Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 29 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Sete das oito atividades do varejo avançam em junho ante maio, diz IBGE



12/08/2020 | 12:13


Em meio à flexibilização das medidas de isolamento social de combate à pandemia do novo coronavírus, sete das oito atividades varejistas registraram crescimento nas vendas em junho ante maio, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Comércio, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os avanços ocorreram em Livros, jornais, revistas e papelaria (69,1%), Tecidos, vestuário e calçados (53,2%), Móveis e eletrodomésticos (31,0%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (26,1%), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (22,7%), Combustíveis e lubrificantes (5,6%), e Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,7%).

Apenas o setor de Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos registraram queda: 2,7%.

Na média global, o varejo cresceu 8,0% em junho ante maio, o segundo mês consecutivo de alta.

No varejo ampliado, que inclui os segmentos de veículos e material de construção, as vendas cresceram 12,6% em junho ante maio de 2020, também segundo aumento consecutivo. O volume vendido por Veículos, motos, partes e peças subiu 35,2% em junho ante maio, enquanto Material de construção avançou 16,6%.

Comparação com junho de 2019

Quatro das oito atividades do comércio varejista registraram retração nas vendas em junho deste ano ante junho de 2019, segundo os dados do IBGE. Na média global, o volume vendido pelo comércio varejista teve um aumento de 0,5%.

As perdas ocorreram em Tecidos, vestuário e calçados (-44,5%), Combustíveis e lubrificantes (-16,3%), Livros, jornais, revistas e papelaria (-39,5%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-10,0%).

Por outro lado, houve crescimento em Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (6,4%), Móveis e eletrodomésticos (25,6%), Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (7,0%) e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (4,4%).

O IBGE lembra que o mês de junho de 2020 teve dois dias úteis a mais que junho do ano anterior.

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos e material de construção, o volume de vendas teve recuo de 0,9% em junho de 2020 ante junho de 2019, a quarta taxa negativa consecutiva. O volume vendido por Veículos, motos, partes e peças teve uma queda de 13,7%, enquanto Material de construção avançou 22,8%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sete das oito atividades do varejo avançam em junho ante maio, diz IBGE


12/08/2020 | 12:13


Em meio à flexibilização das medidas de isolamento social de combate à pandemia do novo coronavírus, sete das oito atividades varejistas registraram crescimento nas vendas em junho ante maio, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Comércio, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os avanços ocorreram em Livros, jornais, revistas e papelaria (69,1%), Tecidos, vestuário e calçados (53,2%), Móveis e eletrodomésticos (31,0%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (26,1%), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (22,7%), Combustíveis e lubrificantes (5,6%), e Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,7%).

Apenas o setor de Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos registraram queda: 2,7%.

Na média global, o varejo cresceu 8,0% em junho ante maio, o segundo mês consecutivo de alta.

No varejo ampliado, que inclui os segmentos de veículos e material de construção, as vendas cresceram 12,6% em junho ante maio de 2020, também segundo aumento consecutivo. O volume vendido por Veículos, motos, partes e peças subiu 35,2% em junho ante maio, enquanto Material de construção avançou 16,6%.

Comparação com junho de 2019

Quatro das oito atividades do comércio varejista registraram retração nas vendas em junho deste ano ante junho de 2019, segundo os dados do IBGE. Na média global, o volume vendido pelo comércio varejista teve um aumento de 0,5%.

As perdas ocorreram em Tecidos, vestuário e calçados (-44,5%), Combustíveis e lubrificantes (-16,3%), Livros, jornais, revistas e papelaria (-39,5%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-10,0%).

Por outro lado, houve crescimento em Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (6,4%), Móveis e eletrodomésticos (25,6%), Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (7,0%) e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (4,4%).

O IBGE lembra que o mês de junho de 2020 teve dois dias úteis a mais que junho do ano anterior.

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos e material de construção, o volume de vendas teve recuo de 0,9% em junho de 2020 ante junho de 2019, a quarta taxa negativa consecutiva. O volume vendido por Veículos, motos, partes e peças teve uma queda de 13,7%, enquanto Material de construção avançou 22,8%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;