Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

EUA/Pfizer: CEO diz que produção de vacina não será afetada por pressão política



01/10/2020 | 19:21


O CEO da Pfizer, Albert Bourla, disse que o desenvolvimento da vacina experimental contra a covid-19 não será influenciado pela política, dois dias depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mencionar a farmacêutica durante o primeiro debate da eleição presidencial americana. "A Pfizer nunca sucumbiria a pressões políticas", escreveu Bourla em uma carta encaminhada aos funcionários da companhia e obtida pelo Wall Street Journal teve acesso.

"A única pressão que sentimos - e ela pesa - são os bilhões de pessoas, milhões de empresas e centenas de funcionários do governo que dependem de nós", afirmou o empresário.

No debate realizado na terça-feira, 29 de setembro, Trump disse que havia falado com a Pfizer e a Johnson & Johnson e que faltavam semanas para que uma vacina estivesse pronta.

Bourla escreveu que ficou desapontado com o fato de as vacinas para covid-19 terem sido discutidas durante o debate presidencial "em termos políticos, em vez de fatos científicos". Fonte: Dow Jones Newswires



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

EUA/Pfizer: CEO diz que produção de vacina não será afetada por pressão política


01/10/2020 | 19:21


O CEO da Pfizer, Albert Bourla, disse que o desenvolvimento da vacina experimental contra a covid-19 não será influenciado pela política, dois dias depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mencionar a farmacêutica durante o primeiro debate da eleição presidencial americana. "A Pfizer nunca sucumbiria a pressões políticas", escreveu Bourla em uma carta encaminhada aos funcionários da companhia e obtida pelo Wall Street Journal teve acesso.

"A única pressão que sentimos - e ela pesa - são os bilhões de pessoas, milhões de empresas e centenas de funcionários do governo que dependem de nós", afirmou o empresário.

No debate realizado na terça-feira, 29 de setembro, Trump disse que havia falado com a Pfizer e a Johnson & Johnson e que faltavam semanas para que uma vacina estivesse pronta.

Bourla escreveu que ficou desapontado com o fato de as vacinas para covid-19 terem sido discutidas durante o debate presidencial "em termos políticos, em vez de fatos científicos". Fonte: Dow Jones Newswires

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;