Fechar
Publicidade

Sábado, 31 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Prefeitura de SP vai fazer inquérito sorológico em professores e servidores



22/09/2020 | 20:20


A Prefeitura de São Paulo vai começar um inquérito sorológico nos próximos dias em professores e servidores da educação municipal. O objetivo do mapeamento é identificar, por amostragem, quantas pessoas foram infectadas pela covid-19.

"Estamos definindo agora qual é o tamanho da amostra para poder, da mesma forma que a gente fez o inquérito na população e o inquérito das crianças, fazer dos professores e servidores da área da educação do município para poder verificar qual é a porcentagem de imunizados que nós temos", disse o prefeito Bruno Covas (PSDB) em entrevista no início da tarde desta terça-feira, 22.

O exame sorológico identifica a presença de anticorpos específicos (IgM/igG), que indicam se a pessoa já teve contato com o vírus. A presença de anticorpos, no entanto, não significa que o indivíduo está imune à doença. O tamanho da amostra de professores e servidores que realizarão esse teste, conforme o prefeito, está sendo definido pela Secretaria Municipal de Educação em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde. No total, a rede municipal de ensino tem 70 mil servidores.

Segundo Covas, esse é mais um dado que a prefeitura da cidade terá para definir não apenas a questão da volta às aulas, mas também de como será a adaptação e de que forma isso será feito na rede pública municipal. "Vamos verificar se há necessidade de contratação emergencial", afirmou o prefeito.

Esse inquérito com os professores e servidores da educação é mais uma etapa do mapeamento conduzido pela Prefeitura de São Paulo. O mais recente foi feito com alunos das redes pública municipal e estadual e também com estudantes de escolas particulares para avaliar a retomada das aulas na cidade.

Aulas em SP voltaram apenas com atividades de reforço

Na última semana, a Prefeitura de São Paulo permitiu a volta de atividades presenciais extracurriculares em escolas públicas e particulares a partir do dia 7 de outubro. O retorno não é obrigatório nem para as escolas nem para as famílias e é válido para todo o ensino básico (0 a 17 anos).

As universidades e faculdades também estão autorizadas para voltar a dar aulas presenciais na mesma data. Já nas escolas, o retorno está previsto para 3 de novembro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prefeitura de SP vai fazer inquérito sorológico em professores e servidores


22/09/2020 | 20:20


A Prefeitura de São Paulo vai começar um inquérito sorológico nos próximos dias em professores e servidores da educação municipal. O objetivo do mapeamento é identificar, por amostragem, quantas pessoas foram infectadas pela covid-19.

"Estamos definindo agora qual é o tamanho da amostra para poder, da mesma forma que a gente fez o inquérito na população e o inquérito das crianças, fazer dos professores e servidores da área da educação do município para poder verificar qual é a porcentagem de imunizados que nós temos", disse o prefeito Bruno Covas (PSDB) em entrevista no início da tarde desta terça-feira, 22.

O exame sorológico identifica a presença de anticorpos específicos (IgM/igG), que indicam se a pessoa já teve contato com o vírus. A presença de anticorpos, no entanto, não significa que o indivíduo está imune à doença. O tamanho da amostra de professores e servidores que realizarão esse teste, conforme o prefeito, está sendo definido pela Secretaria Municipal de Educação em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde. No total, a rede municipal de ensino tem 70 mil servidores.

Segundo Covas, esse é mais um dado que a prefeitura da cidade terá para definir não apenas a questão da volta às aulas, mas também de como será a adaptação e de que forma isso será feito na rede pública municipal. "Vamos verificar se há necessidade de contratação emergencial", afirmou o prefeito.

Esse inquérito com os professores e servidores da educação é mais uma etapa do mapeamento conduzido pela Prefeitura de São Paulo. O mais recente foi feito com alunos das redes pública municipal e estadual e também com estudantes de escolas particulares para avaliar a retomada das aulas na cidade.

Aulas em SP voltaram apenas com atividades de reforço

Na última semana, a Prefeitura de São Paulo permitiu a volta de atividades presenciais extracurriculares em escolas públicas e particulares a partir do dia 7 de outubro. O retorno não é obrigatório nem para as escolas nem para as famílias e é válido para todo o ensino básico (0 a 17 anos).

As universidades e faculdades também estão autorizadas para voltar a dar aulas presenciais na mesma data. Já nas escolas, o retorno está previsto para 3 de novembro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;