Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Dois americanos e um sueco ganham o Nobel de Medicina


Do Diário do Grande ABC

09/10/2000 | 11:01


O Prêmio Nobel de Medicina 2000 foi concedido nesta segunda-feira conjuntamente a Arvid Carlsson, Paul Greengard e Eric Kandel por seus trabalhos sobre ``a transmissao do sinal no sistema nervoso'', anunciou o Instituto Karolinska.

Os três cientistas fizeram ``descobertas essenciais sobre um modo importante de transmissao do sinal entre as diferentes células nervosas, a transmissao sináptica lenta, que foram determinantes para a compreensao das funçoes normais do cérebro e das condiçoes nas perturbaçoes na transmissao do sinal que podem induzir enfermidades neurológicas ou físicas, e que também resultaram na descoberta de novos medicamentos'', assinalou o instituto em suas consideraçoes.

Os trabalhos dos três premiados permitiram uma melhor compreensao do Mal de Parkinson e resultaram na elaboraçao de medicamentos eficazes contra o mesmo.

Arvid Carlsson, 77, nasceu em Uppsala (Suécia) e dirige o departamento de Farmacologia da Universidade de Gotemburg (Suécia).

Paul Greengard, 74, nasceu em Nova York e trabalha no laboratório da neurociência molecular e celular da Universidade Rockefeller de Nova York. O juri do Nobel o recompensou por ter descoberto ``como a dopamina e uma série de outros mediadores exercem sua açao no sistema nervoso''.

Eric Kandel, 70, nascido em Viena e naturalizado americano, trabalha no Centro de Neurobiologia da Universidade Colúmbia de Nova York. Ele foi premiado, por sua parte, por ter demonstrado que ``as modulaçoes do funcionamento das sinapses (o contato entre os neurônios) sao essenciais para a aprendizagem da memória.

Os três premiados receberao o Nobel (e cerca de um milhao de dólares) na cerimônia oficial que será realizada na capital sueca, em 10 de dezembro.

Com eles, sao 81 os americanos e sete os suecos que receberam esta distinçao.

No ano passado, o Nobel de Medicina foi para o americano Gunter Blobel, especialista em biologia celular e molecular da Universidade Rockfeller, de Nova York, por pesquisas que permitiram compreender os mecanismos de várias enfermidades congênitas.

A ``temporada Nobel'' continuará esta terça-feira com a entrega dos prêmios de Física e Química pela Real Academia de Ciências da Suécia, e na quarta-feira com o prêmio de Economia concedido pelo Riksbank, o Banco Central sueco.

O Prêmio da Paz será concedido na sexta-feira, em Oslo. Em relaçao ao de Literatura, tradicionalmente anunciado numa quinta-feira, poderá ser divulgado no dia 12 ou na próxima semana.

Carlsson está orgulho do prêmio

O sueco Arvid Carlsson declarou estar orgulho por ter obtido o reconhecimento de seus colegas. Farmacólogo da Universidade de Goteburg (Suécia), Arvid Carlsson foi premiado junto com Paul Greengard e Eric Kandel por trabalhos que permitiram compreender os mecanismos da memória e do Mal de Parkinson.

``Ainda nao sei o que vou fazer com o dinheiro do prêmio. Vou conversar com minha esposa'', declarou o cientistas, ao receber a imprensa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;