Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Testagem contribui para reduzir ocupação de leitos

Diagnóstico precoce evita agravamento da Covid; região está com margem segura


Flavia Kurotori
Do Diário do Grande ABC

21/08/2020 | 00:01


No Grande ABC, a ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e enfermaria destinados ao tratamento de pacientes com Covid-19 não ultrapassa 63% – em abril, o índice chegou a ficar na casa dos 70%. A taxa é considerada segura por especialista, que avalia que a redução gradativa nas internações é causada, principalmente, pela ampliação da testagem em massa.

“Felizmente isso está acontecendo pelo maior número de testagem. Há várias campanhas de testes rápidos, prevenindo que os casos não cheguem ao quadro crônico (porque o diagnóstico pode ocorrer antes de os sintomas aparecerem)”, explicou Flavia Biscaia, coordenadora do curso de enfermagem da Anhanguera Industrial, em Santo André.

Segundo as prefeituras, as taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 50% em Santo André, 44% em São Bernardo, 20% em São Caetano e 63% em Diadema. Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra não contam com leitos de UTI. Em relação às vagas de enfermaria, 37% estão ocupadas em Santo André, 30% em São Bernardo, 59% em São Caetano, 49% em Diadema e 36% em Ribeirão Pires. A Prefeitura de Mauá não informou os dados até o fechamento desta edição.

Flavia aponta que, atualmente, casos leves da Covid estão sendo enviados para tratamento domiciliar. Inclusive, este seria um dos motivos pelos quais as administrações municipais estão começando a encerrar os hospitais de campanha. “Os pacientes que não eram graves acabavam indo para os hospitais de campanha, que, normalmente, não tinham leitos de UTI, mas, como (os pacientes) estão indo para casa, iniciaram a desmontagem”, explicou.

Conforme publicado pelo Diário na terça-feira, Santo André anunciou que irá fechar o hospital de campanha instalado no Estádio Bruno Daniel até o fim deste mês. O equipamento tem 120 leitos e, ontem, apenas quatro pessoas estavam internadas. Com 100 vagas, o hospital de campanha de São Caetano, montado dentro do Hospital São Caetano, também deve ser encerrado até o fim do mês. Ontem, o local abrigava dois pacientes. Mauá foi o primeiro município da região a fechar o equipamento, que tinha 30 leitos, em 10 de agosto. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;