Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Aidan faz live, cita milagre, mas evita falar sobre vice de Ailton

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Pré-candidato, ex-prefeito relatou período de internação no hospital e agradeceu orações


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

04/09/2020 | 00:01


Pré-candidato a vice na chapa do ex-vereador Ailton Lima (PSB), o ex-prefeito de Santo André Aidan Ravin (Republicanos) fez sua primeira aparição ontem em transmissão ao vivo pelas redes sociais após o período de quase três meses de internação em decorrência de complicações do diagnóstico positivo de Covid-19. Na live, Aidan relatou adversidades enfrentadas no hospital, falou em milagre da vida e agradeceu às orações, mas evitou citar se irá manter o nome na briga como número dois na empreitada majoritária, em novembro.

O ex-prefeito utilizou o espaço durante cerca de 40 minutos, que contabilizou visualização média de 600 pessoas no intervalo. Aidan confirmou que, apesar da alta médica, o quadro ainda requer cuidados, com idas frequentes à Capital, de ambulância, e fisioterapia três vezes ao dia. Ele se emocionou em pelo menos duas oportunidades ao detalhar parte do tratamento no Hospital Christóvão da Gama. Perdeu 25 quilos, principalmente de massa muscular, apresenta dificuldade de locomoção e adquiriu escara (ferida na pele devido a ficar muito tempo na mesma posição, deitado no leito).

"Fiquei 18 dias entubado e fiz traqueostomia. Tomei muita droga, tinha muita alucinação, direto. Tive alta e dei por mim que não tinha movimentos. Infelizmente, fiz uma ferida de decúbito, que chama escara. Infectou e precisaram fazer (exame de) cultura. Foi Deus. Vários colegas (de profissão) vieram falar que foram me visitar e eu não apresentava resposta”, disse Aidan, ao acrescentar que prestará testemunhos sobre . “Ele me deu prova de vida.” Ele justificou que os procedimentos médicos foram omitidos para preservar pais e sogros. “Evitar mais tristeza.”

Aidan admitiu que os médicos levantaram hipótese, em determinada ocasião, de que havia “descerebrado” pelo fato de ficar com olhar vago durante muitas horas no quarto, sem reação a estímulos externos. “Graças a Deus, (estou com) memória e mente perfeitas.” Relatou episódio contado por sua infectologista, no qual ele disse: “Não me deixe morrer, eu casei tarde, com 35 anos. Meus filhos são jovens. Ela disse: ‘Você me tocou profundamente’.”

O político foi internado no dia 27 de maio, com suspeitas da doença. Três dias depois já foi para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) com 50% dos pulmões comprometidos. Ele avaliou que, provavelmente, contraiu Covid atuando na linha de frente. “Fui convidado a trabalhar em Barueri no Pronto Socorro da Intermédica, como clínico geral. Nos três últimos meses (desde março) demos mais de 20 plantões.”

Em fala enigmática, Aidan sugeriu que vai ganhar força e voltar melhor. “Fala(-se) que é recomeço, com muita experiência, bagagem. Confia, acredita, dê valor”, pontuou, citando na sequência que existe “missão”. “Volto mais forte. O que me impede (no momento) é a ferida nas costas. Sei que Deus vai fazer milagre por inteiro.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Aidan faz live, cita milagre, mas evita falar sobre vice de Ailton

Pré-candidato, ex-prefeito relatou período de internação no hospital e agradeceu orações

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

04/09/2020 | 00:01


Pré-candidato a vice na chapa do ex-vereador Ailton Lima (PSB), o ex-prefeito de Santo André Aidan Ravin (Republicanos) fez sua primeira aparição ontem em transmissão ao vivo pelas redes sociais após o período de quase três meses de internação em decorrência de complicações do diagnóstico positivo de Covid-19. Na live, Aidan relatou adversidades enfrentadas no hospital, falou em milagre da vida e agradeceu às orações, mas evitou citar se irá manter o nome na briga como número dois na empreitada majoritária, em novembro.

O ex-prefeito utilizou o espaço durante cerca de 40 minutos, que contabilizou visualização média de 600 pessoas no intervalo. Aidan confirmou que, apesar da alta médica, o quadro ainda requer cuidados, com idas frequentes à Capital, de ambulância, e fisioterapia três vezes ao dia. Ele se emocionou em pelo menos duas oportunidades ao detalhar parte do tratamento no Hospital Christóvão da Gama. Perdeu 25 quilos, principalmente de massa muscular, apresenta dificuldade de locomoção e adquiriu escara (ferida na pele devido a ficar muito tempo na mesma posição, deitado no leito).

"Fiquei 18 dias entubado e fiz traqueostomia. Tomei muita droga, tinha muita alucinação, direto. Tive alta e dei por mim que não tinha movimentos. Infelizmente, fiz uma ferida de decúbito, que chama escara. Infectou e precisaram fazer (exame de) cultura. Foi Deus. Vários colegas (de profissão) vieram falar que foram me visitar e eu não apresentava resposta”, disse Aidan, ao acrescentar que prestará testemunhos sobre . “Ele me deu prova de vida.” Ele justificou que os procedimentos médicos foram omitidos para preservar pais e sogros. “Evitar mais tristeza.”

Aidan admitiu que os médicos levantaram hipótese, em determinada ocasião, de que havia “descerebrado” pelo fato de ficar com olhar vago durante muitas horas no quarto, sem reação a estímulos externos. “Graças a Deus, (estou com) memória e mente perfeitas.” Relatou episódio contado por sua infectologista, no qual ele disse: “Não me deixe morrer, eu casei tarde, com 35 anos. Meus filhos são jovens. Ela disse: ‘Você me tocou profundamente’.”

O político foi internado no dia 27 de maio, com suspeitas da doença. Três dias depois já foi para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) com 50% dos pulmões comprometidos. Ele avaliou que, provavelmente, contraiu Covid atuando na linha de frente. “Fui convidado a trabalhar em Barueri no Pronto Socorro da Intermédica, como clínico geral. Nos três últimos meses (desde março) demos mais de 20 plantões.”

Em fala enigmática, Aidan sugeriu que vai ganhar força e voltar melhor. “Fala(-se) que é recomeço, com muita experiência, bagagem. Confia, acredita, dê valor”, pontuou, citando na sequência que existe “missão”. “Volto mais forte. O que me impede (no momento) é a ferida nas costas. Sei que Deus vai fazer milagre por inteiro.” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;