Fechar
Publicidade

Domingo, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Ex-vereador retorna às urnas e vê filho como concorrente

Astrogildo tenta voltar à Câmara e defende Paulo Serra; Júnior Souza busca vaga e quer Avamileno


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

10/10/2020 | 00:01


Vereador na década de 1990, Astrogildo Souza (PSDB) oficializou retorno às urnas depois de 24 anos por vaga na Câmara de Santo André e, curiosamente, terá o filho Júnior Souza (SD) em raia oposta no pleito municipal. Ligado a movimentos de habitação popular, o tucano integra a chapa proporcional do prefeito Paulo Serra (PSDB), postulante à reeleição, enquanto Júnior, que chegou a se colocar na condição de pré-candidato ao Paço no fim do ano passado, compõe lista de concorrentes ao Legislativo e apoia o ex-prefeito João Avamileno (SD).

Astrogildo, 72 anos, foi eleito pela primeira e única vez em 1992. À época pelo PT, foi o terceiro mais bem votado da cidade, com 3.110 adesões – dividiu bancada com Avamileno na Câmara. Aquela eleição majoritária foi vencida por Newton Brandão (morto em 2010). No decorrer do mandato, migrou para o PMDB, que fazia parte da base governista e tinha a terceira maior composição, atrás apenas do PTB e do próprio PT. Depois disso, não entrou mais no páreo por cargo público, reservando-se a projetos sociais (moradia e saúde).

Morador da região da Vila Luzita, Astrogildo aceitou convite de Paulo Serra no começo do ano – na ocasião, o voo próprio do filho, então pelo Republicanos, foi abortado pela sigla. “O Júnior era candidato a prefeito. É novo, precisava de recursos, mais conhecimento. Foi dialogar com Avamileno e (Cícero) Martinha (presidente do SD). Quando ele veio conversar (sobre nova estratégia) eu já estava na caminhada com o prefeito, tudo amarrado, não dava para recuar. Eu respeito a posição dele e ele, a minha.”

O ex-parlamentar considerou que a situação não traz incômodo, alegando que a linha de atuação de ambos é desassociada – ele fala em compromisso com projetos de orientação habitacional, melhorias no atendimento da saúde e da reivindicação pelo Hospital do Idoso. Já Júnior é empresário e está engajado na pauta de desenvolvimento econômico do município. “São trabalhos diferentes. Não vai confundir a cabeça do eleitor. A Câmara precisa de voz ativa para defender essas bandeiras. E avalio bem a gestão do Paulo Serra.”

Júnior, 34 anos, ponderou também que a decisão se deu “em família” após o pai ter dado a palavra ao prefeito. “Base de apoio e lideranças são distintas. Falo sobre renovação, economia, resgatar protagonismo industrial, já gerei 5.000 vagas de emprego em dez anos. E sou contrário ao modo que o atual governo faz gestão. Então, não é só questão partidária. Não considero inimigo, mas por questões de prioridade pensamos diferente. Além disso, tenho gratidão pela pessoa do Avamileno. Atuei por sete anos no governo dele. Para mim, foi o prefeito que mais fez obras nos últimos anos.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ex-vereador retorna às urnas e vê filho como concorrente

Astrogildo tenta voltar à Câmara e defende Paulo Serra; Júnior Souza busca vaga e quer Avamileno

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

10/10/2020 | 00:01


Vereador na década de 1990, Astrogildo Souza (PSDB) oficializou retorno às urnas depois de 24 anos por vaga na Câmara de Santo André e, curiosamente, terá o filho Júnior Souza (SD) em raia oposta no pleito municipal. Ligado a movimentos de habitação popular, o tucano integra a chapa proporcional do prefeito Paulo Serra (PSDB), postulante à reeleição, enquanto Júnior, que chegou a se colocar na condição de pré-candidato ao Paço no fim do ano passado, compõe lista de concorrentes ao Legislativo e apoia o ex-prefeito João Avamileno (SD).

Astrogildo, 72 anos, foi eleito pela primeira e única vez em 1992. À época pelo PT, foi o terceiro mais bem votado da cidade, com 3.110 adesões – dividiu bancada com Avamileno na Câmara. Aquela eleição majoritária foi vencida por Newton Brandão (morto em 2010). No decorrer do mandato, migrou para o PMDB, que fazia parte da base governista e tinha a terceira maior composição, atrás apenas do PTB e do próprio PT. Depois disso, não entrou mais no páreo por cargo público, reservando-se a projetos sociais (moradia e saúde).

Morador da região da Vila Luzita, Astrogildo aceitou convite de Paulo Serra no começo do ano – na ocasião, o voo próprio do filho, então pelo Republicanos, foi abortado pela sigla. “O Júnior era candidato a prefeito. É novo, precisava de recursos, mais conhecimento. Foi dialogar com Avamileno e (Cícero) Martinha (presidente do SD). Quando ele veio conversar (sobre nova estratégia) eu já estava na caminhada com o prefeito, tudo amarrado, não dava para recuar. Eu respeito a posição dele e ele, a minha.”

O ex-parlamentar considerou que a situação não traz incômodo, alegando que a linha de atuação de ambos é desassociada – ele fala em compromisso com projetos de orientação habitacional, melhorias no atendimento da saúde e da reivindicação pelo Hospital do Idoso. Já Júnior é empresário e está engajado na pauta de desenvolvimento econômico do município. “São trabalhos diferentes. Não vai confundir a cabeça do eleitor. A Câmara precisa de voz ativa para defender essas bandeiras. E avalio bem a gestão do Paulo Serra.”

Júnior, 34 anos, ponderou também que a decisão se deu “em família” após o pai ter dado a palavra ao prefeito. “Base de apoio e lideranças são distintas. Falo sobre renovação, economia, resgatar protagonismo industrial, já gerei 5.000 vagas de emprego em dez anos. E sou contrário ao modo que o atual governo faz gestão. Então, não é só questão partidária. Não considero inimigo, mas por questões de prioridade pensamos diferente. Além disso, tenho gratidão pela pessoa do Avamileno. Atuei por sete anos no governo dele. Para mim, foi o prefeito que mais fez obras nos últimos anos.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;