Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 30 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Djokovic bate argentino, é penta em Roma e passa Nadal em títulos de Masters 1000



21/09/2020 | 14:51


Algoz do espanhol Rafael Nadal nas quartas de final, o argentino Diego Schwartzman entrou em quadra nesta segunda-feira para a final do Masters 1000 de Roma, na Itália, disposto a atrapalhar a vida de mais um dos maiores tenistas da atualidade, mas não foi páreo para Novak Djokovic. O atual número 1 do mundo mostrou sua força e conquistou o título, o quinto de sua carreira no saibro da capital italiana, com a vitória por 2 sets a 0 - com parciais de 7/5 e 6/3, após 1 hora e 54 minutos.

Com a taça que faturou no Foro Italico, Djokovic chegou a 36 delas em Masters 1000 e retomou o recorde de títulos em torneios deste nível na ATP ao ultrapassar Nadal. Desde 2016, os dois estão se revezando na primeira colocação dessa marca. Na temporada passada, o espanhol chegou à conquista de número 35 no Canadá, feito que o sérvio igualou neste ano em Cincinnati.

Em Roma, Djokovic já havia sido campeão em 2008, 2011, 2014 e 2015. Desde então, estava sem vencer no saibro italiano e neste período de seca foi vice em três oportunidades: 2017 (perdeu para o alemão Alexander Zverev), 2018 e 2019 (derrotado em ambos os anos justamente por Nadal).

Com o resultado desta semana, o sérvio soma mais 400 pontos no ranking mundial da ATP e aumenta a diferença para o rival espanhol, que é o segundo colocado. Ao todo, Djokovic tem 31 vitórias e apenas uma derrota na temporada de 2020. O único revés aconteceu no US Open, Grand Slam em Nova York, onde acabou sendo desclassificado nas oitavas de final por acertar uma bolada no pescoço de uma juíza de linha, ainda que sem intenção, no jogo contra o espanhol Pablo Carreño Busta. São quatro títulos neste ano: Aberto da Austrália, ATP 500 de Dubai, Masters 1000 de Cincinnati e agora Roma.

"Não penso que joguei o meu melhor tênis durante essa semana, mas penso que encontrei o meu melhor tênis quando precisei mais. Nos momentos decisivos hoje (segunda-feira), ontem (domingo, na semifinal contra o norueguês Casper Ruud), praticamente em todas as partidas", disse Djokovic em entrevista após receber o troféu de campeão. "Isso faz me sentir muito satisfeito e estou orgulhoso de poder ter feito tudo certo quando mais precisava".

Djokovic segue agora para Roland Garros, onde vai tentar vencer o seu 18.º título de Grand Slam da carreira. O torneio em Paris, adiado por causa da pandemia do novo coronavírus - geralmente acontece entre o final de maio e início de junho -, começará neste domingo e vai até o dia 11 de outubro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Djokovic bate argentino, é penta em Roma e passa Nadal em títulos de Masters 1000


21/09/2020 | 14:51


Algoz do espanhol Rafael Nadal nas quartas de final, o argentino Diego Schwartzman entrou em quadra nesta segunda-feira para a final do Masters 1000 de Roma, na Itália, disposto a atrapalhar a vida de mais um dos maiores tenistas da atualidade, mas não foi páreo para Novak Djokovic. O atual número 1 do mundo mostrou sua força e conquistou o título, o quinto de sua carreira no saibro da capital italiana, com a vitória por 2 sets a 0 - com parciais de 7/5 e 6/3, após 1 hora e 54 minutos.

Com a taça que faturou no Foro Italico, Djokovic chegou a 36 delas em Masters 1000 e retomou o recorde de títulos em torneios deste nível na ATP ao ultrapassar Nadal. Desde 2016, os dois estão se revezando na primeira colocação dessa marca. Na temporada passada, o espanhol chegou à conquista de número 35 no Canadá, feito que o sérvio igualou neste ano em Cincinnati.

Em Roma, Djokovic já havia sido campeão em 2008, 2011, 2014 e 2015. Desde então, estava sem vencer no saibro italiano e neste período de seca foi vice em três oportunidades: 2017 (perdeu para o alemão Alexander Zverev), 2018 e 2019 (derrotado em ambos os anos justamente por Nadal).

Com o resultado desta semana, o sérvio soma mais 400 pontos no ranking mundial da ATP e aumenta a diferença para o rival espanhol, que é o segundo colocado. Ao todo, Djokovic tem 31 vitórias e apenas uma derrota na temporada de 2020. O único revés aconteceu no US Open, Grand Slam em Nova York, onde acabou sendo desclassificado nas oitavas de final por acertar uma bolada no pescoço de uma juíza de linha, ainda que sem intenção, no jogo contra o espanhol Pablo Carreño Busta. São quatro títulos neste ano: Aberto da Austrália, ATP 500 de Dubai, Masters 1000 de Cincinnati e agora Roma.

"Não penso que joguei o meu melhor tênis durante essa semana, mas penso que encontrei o meu melhor tênis quando precisei mais. Nos momentos decisivos hoje (segunda-feira), ontem (domingo, na semifinal contra o norueguês Casper Ruud), praticamente em todas as partidas", disse Djokovic em entrevista após receber o troféu de campeão. "Isso faz me sentir muito satisfeito e estou orgulhoso de poder ter feito tudo certo quando mais precisava".

Djokovic segue agora para Roland Garros, onde vai tentar vencer o seu 18.º título de Grand Slam da carreira. O torneio em Paris, adiado por causa da pandemia do novo coronavírus - geralmente acontece entre o final de maio e início de junho -, começará neste domingo e vai até o dia 11 de outubro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;