Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 29 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Fragatas de Grécia e Turquia colidem no Mar Mediterrâneo, em momento de tensão



14/08/2020 | 12:12


Dois navios de Turquia e Grécia colidiram no Mediterrâneo oriental na última quarta-feira, afirmaram autoridades dos dois países na manhã desta sexta-feira, 14. O choque ocorre em meio a uma escalada de tensões, após a decisão de Ancara de explorar fontes de energia na região, que tem sua soberania contestada.

Os dois países são membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, descreveu o incidente como um "ataque grego", sem dar detalhes, mas indicou possíveis retaliações.

A Alemanha busca estabelecer diálogos entre os dois países, em uma crise que coloca em risco a existência da Otan.

Por sua vez, o primeiro-ministro grego, Kyriákos Mitsotákis, indicou que mantém fé nas posições tomadas pelos gregos, e que não teme conversas, mas que o "diálogo se torna irrelevante" em um clima de "tensão e provocação".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fragatas de Grécia e Turquia colidem no Mar Mediterrâneo, em momento de tensão


14/08/2020 | 12:12


Dois navios de Turquia e Grécia colidiram no Mediterrâneo oriental na última quarta-feira, afirmaram autoridades dos dois países na manhã desta sexta-feira, 14. O choque ocorre em meio a uma escalada de tensões, após a decisão de Ancara de explorar fontes de energia na região, que tem sua soberania contestada.

Os dois países são membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, descreveu o incidente como um "ataque grego", sem dar detalhes, mas indicou possíveis retaliações.

A Alemanha busca estabelecer diálogos entre os dois países, em uma crise que coloca em risco a existência da Otan.

Por sua vez, o primeiro-ministro grego, Kyriákos Mitsotákis, indicou que mantém fé nas posições tomadas pelos gregos, e que não teme conversas, mas que o "diálogo se torna irrelevante" em um clima de "tensão e provocação".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;