Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Uso emergencial de vacinas contra Covid-19 deve ser feito com seriedade, diz OMS

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


31/08/2020 | 15:14


A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, afirmou nesta segunda-feira, 31, que o uso emergencial de vacinação contra o novo coronavírus deve ser feito com o máximo de precaução e de maneira refletida.

"A autorização para o uso de emergência é algo que precisa ser feito com muita seriedade e reflexão. Não é algo que deve ser realizado com muita frequência", apontou a cientista. Ainda assim, ela acrescentou que cabe a cada país essa decisão, já que as nações têm a autoridade e soberania para aprovar imunizações e terapias no próprio território.

Soumya disse que, preferencialmente, a aprovação deste uso deve ser feita quando já houver um conjunto de dados completos sobre o tratamento.

O diretor de emergências da entidade, Michael Ryan, declarou que se a fase 3 de testes clínicos de uma vacina - a última antes da aprovação - for feita de maneira muito rápida, é possível que nem todos os efeitos colaterais graves sejam detectados.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Uso emergencial de vacinas contra Covid-19 deve ser feito com seriedade, diz OMS


31/08/2020 | 15:14


A cientista-chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, afirmou nesta segunda-feira, 31, que o uso emergencial de vacinação contra o novo coronavírus deve ser feito com o máximo de precaução e de maneira refletida.

"A autorização para o uso de emergência é algo que precisa ser feito com muita seriedade e reflexão. Não é algo que deve ser realizado com muita frequência", apontou a cientista. Ainda assim, ela acrescentou que cabe a cada país essa decisão, já que as nações têm a autoridade e soberania para aprovar imunizações e terapias no próprio território.

Soumya disse que, preferencialmente, a aprovação deste uso deve ser feita quando já houver um conjunto de dados completos sobre o tratamento.

O diretor de emergências da entidade, Michael Ryan, declarou que se a fase 3 de testes clínicos de uma vacina - a última antes da aprovação - for feita de maneira muito rápida, é possível que nem todos os efeitos colaterais graves sejam detectados.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;