Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Toyota e Prefeitura se reúnem, mas empresa mantém mudança da sede

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

22/09/2020 | 00:58


Após o anúncio da saída da sede administrativa da Toyota de São Bernardo para Sorocaba, no Interior, a Prefeitura da região se reuniu com a montadora para tratar do assunto. A própria administração pública reafirmou que partir de janeiro de 2021 haverá uma desmobilização do setor administrativo, mas que está à disposição para tentar reverter o assunto. A mudança foi antecipada pelo Diário na edição de sábado.

A Prefeitura de São Bernardo informou que a Toyota Brasil permanece, neste ano, integralmente na cidade de São Bernardo. “Tanto a divisão de peças quanto de motores. Assim, foi confirmado que a Toyota não sairá de São Bernardo. Neste primeiro momento, a Prefeitura não afere nenhuma possibilidade de perda de receita, considerando que a produção será mantida na cidade”, informou nota.

Na unidade da região, a mais antiga da Toyota no Brasil, fundada em 1962, há cerca de 1.700 trabalhadores. Lá são produzidos componentes que abastecem a fábrica de Porto Feliz, também no Interior, além de ser fabricante dos motores do Etios, Yaris e Corolla e exportar peças para os Estados Unidos, para montagem do Camry.

O prefeito afirmou que se coloca à disposição da empresa para tentar rever esta situação para que o setor administrativo permaneça na cidade. De acordo com a Prefeitura, a Toyota está passando por uma reestruturação, devido a queda nas vendas – recuo de 40% em seus números –, o que a levou a fazer este processo de restruturação.

Na sexta-feira, a empresa afirmou ao Diário que essa era uma maneira de tornar a montadora mais enxuta e competitiva, processo que foi acelerado pela pandemia. A sede administrativa veio de São Paulo para São Bernardo em 2015. Será aberto PDV (Programa de Demissão Voluntária) para 300 funcionários do administrativo de todo o País, mas a montadora ainda não divulgou detalhes.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Toyota e Prefeitura se reúnem, mas empresa mantém mudança da sede

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

22/09/2020 | 00:58


Após o anúncio da saída da sede administrativa da Toyota de São Bernardo para Sorocaba, no Interior, a Prefeitura da região se reuniu com a montadora para tratar do assunto. A própria administração pública reafirmou que partir de janeiro de 2021 haverá uma desmobilização do setor administrativo, mas que está à disposição para tentar reverter o assunto. A mudança foi antecipada pelo Diário na edição de sábado.

A Prefeitura de São Bernardo informou que a Toyota Brasil permanece, neste ano, integralmente na cidade de São Bernardo. “Tanto a divisão de peças quanto de motores. Assim, foi confirmado que a Toyota não sairá de São Bernardo. Neste primeiro momento, a Prefeitura não afere nenhuma possibilidade de perda de receita, considerando que a produção será mantida na cidade”, informou nota.

Na unidade da região, a mais antiga da Toyota no Brasil, fundada em 1962, há cerca de 1.700 trabalhadores. Lá são produzidos componentes que abastecem a fábrica de Porto Feliz, também no Interior, além de ser fabricante dos motores do Etios, Yaris e Corolla e exportar peças para os Estados Unidos, para montagem do Camry.

O prefeito afirmou que se coloca à disposição da empresa para tentar rever esta situação para que o setor administrativo permaneça na cidade. De acordo com a Prefeitura, a Toyota está passando por uma reestruturação, devido a queda nas vendas – recuo de 40% em seus números –, o que a levou a fazer este processo de restruturação.

Na sexta-feira, a empresa afirmou ao Diário que essa era uma maneira de tornar a montadora mais enxuta e competitiva, processo que foi acelerado pela pandemia. A sede administrativa veio de São Paulo para São Bernardo em 2015. Será aberto PDV (Programa de Demissão Voluntária) para 300 funcionários do administrativo de todo o País, mas a montadora ainda não divulgou detalhes.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;