Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Show de Zeca Baleiro leva 3 mil a Santo André


Marco Borba
Do Diário do Grande ABC

21/01/2007 | 22:03


A chuva deu trégua no meio da tarde e garantiu neste domingo público de cerca de 3 mil pessoas no show do cantor e compositor Zeca Baleiro no Paço Municipal de Santo André, segundo estimativa da Polícia Militar.

A organização do evento, que marcou o encerramento das comemorações do Dia Municipal de Combate à Violência Urbana, esperava algo em torno de 5 mil pessoas.

A abertura do show ficou por conta do pianista João Cristal. A programação atrasou cerca de meia hora. A estratégia de retardar as duas apresentações deu certo. Foi o suficiente para que aos poucos o público começasse a dar as caras. O show de Baleiro começou 16h30.

Se a profissão de músico é contar histórias, o discurso de Zeca Baleiro veio no tom certo. Em meio a uma das canções, falou de um pastor que pedia ao fiel para colocar um copo d'água em cima da mesa e fazer uma oração; assim, receberia uma bênção e recuperaria tudo o que havia perdido.

“Os discursos se referem sempre ao dinheiro. Sofremos vários tipos de violência, não apenas seqüestro e facada. Esse tipo de discurso (referindo-se à história sobre o pastor) é um atentado à inteligência humana”, alfineta, para depois brincar. “Mas nossa fé é sincrética. Acreditamos em um pouco de tudo. Vamos fazer um descarrego.”

De certo está no discurso o carisma do artista que, com seu reggae-rock suingado, fala a língua das mais variadas tribos, de clubbers a skatistas, todos na mesma harmonia.

A GCM (Guarda Civil Municipal) e a Polícia Militar informaram não ter registrado incidentes durante o espetáculo.

O show atraiu público até de outras cidades da Grande São Paulo. “Um amigo aqui de Santo André comentou e corri para cá”, disse o estudante Gerson Afonso Dias, 20 anos, de Osasco. Até um sósia de Baleiro apareceu, o jornalista Delcimar Ferreira, 24, de Poá. “Curto o som dele porque aborda questões sociais, como a alienação criada pela própria mídia.”

Na última sexta-feira, o município assinou convênio de R$ 1 milhão com a Secretaria Nacional de Segurança. O dinheiro será investido na contratação de 56 GCMs, instalação de 14 câmeras no centro, compra de 10 motos, 80 coletes e 20 rádios de comunicação, além de outras políticas de segurança.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;