Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Como influenciar no ‘novo normal’?


Do Diário do Grande ABC

07/08/2020 | 23:59


Já passamos de 100 dias de isolamento. Em diversas regiões, as empresas ainda não têm previsões certas para retomar as atividades presenciais. E, mesmo nos cenários mais otimistas, uma coisa é certa: grande parte da transformação digital conquistada nos últimos meses permanecerá.

Como podemos conquistar e influenciar pessoas nesse cenário? Como podemos continuar a nos conectar com os clientes, manter vivos os relacionamentos e liderar?

É essencial nos lembrarmos da premissa fundamental da persuasão: trate pessoas como pessoas, não importa o meio, a mídia ou o estilo. Como fazer isso de forma prática? Veja abaixo quatro dicas importantes.

1 - Assertividade é tudo. Em tempos de stories de 15 segundos e tweets curtos, assertividade torna-se a habilidade fundamental de convencimento. A parte lógica da nossa narrativa que precisa ser impecável, direta e extremamente precisa. Nada transmite tanta confiança quanto essa habilidade.

2 – Carisma é essencial. Sem o carisma, a assertividade pode parecer seca. Desinteressada ou desinteressante. Fria e até agressiva. Por isso, o carisma é essencial. Enquanto a assertividade convence, o carisma conquista. Como ser mais carismático? Coloque energia, entusiasmo, dinamismo e paixão na sua comunicação. Os grandes líderes e mestres da persuasão possuem isso.

3 – Você é aquilo que é capaz de expressar. Isso vale para o mundo digital, para sala de aula, para carta de amor ou gesto de confiança. De nada vale todo o nosso conhecimento se não conseguimos transmitir isso. De nada vale toda a nossa estratégia enquanto empresários se não conseguimos passar isso para nossos colaboradores. De nada vale um produto de qualidade se não sabemos explicá-lo. Ou seja, comunique. Postura de excelência é o ethos da persuasão.

4 – Trate pessoas como pessoas. Atrás de uma câmera há sempre alguém. Por trás de áudio há alguém ouvindo. Alguém irá ler seu texto. E pessoas são únicas. Saiba o que motiva, o estilo de comunicação, os receios de cada um ao seu redor, mesmo que no mundo digital. Entregue para cada um exatamente o que ele ou ela precisa.

Assim, conseguimos transitar entre o mundo real e o mundo virtual. Os elementos da conquista, da persuasão, do carisma e da assertividade continuam sendo os mesmos. Só precisamos aprender a utilizá-los de novas formas.

O ‘novo normal’ exige novas ferramentas, mas as pessoas ainda são as mesmas.

Matheus Jacob é formado em economia, mestre em filosofia, com educação executiva em liderança e comunicação e em retórica e persuasão.


PALAVRA DO LEITOR

Da saúde
Parabéns a todos profissionais ligados à saúde. Colaboradores de hospitais, clínicas, laboratórios, os liberais etc pelo extraordinário trabalho que sempre fizeram, e, mais do que nunca, o fazem, nestes tempos difíceis de pandemia. Imagine um profissional desse, ser humano como nós, ter que sair todos os dias para o trabalho em ambiente de infecção pelo coronavírus, esse terrível mal que nos assola e pode ser fatal. Esses são os verdadeiros heróis nacionais, muitas vezes atuando sem condições adequadas de trabalho, com salários abaixo de suas importâncias. Precisamos rever nosso conceito a respeito dos nossos heróis nacionais, hoje neste rol jogadores de futebol, cantores, atores etc. Claro que cada um tem seu valor, importância e são necessários para levar alegria e entretenimento para todos nós. Que Deus abençoe, dê forças, saúde e proteção para todos profissionais ligados à saúde e seus familiares para ultrapassarem momento tão delicado na história da humanidade. Que logo possamos comemorar a cura definitiva para este mal.
Mauri Fontes
Santo André

Fernandes – 1
Parabéns pelo belíssimo trabalho que há 40 anos o ilustrador Luiz Carlos Fernandes presta à sociedade por meio dos seus desenhos, suas charges. O prefeito Orlando Morando, às vezes, se esquece que está prefeito por opção dele, que quis ser pessoa pública e deve ter ciência de que está sujeito a críticas e não apenas a elogios. Se sentir ‘ofendido’ por uma charge é direito dele (Política, ontem), mas partir para ação judicial é demais, afinal, dessa maneira deu mais luz ao episódio, maior relevância ainda ao desenho e, como afirma o ilustrador, querer intimidar artista é ato no mínimo irresponsável. Solidarizo-me ao grande ilustrador, pois eu mesmo tenho acesso restrito no Facebook do prefeito (ressalto que ele está prefeito, não será prefeito para sempre), só posso ver suas postagens e não comentar, face a algumas críticas que faço ao mesmo, ou seja, ele só gosta de elogios e tapinhas nas costas, nada de críticas, se sente ‘incomodado’.
Thiago Scarabelli Sangregorio
São Bernardo

Fernandes – 2
Confesso que, como munícipe de Diadema, sempre fui admirador do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando. Mas, desta vez, ao ler reportagem neste Diário, fiquei estarrecido ao tomar conhecimento de que ele chegou ao cúmulo de partir para o ataque, ao ingressar na Justiça com pedido de explicações ao ilustrador Luiz Carlos Fernandes, por charge publicada na edição do dia 19. O pior de tudo é que o tucano ainda ameaça processar o editor de Política deste respeitável Diário, Raphael Rocha, o diretor de Redação, Evaldo Novelini, e o editor-chefe, Wilson Moço. Parece-me que Morando está ‘delirando de febre’ diante das inúmeras denúncias que têm surgido contra sua administração. E essa ‘febre’ é tanta que ele, que vem sendo alvejado pelas denúncias, ao explicar aos munícipes ser inocente, prefere partir para o ataque contra profissionais honrados que vivem da profissão de bem informar a seus milhares de leitores. Ao invés de pedir explicações ao ilustrador e jornalistas do Diário, Morando deveria explicar aos 822.242 habitantes de São Bernardo, especialmente àqueles 213.661 eleitores que nele confiaram seus votos, as razões de estar recebendo tantas denúncias, provando sua inocência. Morando, procure governar, porque fazer jornalismo o pessoal do <CF52>Diário</CF> sabe fazer. E o faz muito bem, por sinal.
Arlindo Ligeirinho Ribeiro
Diadema

Consórcio
O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC continua com a inaceitável e desprezável prática de nomeações políticas em detrimento do notório saber e currículo. Tunico Vieira, Fabio Palacio e muitos outros que vivem às custas de ocupar cargos por amizades e peleguisse, sem que tenham o mínimo de veia empreendedora, sabedoria em elaborar projetos e vontade de melhorar a região. Giovanni Rocco, que já se esconde lá há um bom tempo, confabulando com as mais diversas doutrinas partidárias, pouco ou nada fez. Mas, claro, quem não quer ganhar R$ 17,6 mil por mês fingindo que trabalha? Agora, Maranhão segue a cartilha dos antecessores e nomeia mais um político, que vive da indicação de ‘amigos’ para cargos públicos. Ora, um monte de profissionais jovens, gabaritados, preparados e com vontade de fazer acontecer as coisas aqui na região, e o Consórcio continua empregando amigos políticos.
Marcel Rodrigues Martins
Santo André 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Como influenciar no ‘novo normal’?

Do Diário do Grande ABC

07/08/2020 | 23:59


Já passamos de 100 dias de isolamento. Em diversas regiões, as empresas ainda não têm previsões certas para retomar as atividades presenciais. E, mesmo nos cenários mais otimistas, uma coisa é certa: grande parte da transformação digital conquistada nos últimos meses permanecerá.

Como podemos conquistar e influenciar pessoas nesse cenário? Como podemos continuar a nos conectar com os clientes, manter vivos os relacionamentos e liderar?

É essencial nos lembrarmos da premissa fundamental da persuasão: trate pessoas como pessoas, não importa o meio, a mídia ou o estilo. Como fazer isso de forma prática? Veja abaixo quatro dicas importantes.

1 - Assertividade é tudo. Em tempos de stories de 15 segundos e tweets curtos, assertividade torna-se a habilidade fundamental de convencimento. A parte lógica da nossa narrativa que precisa ser impecável, direta e extremamente precisa. Nada transmite tanta confiança quanto essa habilidade.

2 – Carisma é essencial. Sem o carisma, a assertividade pode parecer seca. Desinteressada ou desinteressante. Fria e até agressiva. Por isso, o carisma é essencial. Enquanto a assertividade convence, o carisma conquista. Como ser mais carismático? Coloque energia, entusiasmo, dinamismo e paixão na sua comunicação. Os grandes líderes e mestres da persuasão possuem isso.

3 – Você é aquilo que é capaz de expressar. Isso vale para o mundo digital, para sala de aula, para carta de amor ou gesto de confiança. De nada vale todo o nosso conhecimento se não conseguimos transmitir isso. De nada vale toda a nossa estratégia enquanto empresários se não conseguimos passar isso para nossos colaboradores. De nada vale um produto de qualidade se não sabemos explicá-lo. Ou seja, comunique. Postura de excelência é o ethos da persuasão.

4 – Trate pessoas como pessoas. Atrás de uma câmera há sempre alguém. Por trás de áudio há alguém ouvindo. Alguém irá ler seu texto. E pessoas são únicas. Saiba o que motiva, o estilo de comunicação, os receios de cada um ao seu redor, mesmo que no mundo digital. Entregue para cada um exatamente o que ele ou ela precisa.

Assim, conseguimos transitar entre o mundo real e o mundo virtual. Os elementos da conquista, da persuasão, do carisma e da assertividade continuam sendo os mesmos. Só precisamos aprender a utilizá-los de novas formas.

O ‘novo normal’ exige novas ferramentas, mas as pessoas ainda são as mesmas.

Matheus Jacob é formado em economia, mestre em filosofia, com educação executiva em liderança e comunicação e em retórica e persuasão.


PALAVRA DO LEITOR

Da saúde
Parabéns a todos profissionais ligados à saúde. Colaboradores de hospitais, clínicas, laboratórios, os liberais etc pelo extraordinário trabalho que sempre fizeram, e, mais do que nunca, o fazem, nestes tempos difíceis de pandemia. Imagine um profissional desse, ser humano como nós, ter que sair todos os dias para o trabalho em ambiente de infecção pelo coronavírus, esse terrível mal que nos assola e pode ser fatal. Esses são os verdadeiros heróis nacionais, muitas vezes atuando sem condições adequadas de trabalho, com salários abaixo de suas importâncias. Precisamos rever nosso conceito a respeito dos nossos heróis nacionais, hoje neste rol jogadores de futebol, cantores, atores etc. Claro que cada um tem seu valor, importância e são necessários para levar alegria e entretenimento para todos nós. Que Deus abençoe, dê forças, saúde e proteção para todos profissionais ligados à saúde e seus familiares para ultrapassarem momento tão delicado na história da humanidade. Que logo possamos comemorar a cura definitiva para este mal.
Mauri Fontes
Santo André

Fernandes – 1
Parabéns pelo belíssimo trabalho que há 40 anos o ilustrador Luiz Carlos Fernandes presta à sociedade por meio dos seus desenhos, suas charges. O prefeito Orlando Morando, às vezes, se esquece que está prefeito por opção dele, que quis ser pessoa pública e deve ter ciência de que está sujeito a críticas e não apenas a elogios. Se sentir ‘ofendido’ por uma charge é direito dele (Política, ontem), mas partir para ação judicial é demais, afinal, dessa maneira deu mais luz ao episódio, maior relevância ainda ao desenho e, como afirma o ilustrador, querer intimidar artista é ato no mínimo irresponsável. Solidarizo-me ao grande ilustrador, pois eu mesmo tenho acesso restrito no Facebook do prefeito (ressalto que ele está prefeito, não será prefeito para sempre), só posso ver suas postagens e não comentar, face a algumas críticas que faço ao mesmo, ou seja, ele só gosta de elogios e tapinhas nas costas, nada de críticas, se sente ‘incomodado’.
Thiago Scarabelli Sangregorio
São Bernardo

Fernandes – 2
Confesso que, como munícipe de Diadema, sempre fui admirador do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando. Mas, desta vez, ao ler reportagem neste Diário, fiquei estarrecido ao tomar conhecimento de que ele chegou ao cúmulo de partir para o ataque, ao ingressar na Justiça com pedido de explicações ao ilustrador Luiz Carlos Fernandes, por charge publicada na edição do dia 19. O pior de tudo é que o tucano ainda ameaça processar o editor de Política deste respeitável Diário, Raphael Rocha, o diretor de Redação, Evaldo Novelini, e o editor-chefe, Wilson Moço. Parece-me que Morando está ‘delirando de febre’ diante das inúmeras denúncias que têm surgido contra sua administração. E essa ‘febre’ é tanta que ele, que vem sendo alvejado pelas denúncias, ao explicar aos munícipes ser inocente, prefere partir para o ataque contra profissionais honrados que vivem da profissão de bem informar a seus milhares de leitores. Ao invés de pedir explicações ao ilustrador e jornalistas do Diário, Morando deveria explicar aos 822.242 habitantes de São Bernardo, especialmente àqueles 213.661 eleitores que nele confiaram seus votos, as razões de estar recebendo tantas denúncias, provando sua inocência. Morando, procure governar, porque fazer jornalismo o pessoal do <CF52>Diário</CF> sabe fazer. E o faz muito bem, por sinal.
Arlindo Ligeirinho Ribeiro
Diadema

Consórcio
O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC continua com a inaceitável e desprezável prática de nomeações políticas em detrimento do notório saber e currículo. Tunico Vieira, Fabio Palacio e muitos outros que vivem às custas de ocupar cargos por amizades e peleguisse, sem que tenham o mínimo de veia empreendedora, sabedoria em elaborar projetos e vontade de melhorar a região. Giovanni Rocco, que já se esconde lá há um bom tempo, confabulando com as mais diversas doutrinas partidárias, pouco ou nada fez. Mas, claro, quem não quer ganhar R$ 17,6 mil por mês fingindo que trabalha? Agora, Maranhão segue a cartilha dos antecessores e nomeia mais um político, que vive da indicação de ‘amigos’ para cargos públicos. Ora, um monte de profissionais jovens, gabaritados, preparados e com vontade de fazer acontecer as coisas aqui na região, e o Consórcio continua empregando amigos políticos.
Marcel Rodrigues Martins
Santo André 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;