Fechar
Publicidade

Domingo, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Senado aprova indicação de Nestor Forster Junior para embaixada nos EUA



22/09/2020 | 18:57


O Senado aprovou, nesta terça-feira, 22, a indicação do diplomata Nestor Forster Junior para a embaixada brasileira nos Estados Unidos. Ele foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro Bolsonaro em novembro do ano passado após o governo desistir de emplacar o nome do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente da República, para o cargo. O parlamentar não conseguiu apoio suficiente para virar embaixador.

O Senado também deu aval à nomeação da ministra Maria Thereza de Assis Moura para o cargo de corregedora-geral do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Mais cedo, em sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a magistrada defendeu uma definição sobre a quarentena de juízes que queiram disputar eleições para cargos públicos, proposta em discussão no Congresso. A regra pode barrar a candidatura de ex-magistrados em 2022.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Senado aprova indicação de Nestor Forster Junior para embaixada nos EUA


22/09/2020 | 18:57


O Senado aprovou, nesta terça-feira, 22, a indicação do diplomata Nestor Forster Junior para a embaixada brasileira nos Estados Unidos. Ele foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro Bolsonaro em novembro do ano passado após o governo desistir de emplacar o nome do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente da República, para o cargo. O parlamentar não conseguiu apoio suficiente para virar embaixador.

O Senado também deu aval à nomeação da ministra Maria Thereza de Assis Moura para o cargo de corregedora-geral do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Mais cedo, em sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a magistrada defendeu uma definição sobre a quarentena de juízes que queiram disputar eleições para cargos públicos, proposta em discussão no Congresso. A regra pode barrar a candidatura de ex-magistrados em 2022.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;