Fechar
Publicidade

Sábado, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Expoaqua recua e vai reassumir Cidade da Criança em S.Bernardo

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Grupo havia comunicado, na semana passada, rompimento do contrato pelo fato de o parque permanecer fechado; além de retomar gestão, empresa garante manutenção de funcionários


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

01/09/2020 | 21:54


O grupo Expoaqua, que administrava a Cidade da Criança, em São Bernardo, recuou da sua decisão anunciada na semana passada de abandonar a administração do parque e comunicou ontem a Prefeitura a decisão de se manter à frente do equipamento. A reconsideração ocorreu por meio de ofício.

A empresa afirmou que vai manter os 150 empregos diretos e 50 indiretos que estavam ameaçados de serem cortados. Em comunicado à imprensa, o grupo declarou que a decisão “atende a milhares de manifestações, sobretudo em redes sociais, e principalmente em zelar pelos 150 empregos diretos e outros 50 indiretos de funcionários que honraram, ao longo de tantos anos, a manutenção do espaço”.

No dia 25 de agosto, o anunciou que o fim da parceria com a prefeitura sob alegação de que a gestão municipal impediu a reabertura do local, fechado desde março devido à pandemia de Covid-19, inviabilizando a operação financeira. A permissão de uso era a título precário, via decretos. Como esses decretos não haviam sido revogados, a parceria é restabelecida.

No dia seguinte, cerca de 120 pessoas, entre funcionários e seus familiares, protestaram em frente ao equipamento contra o fechamento e pela manutenção de seus empregos. Na mesma data, o prefeito Orlando Morando (PSDB) garantiu, por meio de um vídeo nas redes sociais, que o parque não seria fechado e que outra empresa havia manifestado interesse em administrar o local.

Antes da pandemia, estava em curso processo de privatização do espaço, com concessão à iniciativa privada por até 20 anos. Em março, a empresa Closer Soluções Empresariais, de São Caetano, havia proposto pagar R$ 32 milhões (sendo R$ 5 milhões de outorga fixa e R$ 28,8 milhões de outorga variável) pelo contrato. Mas o acordo não foi homologado. A Prefeitura de São Bernardo ainda não se manifestou sobre o novo posicionamento da empresa.

A Cidade da Criança foi fundada em outubro de 1968. Está situada em terreno de 37,7 mil metros quadrados e é tombada pelo Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural desde 1990. A Expoaqua assumiu a gestão do parque, por meio de decreto e contrato a título precário, em 2010, ainda no governo de Luiz Marinho (PT), depois de o equipamento passar cinco anos fechado à espera de reforma.

Em nota, o governo Morando confirmou o recebimento do ofício de reconsideração. “ No documento, a empresa reafirma seu compromisso em garantir o pleno funcionamento das atividades do parque – somente após as devidas autorizações previstas no Plano São Paulo, do governo do Estado. A empresa também se comprometeu a manter os atuais funcionários do espaço e a cumprir todos os protocolos sanitários necessários. Os serviços internos no local (neste momento, sem atendimento ao público) retornarão assim que a permissão de uso for retomada.”

Leia abaixo a íntegra da nota do Grupo Expoagua.

O Grupo Expoagua torna pública sua decisão de retratação perante a Prefeitura de São Bernardo sobre o pedido de encerramento das atividades como permissionária da Cidade da Criança, ocorrido na semana passada.

A reconsideração ocorreu por meio de ofício junto à Administração Municipal, nesta segunda-feira (31/08), cujo teor reforça seu compromisso em garantir o pleno funcionamento das atividades do parque – somente após as devidas autorizações previstas no Plano São Paulo, do governo do Estado.

Destaca-se também o compromisso da empresa em manter os atuais funcionários do espaço e a cumprir todos os protocolos sanitários necessários. A decisão atende a milhares de manifestações, sobretudo em redes sociais, e principalmente em zelar pelos 150 empregos diretos e outros 50 indiretos de funcionários que honraram, ao longo de tantos anos, a manutenção do espaço.

A empresa enfatiza que não teve relação com as inúmeras notícias, de cunho político, que foram veiculadas neste período sobre encerramento das atividades da Cidade das Crianças, uma vez que constatou o uso oportunista da situação para promoções individuais de imagens.

O Grupo Expoaqua, que administra o espaço há 10 anos, sente-se profundamente honrado em anunciar que a Cidade da Criança continua sendo o espaço do povo de São Bernardo. Vale lembrar que, no dia 20 de março de 2020, com a recomendação das autoridades pelo isolamento social em função da pandemia do novo coronavírus, a Cidade da Criança, tradicional espaço de entretenimento teve suas atividades suspensas. Por se tratar de um parque temático, vai continuar acompanhando o Plano São Paulo e, por enquanto, manterá interrompidas suas atividades.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Expoaqua recua e vai reassumir Cidade da Criança em S.Bernardo

Grupo havia comunicado, na semana passada, rompimento do contrato pelo fato de o parque permanecer fechado; além de retomar gestão, empresa garante manutenção de funcionários

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

01/09/2020 | 21:54


O grupo Expoaqua, que administrava a Cidade da Criança, em São Bernardo, recuou da sua decisão anunciada na semana passada de abandonar a administração do parque e comunicou ontem a Prefeitura a decisão de se manter à frente do equipamento. A reconsideração ocorreu por meio de ofício.

A empresa afirmou que vai manter os 150 empregos diretos e 50 indiretos que estavam ameaçados de serem cortados. Em comunicado à imprensa, o grupo declarou que a decisão “atende a milhares de manifestações, sobretudo em redes sociais, e principalmente em zelar pelos 150 empregos diretos e outros 50 indiretos de funcionários que honraram, ao longo de tantos anos, a manutenção do espaço”.

No dia 25 de agosto, o anunciou que o fim da parceria com a prefeitura sob alegação de que a gestão municipal impediu a reabertura do local, fechado desde março devido à pandemia de Covid-19, inviabilizando a operação financeira. A permissão de uso era a título precário, via decretos. Como esses decretos não haviam sido revogados, a parceria é restabelecida.

No dia seguinte, cerca de 120 pessoas, entre funcionários e seus familiares, protestaram em frente ao equipamento contra o fechamento e pela manutenção de seus empregos. Na mesma data, o prefeito Orlando Morando (PSDB) garantiu, por meio de um vídeo nas redes sociais, que o parque não seria fechado e que outra empresa havia manifestado interesse em administrar o local.

Antes da pandemia, estava em curso processo de privatização do espaço, com concessão à iniciativa privada por até 20 anos. Em março, a empresa Closer Soluções Empresariais, de São Caetano, havia proposto pagar R$ 32 milhões (sendo R$ 5 milhões de outorga fixa e R$ 28,8 milhões de outorga variável) pelo contrato. Mas o acordo não foi homologado. A Prefeitura de São Bernardo ainda não se manifestou sobre o novo posicionamento da empresa.

A Cidade da Criança foi fundada em outubro de 1968. Está situada em terreno de 37,7 mil metros quadrados e é tombada pelo Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural desde 1990. A Expoaqua assumiu a gestão do parque, por meio de decreto e contrato a título precário, em 2010, ainda no governo de Luiz Marinho (PT), depois de o equipamento passar cinco anos fechado à espera de reforma.

Em nota, o governo Morando confirmou o recebimento do ofício de reconsideração. “ No documento, a empresa reafirma seu compromisso em garantir o pleno funcionamento das atividades do parque – somente após as devidas autorizações previstas no Plano São Paulo, do governo do Estado. A empresa também se comprometeu a manter os atuais funcionários do espaço e a cumprir todos os protocolos sanitários necessários. Os serviços internos no local (neste momento, sem atendimento ao público) retornarão assim que a permissão de uso for retomada.”

Leia abaixo a íntegra da nota do Grupo Expoagua.

O Grupo Expoagua torna pública sua decisão de retratação perante a Prefeitura de São Bernardo sobre o pedido de encerramento das atividades como permissionária da Cidade da Criança, ocorrido na semana passada.

A reconsideração ocorreu por meio de ofício junto à Administração Municipal, nesta segunda-feira (31/08), cujo teor reforça seu compromisso em garantir o pleno funcionamento das atividades do parque – somente após as devidas autorizações previstas no Plano São Paulo, do governo do Estado.

Destaca-se também o compromisso da empresa em manter os atuais funcionários do espaço e a cumprir todos os protocolos sanitários necessários. A decisão atende a milhares de manifestações, sobretudo em redes sociais, e principalmente em zelar pelos 150 empregos diretos e outros 50 indiretos de funcionários que honraram, ao longo de tantos anos, a manutenção do espaço.

A empresa enfatiza que não teve relação com as inúmeras notícias, de cunho político, que foram veiculadas neste período sobre encerramento das atividades da Cidade das Crianças, uma vez que constatou o uso oportunista da situação para promoções individuais de imagens.

O Grupo Expoaqua, que administra o espaço há 10 anos, sente-se profundamente honrado em anunciar que a Cidade da Criança continua sendo o espaço do povo de São Bernardo. Vale lembrar que, no dia 20 de março de 2020, com a recomendação das autoridades pelo isolamento social em função da pandemia do novo coronavírus, a Cidade da Criança, tradicional espaço de entretenimento teve suas atividades suspensas. Por se tratar de um parque temático, vai continuar acompanhando o Plano São Paulo e, por enquanto, manterá interrompidas suas atividades.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;