Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 26 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Vereadores de Ribeirão voltam a adiar discussão sobre redução de salários

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Proposta de cortar 20% subsídios de parlamentares, secretários, vice e prefeito a partir de 2021 encontrou resistência


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

17/09/2020 | 16:40


Pela segunda vez, os vereadores de Ribeirão Pires suspenderam apreciação de matéria que prevê redução salarial de 20% para o Legislativo e o Executivo da cidade para a próxima legislatura. Dessa vez, o projeto de lei foi suspenso por três sessões. Somente os vereadores Humberto D’Orto, o Amigão (PSB), candidato a vice na chapa com o ex-prefeito Clóvis Volpi (PL), Amaury Dias (PSDB) e Anselmo Martins (PL) foram contrários à suspensão.

A propositura, assinada por toda a Câmara, deveria ser apreciada hoje após, ainda em agosto, os vereadores conseguirem realizar manobra e suspender a apreciação do projeto por duas sessões. Pela sugestão do projeto, o prefeito teria reduzido os vencimentos de R$ 20.042,34 para R$ 16.033,87. O vice-prefeito, os secretários e os vereadores, que recebem R$ 10.021,17 teriam R$ 8.016,93 de salário.

Inicialmente proposto pelo vereador Amigão, a proposta sofreu resistência dentro da Câmara, principalmente por parte do parlamentar Flávio Gomes (Cidadania), que afirmou aos colegas que atuaria pessoalmente para barrar a iniciativa, sob alegação de que a redução salarial faria falta para ele ao fim do mês. Como forma de vingança, vereadores sugeriram emenda que prevê retirar o salário do vice-prefeito para a próxima legislatura, o que atingiria Amigão, caso seja eleito no pleito previsto para ocorrer em novembro.

“Foi o grupo do governo que adiou. Infelizmente eles tem a maioria. Fico triste porque é um projeto que vai ajudar a cidade, pois gera grande economia”, declarou o vereador Humberto D’Orto.

Vereadores ouvidos pelo Diário alegam que há movimentação na Câmara para que a propositura não seja apreciada em tempo hábil, o que manteria os subsídios sem a redução proposta pelo projeto de lei.

Um dos que defendem essa teoria é o vereador da base governista Amaury Dias (PSDB). “Para mim não é outra coisa a não ser uma manobra para estourar o prazo de votação. Eles (base governista) estão protelando para que não haja votação do tema e que se mantenha o valor integral do salário”, sustentou.

Conforme a LOM (Lei Orgânica do Município) os subsídios do Executivo e do Legislativo devem ser fixados até um mês antes da eleição, ou seja, até dia 15 de outubro, já que o primeiro turno da disputa eleitoral deverá ocorrer no dia 15 de novembro.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vereadores de Ribeirão voltam a adiar discussão sobre redução de salários

Proposta de cortar 20% subsídios de parlamentares, secretários, vice e prefeito a partir de 2021 encontrou resistência

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

17/09/2020 | 16:40


Pela segunda vez, os vereadores de Ribeirão Pires suspenderam apreciação de matéria que prevê redução salarial de 20% para o Legislativo e o Executivo da cidade para a próxima legislatura. Dessa vez, o projeto de lei foi suspenso por três sessões. Somente os vereadores Humberto D’Orto, o Amigão (PSB), candidato a vice na chapa com o ex-prefeito Clóvis Volpi (PL), Amaury Dias (PSDB) e Anselmo Martins (PL) foram contrários à suspensão.

A propositura, assinada por toda a Câmara, deveria ser apreciada hoje após, ainda em agosto, os vereadores conseguirem realizar manobra e suspender a apreciação do projeto por duas sessões. Pela sugestão do projeto, o prefeito teria reduzido os vencimentos de R$ 20.042,34 para R$ 16.033,87. O vice-prefeito, os secretários e os vereadores, que recebem R$ 10.021,17 teriam R$ 8.016,93 de salário.

Inicialmente proposto pelo vereador Amigão, a proposta sofreu resistência dentro da Câmara, principalmente por parte do parlamentar Flávio Gomes (Cidadania), que afirmou aos colegas que atuaria pessoalmente para barrar a iniciativa, sob alegação de que a redução salarial faria falta para ele ao fim do mês. Como forma de vingança, vereadores sugeriram emenda que prevê retirar o salário do vice-prefeito para a próxima legislatura, o que atingiria Amigão, caso seja eleito no pleito previsto para ocorrer em novembro.

“Foi o grupo do governo que adiou. Infelizmente eles tem a maioria. Fico triste porque é um projeto que vai ajudar a cidade, pois gera grande economia”, declarou o vereador Humberto D’Orto.

Vereadores ouvidos pelo Diário alegam que há movimentação na Câmara para que a propositura não seja apreciada em tempo hábil, o que manteria os subsídios sem a redução proposta pelo projeto de lei.

Um dos que defendem essa teoria é o vereador da base governista Amaury Dias (PSDB). “Para mim não é outra coisa a não ser uma manobra para estourar o prazo de votação. Eles (base governista) estão protelando para que não haja votação do tema e que se mantenha o valor integral do salário”, sustentou.

Conforme a LOM (Lei Orgânica do Município) os subsídios do Executivo e do Legislativo devem ser fixados até um mês antes da eleição, ou seja, até dia 15 de outubro, já que o primeiro turno da disputa eleitoral deverá ocorrer no dia 15 de novembro.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;