Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Grupo defende túnel para ligar Santos e Guarujá dentro da privatização do porto



24/09/2020 | 13:23


A disputa envolvendo a construção de um túnel ou ponte para fazer a ligação seca entre Santos e Guarujá (SP) ganhou mais um capítulo. Na manhã desta quinta-feira, um grupo de empresas, com apoio da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Santos, lançou uma campanha para dissuadir o governo de São Paulo de construir uma ponte para fazer a conexão. A crítica de especialistas é que a estrutura comprometeria o crescimento do porto da cidade e colocaria em risco a operação, por ser um obstáculo para os navios.

Hoje, a principal proposta é a de inserir o custo do túnel, de R$ 2,5 bilhões de acordo com o projeto mais recente, dentro do processo de privatização do Porto de Santos, tocado pelo governo federal.

O lançamento da campanha, batizada de "Vou de Túnel", contou com a presença de Casemiro Tércio Carvalho, ex-presidente da Autoridade Portuária de Santos (SPA). "Eu acho muito mais factível incluir isso na administração do porto. A autoridade administra o ativo que conversa com o porto. A solução de túnel é para proteger a navegação", disse Carvalho, que é engenheiro naval. Ele lembrou que o porto só teria a ganhar com o túnel, que ele reduziria a fila de navios para atracar causada pelo trânsito de balsas.

Carvalho lembrou que outra saída seria uma PPP entre uma empresa privada e o porto de Santos. "A PPP faz sentido se o governo entender que a autoridade portuária não tem de fazer a gestão do ativo. Então se transfere para uma empresa especialista para construir e operar", disse.

A deputada federal Rosana Valle (PSB-SP) apresentou na quarta-feira uma carta ao Ministério da Infraestrutura solicitando a inclusão do projeto do túnel no edital de privatização do Porto de Santos, que está sendo montado pela pasta.

No ano passado, colocou-se na mesa a possibilidade de o custo do túnel entrar na concessão da Ecovias, que é a concessionária do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), principal ligação entre a região metropolitana de São Paulo e o Porto de Santos. Mas a empresa levantou dúvidas sobre a legalidade do projeto, que ele estaria fora da área da concessão. Segundo Carvalho, o governo de São Paulo não aceitou avançar com o tema.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Grupo defende túnel para ligar Santos e Guarujá dentro da privatização do porto


24/09/2020 | 13:23


A disputa envolvendo a construção de um túnel ou ponte para fazer a ligação seca entre Santos e Guarujá (SP) ganhou mais um capítulo. Na manhã desta quinta-feira, um grupo de empresas, com apoio da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Santos, lançou uma campanha para dissuadir o governo de São Paulo de construir uma ponte para fazer a conexão. A crítica de especialistas é que a estrutura comprometeria o crescimento do porto da cidade e colocaria em risco a operação, por ser um obstáculo para os navios.

Hoje, a principal proposta é a de inserir o custo do túnel, de R$ 2,5 bilhões de acordo com o projeto mais recente, dentro do processo de privatização do Porto de Santos, tocado pelo governo federal.

O lançamento da campanha, batizada de "Vou de Túnel", contou com a presença de Casemiro Tércio Carvalho, ex-presidente da Autoridade Portuária de Santos (SPA). "Eu acho muito mais factível incluir isso na administração do porto. A autoridade administra o ativo que conversa com o porto. A solução de túnel é para proteger a navegação", disse Carvalho, que é engenheiro naval. Ele lembrou que o porto só teria a ganhar com o túnel, que ele reduziria a fila de navios para atracar causada pelo trânsito de balsas.

Carvalho lembrou que outra saída seria uma PPP entre uma empresa privada e o porto de Santos. "A PPP faz sentido se o governo entender que a autoridade portuária não tem de fazer a gestão do ativo. Então se transfere para uma empresa especialista para construir e operar", disse.

A deputada federal Rosana Valle (PSB-SP) apresentou na quarta-feira uma carta ao Ministério da Infraestrutura solicitando a inclusão do projeto do túnel no edital de privatização do Porto de Santos, que está sendo montado pela pasta.

No ano passado, colocou-se na mesa a possibilidade de o custo do túnel entrar na concessão da Ecovias, que é a concessionária do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), principal ligação entre a região metropolitana de São Paulo e o Porto de Santos. Mas a empresa levantou dúvidas sobre a legalidade do projeto, que ele estaria fora da área da concessão. Segundo Carvalho, o governo de São Paulo não aceitou avançar com o tema.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;