Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Mancini quer resgatar 'cara' do Corinthians e se vê na sua 'grande chance'

Reprodução/Instragram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


13/10/2020 | 15:24


Apresentado nesta terça-feira como novo técnico do Corinthians, Vagner Mancini avaliou estar recebendo a melhor oportunidade da sua carreira. O treinador optou por deixar o Atlético Goianiense e vai assumir um time que briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

"É a grande chance da minha carreira sim, assino embaixo, pelo tamanho do Corinthians e história que tem", afirmou, durante a entrevista coletiva virtual, Mancini, que assinou contrato válido até o final de 2021 com o clube e teve a companhia do presidente Andrés Sanchez na sua apresentação.

Mancini prometeu trabalhar para que o time dê uma resposta rápida dentro de campo sob o seu comando, se recuperando da série recente de tropeços - são cinco jogos sem vitórias no Brasileirão. Para isso, avisou que o "Corinthians vai voltar a ser Corinthians", indicando a necessidade de uma mudança de atitude por parte dos jogadores.

"No momento, o Corinthians vai voltar a ser o Corinthians, vai jogar com a marca Corinthians. Não adianta mudar a cultura a e maneira de jogar. Todos têm direito de tentar, mas no momento a situação mostra que você precisa estar focado

O Corinthians tem de voltar e jogar da forma que acompanhamos nas maiores conquistas. Acho que este é o passo inicial", disse o treinador.

Mancini teve pouco tempo para trabalhar antes da sua estreia, pois foi anunciado na segunda-feira, quando, inclusive, comandou o primeiro treino à frente da equipe. Nesta terça, foi apresentado e já viaja para Curitiba, local do duelo de quarta com o Athletico Paranaense, pelo Brasileirão.

Ele ainda deixou claro a cobrança para que o time tenha mais entrega em campo e indicou que a busca por uma defesa mais sólida, como o Corinthians ficou marcado nas conquistas recentes, será o seu objetivo. "Sobre o futebol vistoso, ganhar, conquistar é o mais importante do que mostrar a sua cara", acrescentou.

O Corinthians é o 17º colocado no Brasileirão com apenas 15 pontos. Assim, Mancini inicia seu trabalho imediatamente e terá 23 rodadas para recuperar o time, que também está envolvido na Copa do Brasil - enfrentará o América Mineiro nas oitavas de final. Com ele, também chegam ao clube o auxiliar técnico Anderson Luís da Silva e o analista de desempenho Cláudio de Andrade. Ele substitui o interino Dyego Coelho, que assumiu após a demissão de Tiago Nunes e não conseguiu melhorar o rendimento da equipe, somando apenas uma vitória em sete jogos.

Aos 53 anos, Mancini passará pelo terceiro grande do Estado, já tendo dirigido Santos e São Paulo. Também trabalhou por Paulista, Al-Nasr, Grêmio, Vitória, Vasco, Guarani, Ceará, Cruzeiro, Sport, Náutico, Athletico, Botafogo, Chapecoense e Atlético-MG, além do Atlético-GO. Em seu currículo, acumula o título da Copa do Brasil de 2005 pelo Paulista, além de quatro estaduais, sendo dois pelo Vitória, um pelo Ceará e outro pela Chapecoense.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mancini quer resgatar 'cara' do Corinthians e se vê na sua 'grande chance'


13/10/2020 | 15:24


Apresentado nesta terça-feira como novo técnico do Corinthians, Vagner Mancini avaliou estar recebendo a melhor oportunidade da sua carreira. O treinador optou por deixar o Atlético Goianiense e vai assumir um time que briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

"É a grande chance da minha carreira sim, assino embaixo, pelo tamanho do Corinthians e história que tem", afirmou, durante a entrevista coletiva virtual, Mancini, que assinou contrato válido até o final de 2021 com o clube e teve a companhia do presidente Andrés Sanchez na sua apresentação.

Mancini prometeu trabalhar para que o time dê uma resposta rápida dentro de campo sob o seu comando, se recuperando da série recente de tropeços - são cinco jogos sem vitórias no Brasileirão. Para isso, avisou que o "Corinthians vai voltar a ser Corinthians", indicando a necessidade de uma mudança de atitude por parte dos jogadores.

"No momento, o Corinthians vai voltar a ser o Corinthians, vai jogar com a marca Corinthians. Não adianta mudar a cultura a e maneira de jogar. Todos têm direito de tentar, mas no momento a situação mostra que você precisa estar focado

O Corinthians tem de voltar e jogar da forma que acompanhamos nas maiores conquistas. Acho que este é o passo inicial", disse o treinador.

Mancini teve pouco tempo para trabalhar antes da sua estreia, pois foi anunciado na segunda-feira, quando, inclusive, comandou o primeiro treino à frente da equipe. Nesta terça, foi apresentado e já viaja para Curitiba, local do duelo de quarta com o Athletico Paranaense, pelo Brasileirão.

Ele ainda deixou claro a cobrança para que o time tenha mais entrega em campo e indicou que a busca por uma defesa mais sólida, como o Corinthians ficou marcado nas conquistas recentes, será o seu objetivo. "Sobre o futebol vistoso, ganhar, conquistar é o mais importante do que mostrar a sua cara", acrescentou.

O Corinthians é o 17º colocado no Brasileirão com apenas 15 pontos. Assim, Mancini inicia seu trabalho imediatamente e terá 23 rodadas para recuperar o time, que também está envolvido na Copa do Brasil - enfrentará o América Mineiro nas oitavas de final. Com ele, também chegam ao clube o auxiliar técnico Anderson Luís da Silva e o analista de desempenho Cláudio de Andrade. Ele substitui o interino Dyego Coelho, que assumiu após a demissão de Tiago Nunes e não conseguiu melhorar o rendimento da equipe, somando apenas uma vitória em sete jogos.

Aos 53 anos, Mancini passará pelo terceiro grande do Estado, já tendo dirigido Santos e São Paulo. Também trabalhou por Paulista, Al-Nasr, Grêmio, Vitória, Vasco, Guarani, Ceará, Cruzeiro, Sport, Náutico, Athletico, Botafogo, Chapecoense e Atlético-MG, além do Atlético-GO. Em seu currículo, acumula o título da Copa do Brasil de 2005 pelo Paulista, além de quatro estaduais, sendo dois pelo Vitória, um pelo Ceará e outro pela Chapecoense.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;