Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 29 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Avó de Michelle Bolsonaro morre por complicações da Covid-19

Reprodução Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


12/08/2020 | 11:21


Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 81 anos, avó materna da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, morreu na madrugada desta quarta-feira, 12, por complicações causadas pela covid-19. Ela estava internada há 43 dias, segundo o governo do Distrito Federal.

A morte ocorreu na enfermaria do Hospital Regional de Ceilândia (HRC). A avó de Michelle estava na unidade desde a semana passada, quando deixou a UTI do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), com quadro considerável estável. Procurado, o Palácio do Planalto ainda não se manifestou sobre a morte.

A avó de Michele vivia em uma casa simples, com a tia da primeira-dama, Maria de Fátima Firmo Ferreira. Ela morava em uma área precária de Ceilândia, a cerca de 35 quilômetros do Planalto. O local sofre com ruas esburacadas e falta de estrutura de saneamento básico. A reportagem do Estadão esteve na região em abril do ano passado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Avó de Michelle Bolsonaro morre por complicações da Covid-19


12/08/2020 | 11:21


Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 81 anos, avó materna da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, morreu na madrugada desta quarta-feira, 12, por complicações causadas pela covid-19. Ela estava internada há 43 dias, segundo o governo do Distrito Federal.

A morte ocorreu na enfermaria do Hospital Regional de Ceilândia (HRC). A avó de Michelle estava na unidade desde a semana passada, quando deixou a UTI do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), com quadro considerável estável. Procurado, o Palácio do Planalto ainda não se manifestou sobre a morte.

A avó de Michele vivia em uma casa simples, com a tia da primeira-dama, Maria de Fátima Firmo Ferreira. Ela morava em uma área precária de Ceilândia, a cerca de 35 quilômetros do Planalto. O local sofre com ruas esburacadas e falta de estrutura de saneamento básico. A reportagem do Estadão esteve na região em abril do ano passado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;