Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Neblina adia decisão do Tigre para hoje

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

São Bernardo FC vencia São Bento por 1 a 0 quando partida foi interrompida no segundo tempo


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

30/09/2020 | 00:01


Nem São Bernardo, nem São Bento. No duelo entre santos, quem levou a melhor pela semifinal da Série A-2 do Campeonato Paulista, na tarde de ontem, no Estádio 1° de Maio, foi São Pedro (guardião da chuva e que controla o tempo). Isso porque uma brusca mudança nas condições climáticas trouxe uma densa neblina e uma chuva fina à praça esportiva, proporcionando a paralisação do jogo aos 29 minutos do segundo tempo. Após aguardar a melhora por , a arbitragem decidiu pela suspensão da partida, que deverá ser concluída nesta quarta-feira, 30, às 16h.

Depois de perder a partida de ida, em Sorocaba, por 3 a 0, o São Bernardo FC precisava vencer por três gols de diferença para levar para os pênaltis a decisão de quem avança à final e, consequentemente, será promovido de volta à elite estadual. E o Tigre partiu para cima desde o começo, sem deixar o São Bento respirar. Mas, em algumas vezes, a vontade era tanta que os jogadores são-bernardenses se atrapalhavam sozinhos.

Léo Jaime e Léo Cereja desperdiçaram as duas primeiras oportunidades para o São Bernardo FC, ainda nos dez minutos iniciais. Aos 11, Marlyson cobrou falta por sobre o gol. Do outro lado, em oportunidade isolada, o São Bento respondeu em tentativa de Jair – após bola passada de calcanhar por Bambam –, mas Gabriel Gasparotto fez grande defesa. Aliás, o arqueiro foi a grande surpresa da equipe, enquanto o titular Moisés Júnior não ficou nem na reserva (acompanhou a partida das arquibancadas, junto dos atletas não-relacionados por Marcelo Veiga).

O Tigre retomou o controle da partida e, de tanto pressionar, teve um pênalti marcado a seu favor. Aos 36 minutos, o zagueiro Douglas Assis tentou afastar a bola e acabou chutando Allan Dias. Marlyson teve de cobrar duas vezes (na primeira o árbitro considerou invasão de área) para abrir o placar, aos 36 minutos da etapa inicial.

Apesar da vitória no placar, o resultado ainda era insuficiente para o Aurinegro, que voltou para o segundo tempo com a mesma postura: sufocando o adversário. Entretanto, faltava certo capricho no último passe ou até ser mais incisivo nas finalizações. Aos 26, na melhor oportunidade, Gildo apareceu com liberdade na segunda trave e desperdiçou grande chance de cabeça, parando em defesa de Lucas Macanhan. E, pouco depois, a neblina tomou conta do 1° de Maio, paralisando a partida.

De um lado, o São Bernardo FC apoiava o adiamento da partida. De outro, inicialmente o São Bento era favorável ao complemento da partida. Nas arquibancadas, dirigentes e integrantes das duas delegações chegaram a bater boca – a exemplo do que já havia acontecido na semana passada, em Sorocaba.

Depois de esperar uma hora, a arbitragem chamou os capitães Guilherme Mattis, do São Bernardo FC, e Fábio Bahia, do São Bento, para comunicar o cancelamento do jogo, a ser concluído hoje, a partir dos 29 minutos. As equipes deverão voltar a campo exatamente nas mesmas formações. No momento da paralisação o Tigre tinha em campo: Gabriel Gasparotto; Lucas Mota, Guilherme Mattis, Luanderson e Pará; Natan, Allan Dias e Ítalo; Douglas Santos, Marlyson e Gildo.

Capitão aurinegro parabeniza adiamento

Aos poucos, durante o segundo tempo, a neblina foi tomando conta do Estádio 1º de Maio. Aos 29 minutos, porém, no momento em que o São Bento se preparava para cobrar uma falta em direção da área do São Bernardo FC, a comissão técnica do Tigre quase invadiu o campo solicitando ao árbitro a paralisação da partida. Afinal, já não se enxergava do outro lado do campo.

Depois de uma hora, o árbitro decidiu pela suspensão da partida, situação que agradou a todos. “O uniforme deles, branco, também atrapalha (na neblina), mas o principal é (a visibilidade do) nosso goleiro”, explicou o zagueiro e capitão Guilherme Mattis. “No dia a dia quando estamos treinando até tarde e começa a escurecer fica difícil, imagine com uma neblina dessas? A arbitragem está de parabéns e os jogadores também, por respeitarem o protocolo”, continuou.

Ainda durante a indefinição do juiz, os técnicos Marcelo Veiga, do Tigre, e Edson Vieira, do Bentão, haviam falado sobre a falta de visibilidade no campo. “Não podemos correr risco, temos que ter preocupação em voltar com condições de jogo”, disse o comandante aurinegro. “Não dá para ter jogo. Queria que desse, mas não tem como”, afirmou o adversário.

Autor do gol que dá a vitória provisória ao São Bernardo FC, Marlyson celebrou seu oitavo tento no torneio. “Mais um gol, Deus está me honrando, mas o mais importante é em prol da equipe. Agora é esperar e voltar neste tempo que falta para reverter essa situação, que vai ser bom para todos nós”, concluiu. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Neblina adia decisão do Tigre para hoje

São Bernardo FC vencia São Bento por 1 a 0 quando partida foi interrompida no segundo tempo

Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

30/09/2020 | 00:01


Nem São Bernardo, nem São Bento. No duelo entre santos, quem levou a melhor pela semifinal da Série A-2 do Campeonato Paulista, na tarde de ontem, no Estádio 1° de Maio, foi São Pedro (guardião da chuva e que controla o tempo). Isso porque uma brusca mudança nas condições climáticas trouxe uma densa neblina e uma chuva fina à praça esportiva, proporcionando a paralisação do jogo aos 29 minutos do segundo tempo. Após aguardar a melhora por , a arbitragem decidiu pela suspensão da partida, que deverá ser concluída nesta quarta-feira, 30, às 16h.

Depois de perder a partida de ida, em Sorocaba, por 3 a 0, o São Bernardo FC precisava vencer por três gols de diferença para levar para os pênaltis a decisão de quem avança à final e, consequentemente, será promovido de volta à elite estadual. E o Tigre partiu para cima desde o começo, sem deixar o São Bento respirar. Mas, em algumas vezes, a vontade era tanta que os jogadores são-bernardenses se atrapalhavam sozinhos.

Léo Jaime e Léo Cereja desperdiçaram as duas primeiras oportunidades para o São Bernardo FC, ainda nos dez minutos iniciais. Aos 11, Marlyson cobrou falta por sobre o gol. Do outro lado, em oportunidade isolada, o São Bento respondeu em tentativa de Jair – após bola passada de calcanhar por Bambam –, mas Gabriel Gasparotto fez grande defesa. Aliás, o arqueiro foi a grande surpresa da equipe, enquanto o titular Moisés Júnior não ficou nem na reserva (acompanhou a partida das arquibancadas, junto dos atletas não-relacionados por Marcelo Veiga).

O Tigre retomou o controle da partida e, de tanto pressionar, teve um pênalti marcado a seu favor. Aos 36 minutos, o zagueiro Douglas Assis tentou afastar a bola e acabou chutando Allan Dias. Marlyson teve de cobrar duas vezes (na primeira o árbitro considerou invasão de área) para abrir o placar, aos 36 minutos da etapa inicial.

Apesar da vitória no placar, o resultado ainda era insuficiente para o Aurinegro, que voltou para o segundo tempo com a mesma postura: sufocando o adversário. Entretanto, faltava certo capricho no último passe ou até ser mais incisivo nas finalizações. Aos 26, na melhor oportunidade, Gildo apareceu com liberdade na segunda trave e desperdiçou grande chance de cabeça, parando em defesa de Lucas Macanhan. E, pouco depois, a neblina tomou conta do 1° de Maio, paralisando a partida.

De um lado, o São Bernardo FC apoiava o adiamento da partida. De outro, inicialmente o São Bento era favorável ao complemento da partida. Nas arquibancadas, dirigentes e integrantes das duas delegações chegaram a bater boca – a exemplo do que já havia acontecido na semana passada, em Sorocaba.

Depois de esperar uma hora, a arbitragem chamou os capitães Guilherme Mattis, do São Bernardo FC, e Fábio Bahia, do São Bento, para comunicar o cancelamento do jogo, a ser concluído hoje, a partir dos 29 minutos. As equipes deverão voltar a campo exatamente nas mesmas formações. No momento da paralisação o Tigre tinha em campo: Gabriel Gasparotto; Lucas Mota, Guilherme Mattis, Luanderson e Pará; Natan, Allan Dias e Ítalo; Douglas Santos, Marlyson e Gildo.

Capitão aurinegro parabeniza adiamento

Aos poucos, durante o segundo tempo, a neblina foi tomando conta do Estádio 1º de Maio. Aos 29 minutos, porém, no momento em que o São Bento se preparava para cobrar uma falta em direção da área do São Bernardo FC, a comissão técnica do Tigre quase invadiu o campo solicitando ao árbitro a paralisação da partida. Afinal, já não se enxergava do outro lado do campo.

Depois de uma hora, o árbitro decidiu pela suspensão da partida, situação que agradou a todos. “O uniforme deles, branco, também atrapalha (na neblina), mas o principal é (a visibilidade do) nosso goleiro”, explicou o zagueiro e capitão Guilherme Mattis. “No dia a dia quando estamos treinando até tarde e começa a escurecer fica difícil, imagine com uma neblina dessas? A arbitragem está de parabéns e os jogadores também, por respeitarem o protocolo”, continuou.

Ainda durante a indefinição do juiz, os técnicos Marcelo Veiga, do Tigre, e Edson Vieira, do Bentão, haviam falado sobre a falta de visibilidade no campo. “Não podemos correr risco, temos que ter preocupação em voltar com condições de jogo”, disse o comandante aurinegro. “Não dá para ter jogo. Queria que desse, mas não tem como”, afirmou o adversário.

Autor do gol que dá a vitória provisória ao São Bernardo FC, Marlyson celebrou seu oitavo tento no torneio. “Mais um gol, Deus está me honrando, mas o mais importante é em prol da equipe. Agora é esperar e voltar neste tempo que falta para reverter essa situação, que vai ser bom para todos nós”, concluiu. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;