Fechar
Publicidade

Domingo, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Uma em cada cinco pessoas ficou rigorosamente isolada em casa em agosto, diz IBGE

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


23/09/2020 | 14:04


Um em cada cinco brasileiros ficou rigorosamente isolado em casa em agosto, em meio à pandemia do novo coronavírus, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid (Pnad Covid-19) mensal, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na população total de 211,3 milhões de pessoas, 4,5 milhões (2,1%) não adotaram qualquer medida de restrição à transmissão a covid-9 em agosto. Por outro lado, 74,9 milhões (35,5%) reduziram o contato, embora ainda tenham saído de casa, enquanto outros 88 milhões (41,6%) ficaram em casa e só saíram em caso de necessidades básicas e 42,4 milhões (20,1%) ficaram rigorosamente isolados.

O comportamento foi similar em todas as grandes regiões, segundo o IBGE. Em comparação a julho, aumentou o número de pessoas que reduziram o contato, mas continuaram saindo de casa, enquanto reduziu a proporção de pessoas que só saíram por necessidade básica ou que ficaram rigorosamente isoladas.

Em agosto, havia 45 milhões de pessoas com alguma das doenças crônicas pesquisadas pelo IBGE, o equivalente a 21,3% da população. A hipertensão foi a mais frequente, citada por 12,6% dos entrevistados, seguida por asma ou bronquite ou enfisema (5,1%); diabetes (5,0%); depressão (2,7%); doenças do coração (2,4%) e câncer (1,0%). Entre as pessoas com alguma das doenças crônicas, 2,5% testaram positivo para a covid-19.

No entanto, houve queda na incidência de pessoas com algum sintoma de síndrome gripal. Em agosto, 5,7% da população (12,1 milhões de pessoas) apresentaram algum dos sintomas pesquisados de síndromes gripais, ante uma fatia de 6,5% em julho.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Uma em cada cinco pessoas ficou rigorosamente isolada em casa em agosto, diz IBGE


23/09/2020 | 14:04


Um em cada cinco brasileiros ficou rigorosamente isolado em casa em agosto, em meio à pandemia do novo coronavírus, segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid (Pnad Covid-19) mensal, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na população total de 211,3 milhões de pessoas, 4,5 milhões (2,1%) não adotaram qualquer medida de restrição à transmissão a covid-9 em agosto. Por outro lado, 74,9 milhões (35,5%) reduziram o contato, embora ainda tenham saído de casa, enquanto outros 88 milhões (41,6%) ficaram em casa e só saíram em caso de necessidades básicas e 42,4 milhões (20,1%) ficaram rigorosamente isolados.

O comportamento foi similar em todas as grandes regiões, segundo o IBGE. Em comparação a julho, aumentou o número de pessoas que reduziram o contato, mas continuaram saindo de casa, enquanto reduziu a proporção de pessoas que só saíram por necessidade básica ou que ficaram rigorosamente isoladas.

Em agosto, havia 45 milhões de pessoas com alguma das doenças crônicas pesquisadas pelo IBGE, o equivalente a 21,3% da população. A hipertensão foi a mais frequente, citada por 12,6% dos entrevistados, seguida por asma ou bronquite ou enfisema (5,1%); diabetes (5,0%); depressão (2,7%); doenças do coração (2,4%) e câncer (1,0%). Entre as pessoas com alguma das doenças crônicas, 2,5% testaram positivo para a covid-19.

No entanto, houve queda na incidência de pessoas com algum sintoma de síndrome gripal. Em agosto, 5,7% da população (12,1 milhões de pessoas) apresentaram algum dos sintomas pesquisados de síndromes gripais, ante uma fatia de 6,5% em julho.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;