Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Unidade de saúde é furtada em dois dias seguidos e bandidos levam fiação e TVs

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

UBS Maria Tereza, no Campanário, foi alvo de criminosos na sexta e no sábado da última semana


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

22/09/2020 | 00:01


A UBS (Unidade Básica de Saúde) Maria Tereza, no bairro Campanário, em Diadema, foi alvo de furtos dois dias seguidos na última semana. Na sexta-feira, bandidos invadiram a unidade e levaram parte da fiação elétrica. No sábado, a unidade novamente foi alvo de criminosos, que roubaram dois aparelhos de televisão.

Em um áudio que circulou pelas redes sociais, uma funcionária alega que a unidade estava fechada por causa do roubo da fiação, mas que alguns servidores foram até o local para retirar determinados objetos e perceberam o roubo dos televisores. “Se a gente não tivesse ido, certamente teriam voltado para roubar os computadores, os remédios e, na segunda-feira (ontem), a UBS iá estar vazia”, lamentou. A mesma servidora menciona que o roubo da fiação coloca em risco vacinas e medicamentos que necessitam de refrigeração.

Moradora do bairro, a bancária aposentada Maria Aparecida Gomes, 58 anos, afirmou que há cerca de oito meses a mesma unidade também foi furtada. “Quando acontece isso, a população fica sem atendimento. E isso ocorre porque não tem uma câmera de segurança, não tem um vigia, um segurança, nada. Da última vez, ficamos uma semana sem atendimento. E, dessa vez, que foram dois roubos seguidos, vamos ficar quantos dias? Um mês?”, questionou a munícipe.

Os próprios públicos de Diadema são alvos frequentes de furtos e roubos. Em outubro do ano passado, todas as 20 UBSs da cidade passaram mais de dez dias sem sistema para marcação de consultas por causa de furtos na fiação. Em janeiro, a ONG (Organização Não Governamental) Comunidade Inamar Educação e Assistência Social, no bairro Jardim Inamar, foi invadida e furtada seis vezes. Criminosos levaram desde produtos de limpeza, papel higiênico, torneiras, panelas e TVs até instrumentos musicais e depredaram portas, janelas e vidraças. O incidente adiou a volta às aulas em uma semana para 412 crianças e adolescentes.

Em fevereiro, material de construção foi furtado da obra da nova UBS Vila Paulina, que está sendo construída para substituir o antigo equipamento, que sofre com problemas estruturais. Em abril, o Conselho Tutelar 1 e o Centro Cultural Inamar, ambos no Jardim Inamar, foram invadidos duas vezes em apenas uma semana. Foram levados fios, computadores e as instalações foram vandalizadas.

Sobre a UBS Maria Tereza, a Prefeitura de Diadema informou que nas duas situações de furto foi realizado BO (Boletim de Ocorrência) e perícia por parte da Polícia Civil, e que a GCM (Guarda Civil Municipal) também intensificou as rondas preventivas nas imediações. A SSP (Secretaria da Segurança Pública) do Estado de São Paulo informou que o caso está sendo investigado no 3º DP (Taboão). A pasta destacou que o policiamento na região é realizado pela 1ª Companhia do 24º BPM/M (Batalhão de Polícia Militar) e reorientado, quando necessário, com base na análise dos índices criminais.

“De janeiro a julho deste ano, ações conjuntas entre as polícias paulistas resultaram na queda de 15,11% dos roubos em geral e de 21,43% dos furtos em geral no 3º DP de Diadema, responsável pela área dos fatos. Em igual período, 383 pessoas foram presas/apreendidas e 23 armas de fogo, retiradas das ruas”, justifica a SSP, em nota.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Unidade de saúde é furtada em dois dias seguidos e bandidos levam fiação e TVs

UBS Maria Tereza, no Campanário, foi alvo de criminosos na sexta e no sábado da última semana

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

22/09/2020 | 00:01


A UBS (Unidade Básica de Saúde) Maria Tereza, no bairro Campanário, em Diadema, foi alvo de furtos dois dias seguidos na última semana. Na sexta-feira, bandidos invadiram a unidade e levaram parte da fiação elétrica. No sábado, a unidade novamente foi alvo de criminosos, que roubaram dois aparelhos de televisão.

Em um áudio que circulou pelas redes sociais, uma funcionária alega que a unidade estava fechada por causa do roubo da fiação, mas que alguns servidores foram até o local para retirar determinados objetos e perceberam o roubo dos televisores. “Se a gente não tivesse ido, certamente teriam voltado para roubar os computadores, os remédios e, na segunda-feira (ontem), a UBS iá estar vazia”, lamentou. A mesma servidora menciona que o roubo da fiação coloca em risco vacinas e medicamentos que necessitam de refrigeração.

Moradora do bairro, a bancária aposentada Maria Aparecida Gomes, 58 anos, afirmou que há cerca de oito meses a mesma unidade também foi furtada. “Quando acontece isso, a população fica sem atendimento. E isso ocorre porque não tem uma câmera de segurança, não tem um vigia, um segurança, nada. Da última vez, ficamos uma semana sem atendimento. E, dessa vez, que foram dois roubos seguidos, vamos ficar quantos dias? Um mês?”, questionou a munícipe.

Os próprios públicos de Diadema são alvos frequentes de furtos e roubos. Em outubro do ano passado, todas as 20 UBSs da cidade passaram mais de dez dias sem sistema para marcação de consultas por causa de furtos na fiação. Em janeiro, a ONG (Organização Não Governamental) Comunidade Inamar Educação e Assistência Social, no bairro Jardim Inamar, foi invadida e furtada seis vezes. Criminosos levaram desde produtos de limpeza, papel higiênico, torneiras, panelas e TVs até instrumentos musicais e depredaram portas, janelas e vidraças. O incidente adiou a volta às aulas em uma semana para 412 crianças e adolescentes.

Em fevereiro, material de construção foi furtado da obra da nova UBS Vila Paulina, que está sendo construída para substituir o antigo equipamento, que sofre com problemas estruturais. Em abril, o Conselho Tutelar 1 e o Centro Cultural Inamar, ambos no Jardim Inamar, foram invadidos duas vezes em apenas uma semana. Foram levados fios, computadores e as instalações foram vandalizadas.

Sobre a UBS Maria Tereza, a Prefeitura de Diadema informou que nas duas situações de furto foi realizado BO (Boletim de Ocorrência) e perícia por parte da Polícia Civil, e que a GCM (Guarda Civil Municipal) também intensificou as rondas preventivas nas imediações. A SSP (Secretaria da Segurança Pública) do Estado de São Paulo informou que o caso está sendo investigado no 3º DP (Taboão). A pasta destacou que o policiamento na região é realizado pela 1ª Companhia do 24º BPM/M (Batalhão de Polícia Militar) e reorientado, quando necessário, com base na análise dos índices criminais.

“De janeiro a julho deste ano, ações conjuntas entre as polícias paulistas resultaram na queda de 15,11% dos roubos em geral e de 21,43% dos furtos em geral no 3º DP de Diadema, responsável pela área dos fatos. Em igual período, 383 pessoas foram presas/apreendidas e 23 armas de fogo, retiradas das ruas”, justifica a SSP, em nota.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;