Fechar
Publicidade

Sábado, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Poda de árvore causa polêmica em São Bernardo

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Moradores divergem sobre o corte do exemplar e Prefeitura decide fazer apenas adaptações


Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

25/09/2020 | 00:01


A retirada de árvore na Rua José Bonifácio, no Centro de São Bernardo, causou divergência entre moradores. No dia 15 de setembro, o Diário publicou reclamação da leitora Luiza Amabile Zampieri, 87 anos, que relatava medo com o tamanho do exemplar na frente de sua casa. Segundo ela, os galhos invadiram a fiação, o tronco estava comprometido e havia risco de queda. Um dia depois que a reportagem foi publicada, a Prefeitura foi ao local para avaliar a árvore, mas moradores impediram.

A comerciante Marta Lecci Capelli, 60, se abraçou ao exemplar e teve de ser conduzida ao distrito policial para prestar esclarecimentos, sendo liberada na sequência.
Trata-se de uma espécie tipuana tipu, cujas raízes estão levantando parte da calçada. Após a tentativa de vistoria da Prefeitura, moradores se mobilizaram para tentar manter a árvore no local. Como maneira de mostrar a preocupação, moradores colocaram placas de luto no tronco e ontem haviam programado uma vigília no local para impedir qualquer ação da administração municipal.

Há 37 anos, Marta Lecci é dona de uma clínica veterinária em frente ao local. Inconformada com a possibilidade de a árvore ser retirada, reuniu outros moradores para lutar pela manutenção do exemplar no local. “Ela (árvore) é saudável, nitidamente. Mas precisa de uma poda”, diz. A comerciante acredita que seja possível cortar a raiz e manter a árvore onde está. “É um exemplar sexagenário”, acrescenta.

Roberta Pacheco, 46, mora do outro lado da rua onde está a árvore e torce para que o exemplar continue ali. “A calçada está um pouco levantada, mas nunca vi ninguém cair ali. Trabalho nessa rua há 17 anos e nunca vi ninguém se acidentar no local”, diz.

A bióloga, especialista em recursos hídricos e professora da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), Marta Angela Marcondes analisou a situação e afirma que o exemplar tem condições de ser mantido no local, “pois apresenta alguns sinais de problemas, mas que podem ser remediados com a poda correta e a manutenção de suas raízes”.

Marta afirma ainda que deve-se fazer adequações na calçada para que sua raízes possam ser protegidas e evitar acidentes. A especialista explica que, embora a espécie tipuana tipu não seja nativa do Brasil, é da América do Sul e tem uma importância fundamental para os principais serviços ambientais das árvores. “(Este exemplar) Fornece sombra, umidade, abrigo para outras espécies vegetais e animais, é redutora de ruídos ambientais e também de poluentes. Sempre vou defender as espécies vegetais que estão nas cidades, pois são elas que nos garantem o bem estar para um meio urbano. Como a tipuana produz flores maravilhosas, ela contribui muitíssimo para a redução do estresse urbano”, acrescenta Marta.

Procurada pelo Diário, a Prefeitura informou, por meio da Secretaria de Serviços Urbanos, que após reavaliação a árvore em questão será mantida no local, em atendimento a pedidos de moradores. “A administração irá executar a manutenção e oferecer apoio à árvore, para garantir que a mesma não corra o risco de atingir pessoas e veículos”, garantiu a administração, em nota. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Poda de árvore causa polêmica em São Bernardo

Moradores divergem sobre o corte do exemplar e Prefeitura decide fazer apenas adaptações

Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

25/09/2020 | 00:01


A retirada de árvore na Rua José Bonifácio, no Centro de São Bernardo, causou divergência entre moradores. No dia 15 de setembro, o Diário publicou reclamação da leitora Luiza Amabile Zampieri, 87 anos, que relatava medo com o tamanho do exemplar na frente de sua casa. Segundo ela, os galhos invadiram a fiação, o tronco estava comprometido e havia risco de queda. Um dia depois que a reportagem foi publicada, a Prefeitura foi ao local para avaliar a árvore, mas moradores impediram.

A comerciante Marta Lecci Capelli, 60, se abraçou ao exemplar e teve de ser conduzida ao distrito policial para prestar esclarecimentos, sendo liberada na sequência.
Trata-se de uma espécie tipuana tipu, cujas raízes estão levantando parte da calçada. Após a tentativa de vistoria da Prefeitura, moradores se mobilizaram para tentar manter a árvore no local. Como maneira de mostrar a preocupação, moradores colocaram placas de luto no tronco e ontem haviam programado uma vigília no local para impedir qualquer ação da administração municipal.

Há 37 anos, Marta Lecci é dona de uma clínica veterinária em frente ao local. Inconformada com a possibilidade de a árvore ser retirada, reuniu outros moradores para lutar pela manutenção do exemplar no local. “Ela (árvore) é saudável, nitidamente. Mas precisa de uma poda”, diz. A comerciante acredita que seja possível cortar a raiz e manter a árvore onde está. “É um exemplar sexagenário”, acrescenta.

Roberta Pacheco, 46, mora do outro lado da rua onde está a árvore e torce para que o exemplar continue ali. “A calçada está um pouco levantada, mas nunca vi ninguém cair ali. Trabalho nessa rua há 17 anos e nunca vi ninguém se acidentar no local”, diz.

A bióloga, especialista em recursos hídricos e professora da USCS (Universidade Municipal de São Caetano), Marta Angela Marcondes analisou a situação e afirma que o exemplar tem condições de ser mantido no local, “pois apresenta alguns sinais de problemas, mas que podem ser remediados com a poda correta e a manutenção de suas raízes”.

Marta afirma ainda que deve-se fazer adequações na calçada para que sua raízes possam ser protegidas e evitar acidentes. A especialista explica que, embora a espécie tipuana tipu não seja nativa do Brasil, é da América do Sul e tem uma importância fundamental para os principais serviços ambientais das árvores. “(Este exemplar) Fornece sombra, umidade, abrigo para outras espécies vegetais e animais, é redutora de ruídos ambientais e também de poluentes. Sempre vou defender as espécies vegetais que estão nas cidades, pois são elas que nos garantem o bem estar para um meio urbano. Como a tipuana produz flores maravilhosas, ela contribui muitíssimo para a redução do estresse urbano”, acrescenta Marta.

Procurada pelo Diário, a Prefeitura informou, por meio da Secretaria de Serviços Urbanos, que após reavaliação a árvore em questão será mantida no local, em atendimento a pedidos de moradores. “A administração irá executar a manutenção e oferecer apoio à árvore, para garantir que a mesma não corra o risco de atingir pessoas e veículos”, garantiu a administração, em nota. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;