Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Brasil registra média diária de 693 mortes pelo novo coronavírus



29/09/2020 | 20:21


O Brasil registrou nesta terça-feira, 29, uma média móvel de 693 mortes causadas pelo novo coronavírus a cada dia. O valor considera os últimos sete dias a fim de evitar distorções ao longo da semana. No total, 143.010 pessoas já morreram por causa da infecção, sendo que 849 novos óbitos foram contabilizados desde 20h do dia anterior, segundo balanço feito por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL junto às Secretarias Estaduais de Saúde.

No País, o número de infectados subiu para 4.780.317 após o registro de mais 31.990 casos confirmados. O Ministério da Saúde, por sua vez, informa que 4.135.088 brasileiros já se recuperaram da contaminação e 499.513 seguem em acompanhamento. Um estudo preliminar feito na Coreia do Sul indica que nove em cada dez pacientes recuperados da covid-19 relataram efeitos colaterais da doença, como fadiga, transtornos psicológicos, perda do olfato e do paladar.

Estado com mais casos e óbitos registrados até o momento, São Paulo soma nesta terça-feira 35.391 mortes e 979.519 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Do total de testes positivos, 847.418 são de paulistas que se recuperaram, sendo que 107.415 foram internados e receberam alta hospitalar. Nesta segunda-feira, 28, o governo estadual divulgou dados que mostram nova queda na média diária de mortes pela doença, além de o Estado completar dez semanas consecutivas dediminuição das taxas de ocupação em leitos de UTI.

Já o Estado do Rio de Janeiro contabilizou 97 óbitos por covid-19 e 1.693 novos casos nas últimas 24 horas. Até agora, 18.388 pessoas morreram em função do novo coronavírus e 263.699 foram contaminadas. Mais 536 mortes estão sendo investigadas e 240.270 pacientes se curaram.

De acordo com o balanço mundial feito pela Universidade Johns Hopkins, o Brasil é o terceiro país com mais casos confirmados, atrás de Índia e Estados Unidos, e o segundo em número de mortes. Nesta segunda-feira, o mundo atingiu 1 milhão de mortos pela covid-19, nove meses após a descoberta do vírus na China. A Organização Mundial da Saúde alerta que o número pode dobrar antes que uma vacina seja amplamente distribuída.

Parceria

O balanço de óbitos e casos feito pelos seis veículos de comunicação desde o dia 8 de junho é uma iniciativa inédita em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia. De forma colaborativa, as informações necessárias são coletadas junto às secretarias de Saúde dos 26 Estados e do Distrito Federal. O projeto se manteve após o governo recuar e continuar divulgando os registros.

Segundo o Ministério da Saúde, 32.058 novos casos e 863 óbitos foram registrados nas últimas 24 horas e são, ao todo, 4.777.522 pessoas infectadas e 142.921 mortes. Os valores diferem daqueles compilados pelo consórcio de veículos de imprensa por causa do horário de coleta dos dados.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasil registra média diária de 693 mortes pelo novo coronavírus


29/09/2020 | 20:21


O Brasil registrou nesta terça-feira, 29, uma média móvel de 693 mortes causadas pelo novo coronavírus a cada dia. O valor considera os últimos sete dias a fim de evitar distorções ao longo da semana. No total, 143.010 pessoas já morreram por causa da infecção, sendo que 849 novos óbitos foram contabilizados desde 20h do dia anterior, segundo balanço feito por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL junto às Secretarias Estaduais de Saúde.

No País, o número de infectados subiu para 4.780.317 após o registro de mais 31.990 casos confirmados. O Ministério da Saúde, por sua vez, informa que 4.135.088 brasileiros já se recuperaram da contaminação e 499.513 seguem em acompanhamento. Um estudo preliminar feito na Coreia do Sul indica que nove em cada dez pacientes recuperados da covid-19 relataram efeitos colaterais da doença, como fadiga, transtornos psicológicos, perda do olfato e do paladar.

Estado com mais casos e óbitos registrados até o momento, São Paulo soma nesta terça-feira 35.391 mortes e 979.519 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. Do total de testes positivos, 847.418 são de paulistas que se recuperaram, sendo que 107.415 foram internados e receberam alta hospitalar. Nesta segunda-feira, 28, o governo estadual divulgou dados que mostram nova queda na média diária de mortes pela doença, além de o Estado completar dez semanas consecutivas dediminuição das taxas de ocupação em leitos de UTI.

Já o Estado do Rio de Janeiro contabilizou 97 óbitos por covid-19 e 1.693 novos casos nas últimas 24 horas. Até agora, 18.388 pessoas morreram em função do novo coronavírus e 263.699 foram contaminadas. Mais 536 mortes estão sendo investigadas e 240.270 pacientes se curaram.

De acordo com o balanço mundial feito pela Universidade Johns Hopkins, o Brasil é o terceiro país com mais casos confirmados, atrás de Índia e Estados Unidos, e o segundo em número de mortes. Nesta segunda-feira, o mundo atingiu 1 milhão de mortos pela covid-19, nove meses após a descoberta do vírus na China. A Organização Mundial da Saúde alerta que o número pode dobrar antes que uma vacina seja amplamente distribuída.

Parceria

O balanço de óbitos e casos feito pelos seis veículos de comunicação desde o dia 8 de junho é uma iniciativa inédita em resposta à decisão do governo Jair Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia. De forma colaborativa, as informações necessárias são coletadas junto às secretarias de Saúde dos 26 Estados e do Distrito Federal. O projeto se manteve após o governo recuar e continuar divulgando os registros.

Segundo o Ministério da Saúde, 32.058 novos casos e 863 óbitos foram registrados nas últimas 24 horas e são, ao todo, 4.777.522 pessoas infectadas e 142.921 mortes. Os valores diferem daqueles compilados pelo consórcio de veículos de imprensa por causa do horário de coleta dos dados.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;