Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mesmo com cinemas liberados, Grande ABC descarta reabertura

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vinicius Castelli

03/10/2020 | 08:47


As salas de cinema do Grande ABC estão com as portas fechadas desde março e mesmo com a autorização do governo do Estado para que sejam reabertas, já que a região está na Fase 3 (amarela) do Plano São Paulo há pelo menos 28 dias de forma ininterrupta, isso ainda não deve acontecer tão cedo, segundo as prefeituras e as exibidoras de filmes.

No Rio de Janeiro as exibições foram retomadas na quinta-feira e na Capital paulista, a pedido da vigilância sanitária, a prefeitura adiou a reabertura das salas de cinema para quando o município estiver na Fase 4 (verde) do Plano São Paulo. A previsão é a de que isso aconteça na próxima atualização que será feita pelo governo do Estado, na sexta-feira.

O Grande ABC conta com 79 salas de cinema espalhadas em 11 complexos de cinema, todos instalados em shoppings ou centros comerciais, sendo quatro em São Bernardo, três em Santo André, dois em Diadema, um em São Caetano e um em Mauá. Fazem parte da rede exibidora na região as empresas Cinemark, PlayArte, Cinépolis, Centerplex e a Cine Araújo.

A Cinemark, que soma o maior número de salas na região (38) espalhadas por complexos em Santo André, São Bernardo e São Caetano, afirmou ao Diário ainda não ter data definida para a reabertura de seus complexos no Grande ABC. A empresa, ainda assim, trabalha em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein, e levou infectologistas em algumas de suas salas na Capital para acompanhar o percurso que seria feito pelos clientes e funcionários para elaborar os protocolos de segurança para a retomada.
Haverá medição de temperatura antes da entrada para as salas quando não houver checagem prévia na entrada do shopping, vedação física das poltronas interditadas (garantindo a ocupação máxima permitida) e filas de espera virtuais para compras de bomboniere.

De acordo com a empresa, os processos de higienização também foram totalmente reformulados, com totens de álcool gel 70% nas dependências, limpeza rigorosa e com curto espaço de tempo nos banheiros, além do uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) pelas equipes de limpeza. Dentro das salas, as principais áreas de contato de todas as poltronas serão higienizadas manualmente nos intervalos entre cada sessão.

A rede Cinépolis, com complexo em São Bernardo, também afirmou não ter previsão de reabertura, mas adianta que está se preparando e aguardando a decisão das prefeituras. “Queremos receber nosso público de volta com o máximo de cuidado e segurança”, afirmou, em nota. Procuradas pela equipe de reportagem do Diário, PlayArte, Centerplex e Cine Araújo não se manifestaram até o fechamento desta edição.

Já as prefeituras explicaram que a decisão de não reabrir as salas de cinema neste momento tem em vista a segurança dos consumidores. Santo André afirmou que mesmo com a possibilidade de abertura já autorizada pelo governo do Estado, não há previsão de retomada. São Bernardo e Mauá informaram que a reabertura das salas depende do avanço dos municípios para a fase verde do Plano São Paulo. São Caetano disse que a retomada e a flexibilizações são tratadas via Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e o tema ainda não foi debatido. Questionada, a Prefeitura de Diadema não se manifestou a respeito. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mesmo com cinemas liberados, Grande ABC descarta reabertura

Vinicius Castelli

03/10/2020 | 08:47


As salas de cinema do Grande ABC estão com as portas fechadas desde março e mesmo com a autorização do governo do Estado para que sejam reabertas, já que a região está na Fase 3 (amarela) do Plano São Paulo há pelo menos 28 dias de forma ininterrupta, isso ainda não deve acontecer tão cedo, segundo as prefeituras e as exibidoras de filmes.

No Rio de Janeiro as exibições foram retomadas na quinta-feira e na Capital paulista, a pedido da vigilância sanitária, a prefeitura adiou a reabertura das salas de cinema para quando o município estiver na Fase 4 (verde) do Plano São Paulo. A previsão é a de que isso aconteça na próxima atualização que será feita pelo governo do Estado, na sexta-feira.

O Grande ABC conta com 79 salas de cinema espalhadas em 11 complexos de cinema, todos instalados em shoppings ou centros comerciais, sendo quatro em São Bernardo, três em Santo André, dois em Diadema, um em São Caetano e um em Mauá. Fazem parte da rede exibidora na região as empresas Cinemark, PlayArte, Cinépolis, Centerplex e a Cine Araújo.

A Cinemark, que soma o maior número de salas na região (38) espalhadas por complexos em Santo André, São Bernardo e São Caetano, afirmou ao Diário ainda não ter data definida para a reabertura de seus complexos no Grande ABC. A empresa, ainda assim, trabalha em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein, e levou infectologistas em algumas de suas salas na Capital para acompanhar o percurso que seria feito pelos clientes e funcionários para elaborar os protocolos de segurança para a retomada.
Haverá medição de temperatura antes da entrada para as salas quando não houver checagem prévia na entrada do shopping, vedação física das poltronas interditadas (garantindo a ocupação máxima permitida) e filas de espera virtuais para compras de bomboniere.

De acordo com a empresa, os processos de higienização também foram totalmente reformulados, com totens de álcool gel 70% nas dependências, limpeza rigorosa e com curto espaço de tempo nos banheiros, além do uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) pelas equipes de limpeza. Dentro das salas, as principais áreas de contato de todas as poltronas serão higienizadas manualmente nos intervalos entre cada sessão.

A rede Cinépolis, com complexo em São Bernardo, também afirmou não ter previsão de reabertura, mas adianta que está se preparando e aguardando a decisão das prefeituras. “Queremos receber nosso público de volta com o máximo de cuidado e segurança”, afirmou, em nota. Procuradas pela equipe de reportagem do Diário, PlayArte, Centerplex e Cine Araújo não se manifestaram até o fechamento desta edição.

Já as prefeituras explicaram que a decisão de não reabrir as salas de cinema neste momento tem em vista a segurança dos consumidores. Santo André afirmou que mesmo com a possibilidade de abertura já autorizada pelo governo do Estado, não há previsão de retomada. São Bernardo e Mauá informaram que a reabertura das salas depende do avanço dos municípios para a fase verde do Plano São Paulo. São Caetano disse que a retomada e a flexibilizações são tratadas via Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e o tema ainda não foi debatido. Questionada, a Prefeitura de Diadema não se manifestou a respeito. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;