Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 29 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Candidatos evitam o acelera de 2016


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

10/10/2020 | 00:01


Em 2016, o hoje governador João Doria (PSDB) foi o grande cabo eleitoral de candidatos tucanos no Grande ABC. Postulantes à vereança e às prefeituras se estapeavam por imagem ao lado do empresário, que concorria à época à prefeitura de São Paulo com discurso de modernizar, com seu olhar do setor privado, o poder público. Passados quatro anos, a popularidade de Doria caiu. Ele passou por pouco no teste das urnas em 2018, quando se elegeu governador – havia prometido ficar quatro anos como prefeito paulistano, descumpriu a promessa e teve de se justificar toda a campanha. Agora, após virar adversário do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), tem visto todo aquele poderio eleitoral estar em xeque. Não à toa, os candidatos da região neste ano escondem a figura de Doria. Nos núcleos das campanhas do PSDB, começa a se tornar consenso que atrelar-se à imagem do governador, neste momento, mais ônus do que bônus traz.

Notificação
Nesta semana, a Prefeitura de São Bernardo informou a este Diário que não havia sido notificada sobre inquérito instaurado pelo Ministério Público da cidade a respeito de despejos de famílias em áreas invadidas no município. Porém, esta coluna teve acesso a cópia do processo que mostra que o governo Orlando Morando (PSDB), além de ter sido notificado, respondeu aos questionamentos iniciais na apuração. Houve respostas assinadas por Ricardo Monte Oliva, que integra o time da Procuradoria-Geral do Município, e do secretário de Habitação, João Abukater Neto – eles negaram que as remoções estejam acontecendo sem prévio aviso ou ordem judicial.

Apuração
Integrantes do Conselho Nacional do Ministério Público, Lindomar Tiago Rodrigues e Adriana Medeiros Gurgel de Faria encaminharam resposta sobre pedido de apuração de conduta de promotores de São Paulo em denúncias feitas contra a gestão do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), na questão dos contratos emergenciais para compra de merenda escolar e alimentação hospitalar – em território paulista, a investigação foi arquivada, mas o MPF (Ministério Público Federal) identificou problemas e denunciou Morando e mais 12 por corrupção.

Apuração – 2
Os pareceres desses integrantes do CNMP foram para que o conselho estadual do Ministério Público abram apuração sobre o trabalho de Flávio Eduardo Turessi, João Antônio Bastos Garreta Prats, Maria Lourenço Monassi e Bruno Servello Ribeiro. A atuação do quarteto foi levada ao CNMP pelo munícipe Rogério e Silva, conhecido como Rogério da Lupa.

Agenda cheia
O vereador Amaury Dias (PSDB), de Ribeirão Pires, anda com agenda bastante atribulada. Além de correr atrás de votos para se reeleger, dá aulas – em época de provas, aliás – na Etec de Rio Grande da Serra, segue com treinos de crossfit e encontra, mesmo com a correria, tempo para cornetar o São Paulo, time de seu coração.

Renúncias
Viúva do ex-prefeito de Diadema Gilson Menezes, Regina Ponce (PSDB) não foi a única política da cidade a renunciar sua candidatura à vereança. Antonio Almeida, que concorria pelo PL (partido que está no arco de aliança do ex-prefeito José de Filippi Júnior, do PT), também comunicou à Justiça Eleitoral sua desistência no pleito deste ano.

Luto
Vereador de São Caetano de 1969 a 1983, Roberto Leandrini morreu na quinta-feira, aos 84 anos, vítima de infarto. Colunista da página de Memória deste Diário, Ademir Medici traçou um breve histórico de Leandrini e da família. “Roberto Leandrini ingressou na política partidária por meio do irmão mais novo, Floriano, também ex-vereador e que, em 1969, mesmo ano da primeira eleição do irmão, havia sido candidato a prefeito de São Caetano, com 30 anos, sem conseguir se eleger. Floriano elegeu-se, posteriormente, à Assembleia Legislativa. Os Leandrini são fundadores da Vila Gerty, para onde chegou o pai, Vergílio, na primeira metade do século passado. Eram 11 irmãos, dos quais estão vivos Leandro e Maria. Roberto, filho do Sr. Vergílio e de dona Maria Panarielo, parte aos 84 anos. Deixa a mulher, Jacira, os filhos Roberto Junior, Kátia e Rosana e seis netos.” 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;