Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Montadoras participam da 7ª Reatech


Marcelo Monegato
Do Diário do Grande ABC

23/04/2008 | 07:00


Em busca de apresentar ao grande público as novidades em acessibilidade, começa amanhã e vai até domingo, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, a 7ª edição da Reatech (Feira Internacional de Tecnologia em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade).

Apontada como terceira maior feira do gênero, a Reatech terá neste ano mais de 250 expositores de produtos e serviços voltados para os portadores de algum tipo de deficiência. E como não poderia ser diferente, alguma das principais montadoras brasileiras já confirmaram presença, entre elas Toyota, Honda, Ford, General Motors, Fiat, Renault, Peugeot e Volkswagen.

As PPDs (Pessoas Portadoras de Deficiência), ao comprarem um veículo, podem ter isenção total de alguns impostos, como IPI (Impostos sobre Produtos Industrializados), ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

No entanto, para isso, devem respeitar algumas regras, como comprar só veículos nacionais e com preço abaixo de R$ 60 mil. O proprietário também deve ficar com o carro por, no mínimo, três anos. Caso contrário, será obrigado a pagar os impostos durante o período de uso.

PREVISÕES

De acordo com Rodrigo Posso, diretor da Reatech, o mercado automotivo voltado às PPDs está em franco crescimento. “Em 2007 foram comercializados cerca de 20 mil veículos para portadores de alguma deficiência, ajudando a movimentar aproximadamente US$ 800 milhões nesse segmento”, explica, mostrando otimismo com relação a 2008. “Este ano tem tudo para bater o recorde. Esperamos um aumento de 20% nas vendas.”

NOVIDADES

Entre as principais novidades que estarão na Reatech este ano, a que mais deve chamar a atenção é o novo Toyota Corolla XLi equipado com câmbio automático e motor VVT-i 1.6 16V, que desenvolve 110 cavalos de potência.

Graças a uma nova configuração feita pela marca o modelo, que antes ficava na faixa de preço acima dos R$ 60 mil, portanto fora da zona de isenção de tributos, passará a custar R$ 59.990.

A chegada do Corolla deve esquentar a briga dos sedãs médios no mercado para os portadores de deficiências. Desde 1997, a Honda trabalha com este público e, nos dois últimos anos, teve o Civic eleito o ‘Melhor Carro para a Pessoa com Deficiência’, segundo uma pesquisa realizada pela Revista Nacional de Reabilitação.

“O segmento sempre foi muito importante para a Honda. Hoje somos líderes de mercado”, exalta Ricardo Rodrigues, supervisor de vendas especiais da marca. “Em 2007 foram comercializados 6.300 carros isentos de impostos, um crescimento de 25% em relação a 2006”, completa.

 

DEBUTANTE

Quem fará sua primeira aparição na feira é a Ford. Apesar de trabalhar com as PPDs há algum tempo, a montadora resolveu estreitar seu relacionamento. “Agora conseguimos lançar um novo catálogo do EcoSport automático, que se encaixa nas isenções”, revela Alexandre Oliveira, supervisor de vendas diretas. “Estamos indo para mostrar que a Ford quer participar.”


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Montadoras participam da 7ª Reatech

Marcelo Monegato
Do Diário do Grande ABC

23/04/2008 | 07:00


Em busca de apresentar ao grande público as novidades em acessibilidade, começa amanhã e vai até domingo, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo, a 7ª edição da Reatech (Feira Internacional de Tecnologia em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade).

Apontada como terceira maior feira do gênero, a Reatech terá neste ano mais de 250 expositores de produtos e serviços voltados para os portadores de algum tipo de deficiência. E como não poderia ser diferente, alguma das principais montadoras brasileiras já confirmaram presença, entre elas Toyota, Honda, Ford, General Motors, Fiat, Renault, Peugeot e Volkswagen.

As PPDs (Pessoas Portadoras de Deficiência), ao comprarem um veículo, podem ter isenção total de alguns impostos, como IPI (Impostos sobre Produtos Industrializados), ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

No entanto, para isso, devem respeitar algumas regras, como comprar só veículos nacionais e com preço abaixo de R$ 60 mil. O proprietário também deve ficar com o carro por, no mínimo, três anos. Caso contrário, será obrigado a pagar os impostos durante o período de uso.

PREVISÕES

De acordo com Rodrigo Posso, diretor da Reatech, o mercado automotivo voltado às PPDs está em franco crescimento. “Em 2007 foram comercializados cerca de 20 mil veículos para portadores de alguma deficiência, ajudando a movimentar aproximadamente US$ 800 milhões nesse segmento”, explica, mostrando otimismo com relação a 2008. “Este ano tem tudo para bater o recorde. Esperamos um aumento de 20% nas vendas.”

NOVIDADES

Entre as principais novidades que estarão na Reatech este ano, a que mais deve chamar a atenção é o novo Toyota Corolla XLi equipado com câmbio automático e motor VVT-i 1.6 16V, que desenvolve 110 cavalos de potência.

Graças a uma nova configuração feita pela marca o modelo, que antes ficava na faixa de preço acima dos R$ 60 mil, portanto fora da zona de isenção de tributos, passará a custar R$ 59.990.

A chegada do Corolla deve esquentar a briga dos sedãs médios no mercado para os portadores de deficiências. Desde 1997, a Honda trabalha com este público e, nos dois últimos anos, teve o Civic eleito o ‘Melhor Carro para a Pessoa com Deficiência’, segundo uma pesquisa realizada pela Revista Nacional de Reabilitação.

“O segmento sempre foi muito importante para a Honda. Hoje somos líderes de mercado”, exalta Ricardo Rodrigues, supervisor de vendas especiais da marca. “Em 2007 foram comercializados 6.300 carros isentos de impostos, um crescimento de 25% em relação a 2006”, completa.

 

DEBUTANTE

Quem fará sua primeira aparição na feira é a Ford. Apesar de trabalhar com as PPDs há algum tempo, a montadora resolveu estreitar seu relacionamento. “Agora conseguimos lançar um novo catálogo do EcoSport automático, que se encaixa nas isenções”, revela Alexandre Oliveira, supervisor de vendas diretas. “Estamos indo para mostrar que a Ford quer participar.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;