Fechar
Publicidade

Domingo, 25 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

TRT propõe cancelamento de 502 demissões da Embraer e marca nova reunião



22/09/2020 | 18:44


O conflito entre a Embraer e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos diante das demissões de centenas de funcionário teve mais um capítulo nesta terça-feira, 22. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região propôs, em audiência de conciliação, o cancelamento de 502 demissões feitas pela Embraer e a adoção de lay-off (suspensão temporária do contrato) como forma de se preservar os empregos. O número de trabalhadores se refere àqueles representados pelos sindicatos dos metalúrgicos de São José dos Campos e Araraquara, afirmou a categoria.

O sindicato subiu o tom contra a empresa depois que a Embraer anunciou, no início desse mês, a demissão de mais de 900 trabalhadores. A fabricante aeronáutica alega que os cortes (cerca de 2.500 no total, considerando PDVs) vieram por causa da pandemia e do fracasso nas negociações para uma parceria na divisão comercial da aérea com a norte-americana Boeing.

Os dois lados buscam um meio termo há alguma semanas, mas sem sucesso. De um lado, a Embraer entregou proposta de extensão do plano de saúde e vale alimentação no valor de R$ 450 até junho de 2021 e reforçou a preferência de recontratação conforme retomada de mercado. Segundo a empresa, os termos foram semelhantes aos acordados com outras categorias.

Do outro, a categoria pede o cancelamento das demissões. Na audiência de hoje, a desembargadora vice-presidente judicial do TRT-15, Tereza Asta Gemignani, esboçou uma proposta para se reverter parte das demissões, mas respeitando as 1,6 mil adesões ao programa de desligamento voluntário da Embraer - antes, o pedido da categoria era reverter também os desligamentos do PDV. O TRT deu prazo de uma semana para a Embraer e o sindicato avaliarem o assunto e marcou uma nova audiência para o dia 29, às 16h30. Sem acordo, o processo será levado a julgamento.

Segundo o sindicato, os advogados da Embraer já sinalizaram que a empresa não iria aceitar o proposta, mas o TRT manteve o encaminhamento para tentativa de conciliação na audiência da próxima semana.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos marcou para a quarta-feira (23), às 10h, uma assembleia com os trabalhadores demitidos pela Embraer, na frente da sede da empresa. O encontro, que incluirá metalúrgicos, engenheiros, técnicos, projetistas e secretárias, vai debater a proposta apresentada pelo TRT.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

TRT propõe cancelamento de 502 demissões da Embraer e marca nova reunião


22/09/2020 | 18:44


O conflito entre a Embraer e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos diante das demissões de centenas de funcionário teve mais um capítulo nesta terça-feira, 22. O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região propôs, em audiência de conciliação, o cancelamento de 502 demissões feitas pela Embraer e a adoção de lay-off (suspensão temporária do contrato) como forma de se preservar os empregos. O número de trabalhadores se refere àqueles representados pelos sindicatos dos metalúrgicos de São José dos Campos e Araraquara, afirmou a categoria.

O sindicato subiu o tom contra a empresa depois que a Embraer anunciou, no início desse mês, a demissão de mais de 900 trabalhadores. A fabricante aeronáutica alega que os cortes (cerca de 2.500 no total, considerando PDVs) vieram por causa da pandemia e do fracasso nas negociações para uma parceria na divisão comercial da aérea com a norte-americana Boeing.

Os dois lados buscam um meio termo há alguma semanas, mas sem sucesso. De um lado, a Embraer entregou proposta de extensão do plano de saúde e vale alimentação no valor de R$ 450 até junho de 2021 e reforçou a preferência de recontratação conforme retomada de mercado. Segundo a empresa, os termos foram semelhantes aos acordados com outras categorias.

Do outro, a categoria pede o cancelamento das demissões. Na audiência de hoje, a desembargadora vice-presidente judicial do TRT-15, Tereza Asta Gemignani, esboçou uma proposta para se reverter parte das demissões, mas respeitando as 1,6 mil adesões ao programa de desligamento voluntário da Embraer - antes, o pedido da categoria era reverter também os desligamentos do PDV. O TRT deu prazo de uma semana para a Embraer e o sindicato avaliarem o assunto e marcou uma nova audiência para o dia 29, às 16h30. Sem acordo, o processo será levado a julgamento.

Segundo o sindicato, os advogados da Embraer já sinalizaram que a empresa não iria aceitar o proposta, mas o TRT manteve o encaminhamento para tentativa de conciliação na audiência da próxima semana.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos marcou para a quarta-feira (23), às 10h, uma assembleia com os trabalhadores demitidos pela Embraer, na frente da sede da empresa. O encontro, que incluirá metalúrgicos, engenheiros, técnicos, projetistas e secretárias, vai debater a proposta apresentada pelo TRT.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;