Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Kiko assegura ter aval jurídico e dispara contra Clóvis Volpi

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeito concorre à reeleição com críticas aos adversários: ‘Discurso eloquente, mas frágil’


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

13/09/2020 | 17:27


 Prefeito de Ribeirão Pires, Adler Kiko Teixeira (PSDB) ratificou a candidatura à reeleição assegurando ter plenas condições jurídicas de buscar o segundo mandato na cidade – o quarto de prefeito na região, já que foi duas vezes chefe de Executivo em Rio Grande da Serra – e subiu o tom contra o ex-prefeito Clóvis Volpi, candidato do PL ribeirão-pirense. Mega convenção ontem aconteceu em cinco locais diferentes.

“Esse questionamento (jurídico) me acompanha desde 2008. Em 2014, falaram que não seria candidato a deputado federal. Fui, tive 31.720 votos. Dois anos depois, falaram que não seria candidato em Ribeirão Pires. Fui e ganhei. Recorrer a isso mostra a fragilidade dos adversários, das propostas”, disse Kiko. “Não fui condenado por ato doloso ou de má-fé e não posso ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa. Se pairasse alguma dúvida (jurídica) eu sequer seria candidato. E não haveria o leque de aliados que temos.”

Além do PSDB e do PTB, do vice Gabriel Roncon (mantido na chapa), o projeto conta com adesão de DEM, Podemos, PSD, Cidadania, PV, PCdoB, PDT, PRTB, MDB e PSC. São 160 candidatos a vereador.

Kiko elevou o tom contra Volpi, que, nas últimas semanas, tem disparado ataques à gestão do socialista. “Ele usa discurso muito eloquente, mas acredita que a população não vai lembrar dos problemas que deixou em Ribeirão Pires. Nós vamos lembrar”, comentou Kiko. “Deixou dívida, obras paradas, como o hospital de Santa Luzia. No caso do hotel escola, foi apontado que dinheiro para construir um elevador de acessibilidade não foi aplicado. Isso é gostar de gente, como ele diz?”, questionou, citando também negociações questionáveis com a família D’Orto, do vice de Volpi, Amigão D’Orto (PSB). “Ele concedeu a rodoviária para a família do vice dele construir uma rede de fast food em negociação no mínimo estranha.”

Kiko exaltou sua gestão, disse que colocou a casa em ordem e que tem cartela de benfeitorias a mostrar. “Pavimentamos a cidade, fizemos o Parque Oriental, o bulevar gastronômico, recuperamos o crédito do município. A cidade estava falida e demos resposta.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Kiko assegura ter aval jurídico e dispara contra Clóvis Volpi

Prefeito concorre à reeleição com críticas aos adversários: ‘Discurso eloquente, mas frágil’

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

13/09/2020 | 17:27


 Prefeito de Ribeirão Pires, Adler Kiko Teixeira (PSDB) ratificou a candidatura à reeleição assegurando ter plenas condições jurídicas de buscar o segundo mandato na cidade – o quarto de prefeito na região, já que foi duas vezes chefe de Executivo em Rio Grande da Serra – e subiu o tom contra o ex-prefeito Clóvis Volpi, candidato do PL ribeirão-pirense. Mega convenção ontem aconteceu em cinco locais diferentes.

“Esse questionamento (jurídico) me acompanha desde 2008. Em 2014, falaram que não seria candidato a deputado federal. Fui, tive 31.720 votos. Dois anos depois, falaram que não seria candidato em Ribeirão Pires. Fui e ganhei. Recorrer a isso mostra a fragilidade dos adversários, das propostas”, disse Kiko. “Não fui condenado por ato doloso ou de má-fé e não posso ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa. Se pairasse alguma dúvida (jurídica) eu sequer seria candidato. E não haveria o leque de aliados que temos.”

Além do PSDB e do PTB, do vice Gabriel Roncon (mantido na chapa), o projeto conta com adesão de DEM, Podemos, PSD, Cidadania, PV, PCdoB, PDT, PRTB, MDB e PSC. São 160 candidatos a vereador.

Kiko elevou o tom contra Volpi, que, nas últimas semanas, tem disparado ataques à gestão do socialista. “Ele usa discurso muito eloquente, mas acredita que a população não vai lembrar dos problemas que deixou em Ribeirão Pires. Nós vamos lembrar”, comentou Kiko. “Deixou dívida, obras paradas, como o hospital de Santa Luzia. No caso do hotel escola, foi apontado que dinheiro para construir um elevador de acessibilidade não foi aplicado. Isso é gostar de gente, como ele diz?”, questionou, citando também negociações questionáveis com a família D’Orto, do vice de Volpi, Amigão D’Orto (PSB). “Ele concedeu a rodoviária para a família do vice dele construir uma rede de fast food em negociação no mínimo estranha.”

Kiko exaltou sua gestão, disse que colocou a casa em ordem e que tem cartela de benfeitorias a mostrar. “Pavimentamos a cidade, fizemos o Parque Oriental, o bulevar gastronômico, recuperamos o crédito do município. A cidade estava falida e demos resposta.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;