Fechar
Publicidade

Domingo, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Estudantes da Etec Lauro Gomes criticam fim do ensino integral

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Escola terá redução na carga horária de três cursos; instituiçao justifica com aumento no número de vagas


Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

25/09/2020 | 00:01


Estudantes e professores da Etec (Escolas Técnicas Estaduais) Lauro Gomes, no Baeta Neves, em São Bernardo, estão de mãos atadas. Isso porque, segundo os jovens, o Centro Paula Souza – que administra Etecs e Fatecs (Faculdades de Tecnologia do Estado de São Paulo) – pretende suspender o modelo Etim (Ensino Técnico Integrado ao Médio), tradicional em todos os centros de ensino. Na unidade, o curso de eletrônica foi afetado em 2019 e os próximos serão mecatrônica e química, com probabilidade de alcançar os demais cursos do local.

A resistência dos jovens contra essa decisão não é à toa, já que a troca do modelo Etim com ensino integral nas instituições será por modelo chamado M-Tec (Novotec Integrado), que, além de suspender o almoço oferecido nas unidades, só terá aulas em apenas meio período do dia, reduzindo em pelo menos 800 horas a carga dos cursos, o que afeta a grade curricular de matérias como língua portuguesa, matemática, história, geografia e filosofia.

Aluna do 1º ano em administração da unidade, Maria Clara Carvalho Barbosa, 16 anos, lembra que em 2018 o Centro Paula Souza já tentou suspender alguns cursos da unidade, mas o ato não foi concluído devido a manifestações de alunos e professores. “(O novo sistema) É inferior ao Etim em questão de carga horária. História e física saem perdendo muito, pois ficará mais focado no técnico. Se eles (Centro Paula Souza) conseguirem tirar destes cursos iniciais, conseguem tirar dos outros também”, lamenta a aluna.

A estudante ainda avalia que “o Centro Paula Souza escolheu uma hora bem cômoda para soltarem a notícia”, diante da pandemia do novo coronavírus. “Diferentemente de 2018, alunos e professores não podem protestar contra isso fora de casa”, detalha Maria Clara.

O comunicado do novo sistema chegou primeiro aos professores, no dia 11 de setembro. Já no dia 15, os docentes da Etec de São Bernardo divulgaram uma carta observando que, devido à reforma proposta pela BNCC (Base Nacional Comum Curricular), a readequação estava acontecendo.

A carta ainda destacou que o Centro Paula Souza pediu aos professores que entregassem, em uma semana, quais os cursos que eles gostariam que fossem readequados. De acordo com os estudantes, um estudo que deveria levar meses para adaptação, a autarquia quer que seja feito em apenas uma semana.
Estudante de mecatrônica da instituição, Erick Sales, 17, detalha que, além da redução na carga horária, os professores temem pelo desemprego. “Com esta carta, eles (professores) pediram ajuda para falar sobre o assunto. Nós já sabíamos que isso iria acontecer de novo, só estávamos esperando”, avalia.

POSICIONAMENTO
Questionado, o Centro Paula Souza informou que está prevista para 2021 ampliação na oferta do número de vagas no ensino gratuito. “No caso dos Etims, se entender viável, a escola poderá ofertar duas turmas de MTec. O prazo para as escolas apresentarem justificativas dos cursos, inclusive do Etim, ainda está aberto. Independentemente da escolha realizada pela unidade sobre o Etim, a carga horária dos professores não sofrerá redução”, declara.

Para os estudantes, todas as Etecs passarão pela substituição e acreditam que a unidade da região está com prazo apertado de recurso por ser uma das maiores em relação ao número de alunos.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Estudantes da Etec Lauro Gomes criticam fim do ensino integral

Escola terá redução na carga horária de três cursos; instituiçao justifica com aumento no número de vagas

Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

25/09/2020 | 00:01


Estudantes e professores da Etec (Escolas Técnicas Estaduais) Lauro Gomes, no Baeta Neves, em São Bernardo, estão de mãos atadas. Isso porque, segundo os jovens, o Centro Paula Souza – que administra Etecs e Fatecs (Faculdades de Tecnologia do Estado de São Paulo) – pretende suspender o modelo Etim (Ensino Técnico Integrado ao Médio), tradicional em todos os centros de ensino. Na unidade, o curso de eletrônica foi afetado em 2019 e os próximos serão mecatrônica e química, com probabilidade de alcançar os demais cursos do local.

A resistência dos jovens contra essa decisão não é à toa, já que a troca do modelo Etim com ensino integral nas instituições será por modelo chamado M-Tec (Novotec Integrado), que, além de suspender o almoço oferecido nas unidades, só terá aulas em apenas meio período do dia, reduzindo em pelo menos 800 horas a carga dos cursos, o que afeta a grade curricular de matérias como língua portuguesa, matemática, história, geografia e filosofia.

Aluna do 1º ano em administração da unidade, Maria Clara Carvalho Barbosa, 16 anos, lembra que em 2018 o Centro Paula Souza já tentou suspender alguns cursos da unidade, mas o ato não foi concluído devido a manifestações de alunos e professores. “(O novo sistema) É inferior ao Etim em questão de carga horária. História e física saem perdendo muito, pois ficará mais focado no técnico. Se eles (Centro Paula Souza) conseguirem tirar destes cursos iniciais, conseguem tirar dos outros também”, lamenta a aluna.

A estudante ainda avalia que “o Centro Paula Souza escolheu uma hora bem cômoda para soltarem a notícia”, diante da pandemia do novo coronavírus. “Diferentemente de 2018, alunos e professores não podem protestar contra isso fora de casa”, detalha Maria Clara.

O comunicado do novo sistema chegou primeiro aos professores, no dia 11 de setembro. Já no dia 15, os docentes da Etec de São Bernardo divulgaram uma carta observando que, devido à reforma proposta pela BNCC (Base Nacional Comum Curricular), a readequação estava acontecendo.

A carta ainda destacou que o Centro Paula Souza pediu aos professores que entregassem, em uma semana, quais os cursos que eles gostariam que fossem readequados. De acordo com os estudantes, um estudo que deveria levar meses para adaptação, a autarquia quer que seja feito em apenas uma semana.
Estudante de mecatrônica da instituição, Erick Sales, 17, detalha que, além da redução na carga horária, os professores temem pelo desemprego. “Com esta carta, eles (professores) pediram ajuda para falar sobre o assunto. Nós já sabíamos que isso iria acontecer de novo, só estávamos esperando”, avalia.

POSICIONAMENTO
Questionado, o Centro Paula Souza informou que está prevista para 2021 ampliação na oferta do número de vagas no ensino gratuito. “No caso dos Etims, se entender viável, a escola poderá ofertar duas turmas de MTec. O prazo para as escolas apresentarem justificativas dos cursos, inclusive do Etim, ainda está aberto. Independentemente da escolha realizada pela unidade sobre o Etim, a carga horária dos professores não sofrerá redução”, declara.

Para os estudantes, todas as Etecs passarão pela substituição e acreditam que a unidade da região está com prazo apertado de recurso por ser uma das maiores em relação ao número de alunos.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;