Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Banco Mundial: 25 milhões perderam emprego na América Latina na pandemia

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


28/09/2020 | 16:28


Vice-presidente do Banco Mundial para América Latina, Carlos Felipe Jaramillo estima que 25 milhões de pessoas perderam o trabalho durante a pandemia. "Este é o momento de repensar o emprego, criando mais e melhores trabalhos e investindo na educação e formação", defendeu, em entrevista transmitida pelas redes sociais da instituição.

Jaramillo acrescentou que a covid-19 acelerou tendências antigas, entre elas o processo de desindustrialização, que acentua desigualdades econômicas. "Não quer dizer que o setor industrial irá desaparecer, mas que o de serviços vai ser o que mais vai gerar empregos no futuro. E esses empregos requerem mais habilidades", explicou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Banco Mundial: 25 milhões perderam emprego na América Latina na pandemia


28/09/2020 | 16:28


Vice-presidente do Banco Mundial para América Latina, Carlos Felipe Jaramillo estima que 25 milhões de pessoas perderam o trabalho durante a pandemia. "Este é o momento de repensar o emprego, criando mais e melhores trabalhos e investindo na educação e formação", defendeu, em entrevista transmitida pelas redes sociais da instituição.

Jaramillo acrescentou que a covid-19 acelerou tendências antigas, entre elas o processo de desindustrialização, que acentua desigualdades econômicas. "Não quer dizer que o setor industrial irá desaparecer, mas que o de serviços vai ser o que mais vai gerar empregos no futuro. E esses empregos requerem mais habilidades", explicou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;