Fechar
Publicidade

Sábado, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

RTI sugere Selic estável em 2% nos próximos meses, avalia Bradesco



24/09/2020 | 10:44


O Relatório Trimestral de Inflação (RTI) sugere que a taxa básica de juros, a Selic, deve se manter estável em 2,0% nas próximas reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), avalia o Bradesco. No documento, o banco destacou a inclusão de projeções de inflação para 2023.

O banco nota que, apesar do cenário de alta de preços livres em 2020 e 2021, as projeções para a inflação continuam alinhadas com as metas nestes anos. "Já para 2022 e 2023, as projeções indicam maior risco de a inflação ficar até mesmo acima da meta, o que sugere haver pouco espaço para retomada do processo de queda de juros, caso o cenário de recuperação se confirme", diz relatório do Bradesco.

Para a instituição financeira, a revisão da projeção de PIB de 2020 por parte do BC, de queda de 6,4% para contração de 5,0%, incorporou a percepção de que a retomada da atividade acontece de forma mais rápida que o esperado, embora com diferenças setoriais. "Avaliamos que se o nosso cenário de continuidade da retomada da atividade econômica se materializar, ainda que com diferenças regionais e setoriais, o BC tende a manter a Selic no atual patamar de 2% nos próximos meses", conclui o documento.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

RTI sugere Selic estável em 2% nos próximos meses, avalia Bradesco


24/09/2020 | 10:44


O Relatório Trimestral de Inflação (RTI) sugere que a taxa básica de juros, a Selic, deve se manter estável em 2,0% nas próximas reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), avalia o Bradesco. No documento, o banco destacou a inclusão de projeções de inflação para 2023.

O banco nota que, apesar do cenário de alta de preços livres em 2020 e 2021, as projeções para a inflação continuam alinhadas com as metas nestes anos. "Já para 2022 e 2023, as projeções indicam maior risco de a inflação ficar até mesmo acima da meta, o que sugere haver pouco espaço para retomada do processo de queda de juros, caso o cenário de recuperação se confirme", diz relatório do Bradesco.

Para a instituição financeira, a revisão da projeção de PIB de 2020 por parte do BC, de queda de 6,4% para contração de 5,0%, incorporou a percepção de que a retomada da atividade acontece de forma mais rápida que o esperado, embora com diferenças setoriais. "Avaliamos que se o nosso cenário de continuidade da retomada da atividade econômica se materializar, ainda que com diferenças regionais e setoriais, o BC tende a manter a Selic no atual patamar de 2% nos próximos meses", conclui o documento.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;