Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Primeira Igreja Batista da região faz 80 anos

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Localizada em Sto.André, já registrou 5.000 integrantes e mantém 81 missionários pelo mundo


Flavia Kurotori
Diário do Grande ABC

09/08/2020 | 23:59


Mais antiga igreja batista do Grande ABC, a PIBSA (Primeira Igreja Batista de Santo André), também chamada de Conexão Primeira, completa 80 anos em 2020. No entanto, o início desta história se deu em 1937, três anos antes da fundação do templo, quando o casal de andreenses Alexandrina Medeiros e José da Silva decidiram se reunir com alguns integrantes da comunidade para orar e ler a Bíblia.
 

“Nascia ali a Primeira Igreja Batista em Santo Andé. O principal objetivo na época, e que perdura até hoje como igreja, é crescerem juntos, adorarem a Deus, proclamarem o evangelho de Cristo e servirem à comunidade”, contou José Eduardo Panaino, gestor de ministérios da PIBSA. Antes, moradores que seguiam a religião tinham que ir à Primeira Igreja Batista do Brás, na Capital. Ele lembra que Santo André era “bem desenvolvida para a época” e tem fácil acesso à linha de trem.
 

Em 1938, congregação com 17 membros se formou na Rua Padre Anchieta, no Centro andreense, e dois anos mais tarde, em 1940, culto realizado na Primeira Igreja Batista do Brás oficializou a organização da unidade de Santo André. Até meados de 1941 as reuniões eram realizadas em casa alugada, mas logo se foi para a Rua Adolfo Bastos, na Vila Bastos, onde o primeiro templo foi construído. Então, em janeiro de 1964, a igreja se mudou para a Rua São Vicente, onde está até hoje, visando estar mais próxima da estação ferroviária. Desde então, o espaço passou por ampliação, em 1979, após crescimento evangélico na região.
 

Atualmente, a capacidade da PIBSA é de 1.000 fiéis e é liderada pelo pastor Marcos Grava Vasconcelos. A igreja registra pelo menos 5.000 fiéis e tem duas congregações, uma em Mauá e outra em Cajobi, no Interior. Mantém 81 missionários que atuam no País e no mundo. “(Eles estão) Desenvolvendo trabalhos sociais e humanitários, transporte de alimentos, remédios e recursos humanos na região amazônica através de avião, alfabetização, ensino de Libras <CF51>(Língua Brasileira de Sinais)</CF> e de outros idiomas, tradução da Bíblia para a língua local, capacitação profissional em trabalhos manuais (como artesanato, pintura e costura) e práticas esportivas, além da implantação de igrejas”, exemplificou Panaino.
 

AUXÍLIO À COMUNIDADE - O gestor de ministérios assinala que a igreja está atuando em conjunto com familiares e com a comunidade no auxílio social. Durante a pandemia, a PIBSA arrecadou e doou sete toneladas de alimentos, materiais de limpeza e de higiene pessoal, fraldas e roupas, assim como confeccionou 6.600 máscaras de tecido, que foram entregues a servidores das prefeituras de Santo André e São Bernardo e em áreas periféricas da região e do Interior.
 

Os integrantes da igreja auxiliaram idosos e demais pessoas do grupo de risco na logística para, por exemplo, pagamento de contas e compras em supermercados ou de remédios. Profissionais oferecem aconselhamento psicológico, emocional e pastoral. Voltada para o auxílio econômico, a comunidade colabora na recolocação profissional e na divulgação de profissionais e serviços. “Criamos uma lista de profissionais da nossa igreja, para incentivar nossos membros a utilizarem os serviços e produtos de pequenos empreendedores e assim nos ajudar mutuamente”, afirmou Panaino.</CW> Em razão da pandemia, não estão sendo realizadas atividades presenciais.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Primeira Igreja Batista da região faz 80 anos

Localizada em Sto.André, já registrou 5.000 integrantes e mantém 81 missionários pelo mundo

Flavia Kurotori
Diário do Grande ABC

09/08/2020 | 23:59


Mais antiga igreja batista do Grande ABC, a PIBSA (Primeira Igreja Batista de Santo André), também chamada de Conexão Primeira, completa 80 anos em 2020. No entanto, o início desta história se deu em 1937, três anos antes da fundação do templo, quando o casal de andreenses Alexandrina Medeiros e José da Silva decidiram se reunir com alguns integrantes da comunidade para orar e ler a Bíblia.
 

“Nascia ali a Primeira Igreja Batista em Santo Andé. O principal objetivo na época, e que perdura até hoje como igreja, é crescerem juntos, adorarem a Deus, proclamarem o evangelho de Cristo e servirem à comunidade”, contou José Eduardo Panaino, gestor de ministérios da PIBSA. Antes, moradores que seguiam a religião tinham que ir à Primeira Igreja Batista do Brás, na Capital. Ele lembra que Santo André era “bem desenvolvida para a época” e tem fácil acesso à linha de trem.
 

Em 1938, congregação com 17 membros se formou na Rua Padre Anchieta, no Centro andreense, e dois anos mais tarde, em 1940, culto realizado na Primeira Igreja Batista do Brás oficializou a organização da unidade de Santo André. Até meados de 1941 as reuniões eram realizadas em casa alugada, mas logo se foi para a Rua Adolfo Bastos, na Vila Bastos, onde o primeiro templo foi construído. Então, em janeiro de 1964, a igreja se mudou para a Rua São Vicente, onde está até hoje, visando estar mais próxima da estação ferroviária. Desde então, o espaço passou por ampliação, em 1979, após crescimento evangélico na região.
 

Atualmente, a capacidade da PIBSA é de 1.000 fiéis e é liderada pelo pastor Marcos Grava Vasconcelos. A igreja registra pelo menos 5.000 fiéis e tem duas congregações, uma em Mauá e outra em Cajobi, no Interior. Mantém 81 missionários que atuam no País e no mundo. “(Eles estão) Desenvolvendo trabalhos sociais e humanitários, transporte de alimentos, remédios e recursos humanos na região amazônica através de avião, alfabetização, ensino de Libras <CF51>(Língua Brasileira de Sinais)</CF> e de outros idiomas, tradução da Bíblia para a língua local, capacitação profissional em trabalhos manuais (como artesanato, pintura e costura) e práticas esportivas, além da implantação de igrejas”, exemplificou Panaino.
 

AUXÍLIO À COMUNIDADE - O gestor de ministérios assinala que a igreja está atuando em conjunto com familiares e com a comunidade no auxílio social. Durante a pandemia, a PIBSA arrecadou e doou sete toneladas de alimentos, materiais de limpeza e de higiene pessoal, fraldas e roupas, assim como confeccionou 6.600 máscaras de tecido, que foram entregues a servidores das prefeituras de Santo André e São Bernardo e em áreas periféricas da região e do Interior.
 

Os integrantes da igreja auxiliaram idosos e demais pessoas do grupo de risco na logística para, por exemplo, pagamento de contas e compras em supermercados ou de remédios. Profissionais oferecem aconselhamento psicológico, emocional e pastoral. Voltada para o auxílio econômico, a comunidade colabora na recolocação profissional e na divulgação de profissionais e serviços. “Criamos uma lista de profissionais da nossa igreja, para incentivar nossos membros a utilizarem os serviços e produtos de pequenos empreendedores e assim nos ajudar mutuamente”, afirmou Panaino.</CW> Em razão da pandemia, não estão sendo realizadas atividades presenciais.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;