Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Polícia atira em homem negro em Wisconsin e Estados Unidos tem noite de protestos

Reprodução Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


24/08/2020 | 12:55


Protestos contra a violência policial eclodiram no Estado norte-americano de Wisconsin após mais uma ação policial que culminou em violência contra um homem negro na cidade de Kenosha. Câmeras filmaram o momento em que policiais disparam pelo menos sete vezes contra Jacob Blake, na tarde do domingo, 23.

O caso aconteceu por volta das 17 horas (hora local) enquanto os oficiais respondiam a um "incidente doméstico".

Após os disparos, a vítima foi imediatamente levada para um hospital, de acordo com um comunicado divulgado pelo departamento de polícia da cidade.

Blake foi levado para o Hospital Froedtert, em Milwaukee, e está internado em estado grave.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento exato dos disparos. Abordado pelos policiais, com armas em punho, Blake caminha até seu carro, acompanhado de perto. Ao abrir a porta, o americano é alvejado por um dos policiais, que faz pelo menos sete disparos contra ele.

De acordo com ativistas da comunidade afro-americana, os filhos de Blake estavam no carro no momento dos disparos.

O Departamento de Justiça de Wisconsin não deu nenhuma explicação sobre o que levou à ação dos policiais.

Postagens nas redes sociais mostraram grandes multidões marchando pelas ruas e jogando coquetéis molotov e tijolos contra a polícia.

As autoridades responderam com a imposição de um toque de recolher em toda a cidade até às 7 horas desta segunda-feira, 24.

Há protestos em andamento nos Estados Unidos contra a brutalidade policial e o racismo desde a morte, em 25 de maio, de George Floyd, homem negro de 46 anos, depois do assassinato cometido por um policial branco, que se ajoelhou em seu pescoço por quase nove minutos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Polícia atira em homem negro em Wisconsin e Estados Unidos tem noite de protestos


24/08/2020 | 12:55


Protestos contra a violência policial eclodiram no Estado norte-americano de Wisconsin após mais uma ação policial que culminou em violência contra um homem negro na cidade de Kenosha. Câmeras filmaram o momento em que policiais disparam pelo menos sete vezes contra Jacob Blake, na tarde do domingo, 23.

O caso aconteceu por volta das 17 horas (hora local) enquanto os oficiais respondiam a um "incidente doméstico".

Após os disparos, a vítima foi imediatamente levada para um hospital, de acordo com um comunicado divulgado pelo departamento de polícia da cidade.

Blake foi levado para o Hospital Froedtert, em Milwaukee, e está internado em estado grave.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento exato dos disparos. Abordado pelos policiais, com armas em punho, Blake caminha até seu carro, acompanhado de perto. Ao abrir a porta, o americano é alvejado por um dos policiais, que faz pelo menos sete disparos contra ele.

De acordo com ativistas da comunidade afro-americana, os filhos de Blake estavam no carro no momento dos disparos.

O Departamento de Justiça de Wisconsin não deu nenhuma explicação sobre o que levou à ação dos policiais.

Postagens nas redes sociais mostraram grandes multidões marchando pelas ruas e jogando coquetéis molotov e tijolos contra a polícia.

As autoridades responderam com a imposição de um toque de recolher em toda a cidade até às 7 horas desta segunda-feira, 24.

Há protestos em andamento nos Estados Unidos contra a brutalidade policial e o racismo desde a morte, em 25 de maio, de George Floyd, homem negro de 46 anos, depois do assassinato cometido por um policial branco, que se ajoelhou em seu pescoço por quase nove minutos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;