Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 29 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Apas: Supermercados de SP têm inflação de 4,98% até julho



11/08/2020 | 17:22


O Índice de Preços dos Supermercados (IPS) registrou inflação de 0,6% em julho. No acumulado do ano, o índice ficou em 4,98%. No mesmo período de 2019, a alta era de 2,71%. Naquele ano, o indicador fechou os 12 meses com acúmulo de 5,73%.

"Sem dúvida, a exportação da proteína, somada à entressafra do leite, são os principais índices que puxam a inflação para cima", explica o presidente da Associação Paulista de Supermercados (APAS), Ronaldo dos Santos. O índice é calculado pela instituição, em parceria com a Fipe.

O leite está entre os campeões de alta. Em 2020, o produto soma 21,62% de aumento. Segundo a Apas, o item já apresentou acelerações maiores. No primeiro semestre de 2016, houve alta de 55% e, no mesmo período de 2018, avanço de 49%.

Segundo a Apas, o principal motivo para a atual aceleração é a diminuição das chuvas nas regiões produtoras. Com menos pastagens verdes, a produção das vacas leiteiras é afetada. A associação acredita que a tendência de alta se mantenha em agosto, o que deve refletir na indústria de laticínios e derivados. Em julho, o valor da muçarela subiu 11,6% e, o do queijo prato, quase 9%.

No mesmo mês, as carnes bovinas registraram o terceiro aumento seguido do ano, de 1,15%. No entanto, a forte queda de janeiro e fevereiro compensam a subida. Assim, no acumulado de 2020, o preço das carnes caiu 3,4%.

O que segurou o aumento de preço médio nos supermercados do Estado foram as deflações registradas nos produtos de hortifruti, com queda de 2,52%; bebidas, que recuaram 0,43%; e artigos de limpeza, com diminuição de 0,41%. Em junho, o aumento médio havia sido um pouco maior: 0,67%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Apas: Supermercados de SP têm inflação de 4,98% até julho


11/08/2020 | 17:22


O Índice de Preços dos Supermercados (IPS) registrou inflação de 0,6% em julho. No acumulado do ano, o índice ficou em 4,98%. No mesmo período de 2019, a alta era de 2,71%. Naquele ano, o indicador fechou os 12 meses com acúmulo de 5,73%.

"Sem dúvida, a exportação da proteína, somada à entressafra do leite, são os principais índices que puxam a inflação para cima", explica o presidente da Associação Paulista de Supermercados (APAS), Ronaldo dos Santos. O índice é calculado pela instituição, em parceria com a Fipe.

O leite está entre os campeões de alta. Em 2020, o produto soma 21,62% de aumento. Segundo a Apas, o item já apresentou acelerações maiores. No primeiro semestre de 2016, houve alta de 55% e, no mesmo período de 2018, avanço de 49%.

Segundo a Apas, o principal motivo para a atual aceleração é a diminuição das chuvas nas regiões produtoras. Com menos pastagens verdes, a produção das vacas leiteiras é afetada. A associação acredita que a tendência de alta se mantenha em agosto, o que deve refletir na indústria de laticínios e derivados. Em julho, o valor da muçarela subiu 11,6% e, o do queijo prato, quase 9%.

No mesmo mês, as carnes bovinas registraram o terceiro aumento seguido do ano, de 1,15%. No entanto, a forte queda de janeiro e fevereiro compensam a subida. Assim, no acumulado de 2020, o preço das carnes caiu 3,4%.

O que segurou o aumento de preço médio nos supermercados do Estado foram as deflações registradas nos produtos de hortifruti, com queda de 2,52%; bebidas, que recuaram 0,43%; e artigos de limpeza, com diminuição de 0,41%. Em junho, o aumento médio havia sido um pouco maior: 0,67%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;