de reformas e de solução para a PEC Emergencial, que incluiria o renda cidadã, apoia desconforto e o período de remessas de capitais ao exterior tem aumentado a demanda por moeda no mercado à vista.

Mas há espaço para realização de lucros no câmbio, diante do ganho acumulado do dólar de mais de 5% em 30 dias e de 38% no ano, de acordo com operadores. Às 9h30 desta quarta, o dólar à vista caía 0,39%, a R$ 5,5566. O dólar futuro para novembro recuava 0,27%, a R$ 5,5590.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dólar cai com exterior; Serviços e sinal de sintonia sobre fiscal estão no foco


14/10/2020 | 10:01


Confirmando as previsões, o dólar teve abertura volátil nesta quarta-feira, mas uma queda era vista mais cedo em meio à fraqueza do dólar ante pares principais e algumas divisas emergentes e ligadas a commodities no exterior. Pesa também a percepção de sintonia do discurso das autoridades econômicas brasileiras de que estão cientes da situação fiscal. Ajuda ainda na melhora de humor a alta de 2,9% do volume de serviços na margem, acima da mediana esperada de 2,50% (intervalo de 1,20% a 5,40%).

Os ajustes no câmbio são limitados, porque no exterior persiste um pano de fundo de cautela com as indefinições sobre novos estímulos nos Estados Unidos e após revezes em estudos de vacinas e medicamentos para covid-19 em um cenário de aumento de casos da doença nos EUA e Europa. Além disso, no Brasil, a falta de reformas e de solução para a PEC Emergencial, que incluiria o renda cidadã, apoia desconforto e o período de remessas de capitais ao exterior tem aumentado a demanda por moeda no mercado à vista.

Mas há espaço para realização de lucros no câmbio, diante do ganho acumulado do dólar de mais de 5% em 30 dias e de 38% no ano, de acordo com operadores. Às 9h30 desta quarta, o dólar à vista caía 0,39%, a R$ 5,5566. O dólar futuro para novembro recuava 0,27%, a R$ 5,5590.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;