Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Bielo-Rússia: polícia e manifestantes entram em confronto após eleição



09/08/2020 | 23:26


A polícia de choque da Bielo-Rússia e manifestantes entraram em confronto na capital, Minsk, e na cidade de Brest no domingo à noite, após uma eleição presidencial na qual o líder de longa data do país Alexander Lukashenko busca um sexto mandato, apesar do crescente descontentamento com o governo autoritário e a condução da pandemia do novo coronavírus. Os apoiadores da oposição convocaram protestos contra o que descreveram como uma eleição fraudulenta em que três dos principais candidatos opositores foram impedidos de concorrer.

As tensões já vinham crescendo mesmo antes da eleição, que opôs Lukashenko, que governa o país desde 1994, a quatro outros concorrentes. A oposição diz desconfiar que autoridades eleitorais vão manipular os resultados da votação deste domingo para dar a Lukashenko, de 65 anos, um sexto mandato. A principal candidata da oposição, Svetlana Tikhanovskaya, 37 anos, ficou sob forte pressão neste fim de semana com oito membros da sua equipe presos.

Pesquisas de boca de urna publicadas pela comissão eleitoral da Bielo-Rússia indicaram que Lukashenko teria recebido 80% dos votos, e Tikhanovskaya, 7% dos votos, com comparecimento a 79%. Os resultados devem ser divulgados na segunda-feira. Fontes: Associated Press e Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bielo-Rússia: polícia e manifestantes entram em confronto após eleição


09/08/2020 | 23:26


A polícia de choque da Bielo-Rússia e manifestantes entraram em confronto na capital, Minsk, e na cidade de Brest no domingo à noite, após uma eleição presidencial na qual o líder de longa data do país Alexander Lukashenko busca um sexto mandato, apesar do crescente descontentamento com o governo autoritário e a condução da pandemia do novo coronavírus. Os apoiadores da oposição convocaram protestos contra o que descreveram como uma eleição fraudulenta em que três dos principais candidatos opositores foram impedidos de concorrer.

As tensões já vinham crescendo mesmo antes da eleição, que opôs Lukashenko, que governa o país desde 1994, a quatro outros concorrentes. A oposição diz desconfiar que autoridades eleitorais vão manipular os resultados da votação deste domingo para dar a Lukashenko, de 65 anos, um sexto mandato. A principal candidata da oposição, Svetlana Tikhanovskaya, 37 anos, ficou sob forte pressão neste fim de semana com oito membros da sua equipe presos.

Pesquisas de boca de urna publicadas pela comissão eleitoral da Bielo-Rússia indicaram que Lukashenko teria recebido 80% dos votos, e Tikhanovskaya, 7% dos votos, com comparecimento a 79%. Os resultados devem ser divulgados na segunda-feira. Fontes: Associated Press e Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;