Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Hong Kong: magnata de mídia Jimmy Lai é preso sob lei de segurança



09/08/2020 | 23:27


Jimmy Lai, o editor do popular jornal pró-democracia de Hong Kong, Apple Daily, foi preso nesta segunda-feira (horário local) por suspeita de "conluio estrangeiro" sob a nova lei de segurança nacional que Pequim impôs à cidade em resposta a um ano de agitação pró-democracia, de acordo com o executivo sênior da editora de Lai Mark Simon.

A polícia entrou na casa de Lai e o informou de que ele estava sendo preso sob suspeita de violação de segurança nacional, entre outras, disse Simon. A polícia também realizou buscas na casa de um filho de Lai.

A prisão do barão da mídia de Hong Kong, de 70 anos, é de longe a mais significativa segundo a nova lei de segurança nacional. Lai é uma figura importante na vida de Hong Kong, cujo jornal foi um espinho para a liderança pró-Pequim da cidade durante os meses de massivos protestos pacíficos e violentos confrontos com a polícia que abalaram Hong Kong no ano passado.

Lai também fez várias viagens a Washington DC para se encontrar com autoridades norte-americanas, incluindo o vice-presidente Mike Pence, atividade que agora provavelmente violaria os estatutos de conluio estrangeiro da lei de segurança, embora a lei não seja retroativa.

Críticos da lei de segurança nacional, incluindo Lai, a consideraram a sentença de morte para o status semiautônomo e os tribunais independentes que permitem que Hong Kong prospere como uma capital financeira internacional. Os EUA responderam à lei com várias sanções, incluindo punir pessoalmente a líder da cidade, Carrie Lam, apoiada por Pequim, e outras autoridades.

A polícia de Hong Kong disse em um comunicado que sete pessoas foram presas por suspeita de violação da lei de segurança nacional, mas não revelou os nomes dos presos. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Hong Kong: magnata de mídia Jimmy Lai é preso sob lei de segurança


09/08/2020 | 23:27


Jimmy Lai, o editor do popular jornal pró-democracia de Hong Kong, Apple Daily, foi preso nesta segunda-feira (horário local) por suspeita de "conluio estrangeiro" sob a nova lei de segurança nacional que Pequim impôs à cidade em resposta a um ano de agitação pró-democracia, de acordo com o executivo sênior da editora de Lai Mark Simon.

A polícia entrou na casa de Lai e o informou de que ele estava sendo preso sob suspeita de violação de segurança nacional, entre outras, disse Simon. A polícia também realizou buscas na casa de um filho de Lai.

A prisão do barão da mídia de Hong Kong, de 70 anos, é de longe a mais significativa segundo a nova lei de segurança nacional. Lai é uma figura importante na vida de Hong Kong, cujo jornal foi um espinho para a liderança pró-Pequim da cidade durante os meses de massivos protestos pacíficos e violentos confrontos com a polícia que abalaram Hong Kong no ano passado.

Lai também fez várias viagens a Washington DC para se encontrar com autoridades norte-americanas, incluindo o vice-presidente Mike Pence, atividade que agora provavelmente violaria os estatutos de conluio estrangeiro da lei de segurança, embora a lei não seja retroativa.

Críticos da lei de segurança nacional, incluindo Lai, a consideraram a sentença de morte para o status semiautônomo e os tribunais independentes que permitem que Hong Kong prospere como uma capital financeira internacional. Os EUA responderam à lei com várias sanções, incluindo punir pessoalmente a líder da cidade, Carrie Lam, apoiada por Pequim, e outras autoridades.

A polícia de Hong Kong disse em um comunicado que sete pessoas foram presas por suspeita de violação da lei de segurança nacional, mas não revelou os nomes dos presos. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;