Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 28 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

diarinho@dgabc.com.br | 4435-8396

É verdade que a Amazônia é considerada o 'pulmão do mundo'?

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

A produção de oxigênio das árvores e plantas da floresta não é tão grande quanto se imagina


Luís Felipe Soares

08/08/2020 | 23:59


A ideia de a Amazônia ser o ‘pulmão do mundo’ parte do fato de que a enorme quantidade de árvores e plantas existentes no local seria essencial para produção de oxigênio para o planeta, com o elemento sendo o necessário para que as pessoas respirem e consigam se manter vivas. Apesar da frase famosa, ela não é verdadeira. A verdade é que a Floresta Amazônica tem gigante importância para o meio ambiente, mas as maiores produtoras de oxigênio na Terra são as algas espalhadas por oceanos, rios e lagos.

Estima-se que aproximadamente 70% do território do planeta seja tomado por água. É nessas porções que as algas costumam existir, seja no fundo do mar ou sobre rochas, por exemplo. Apesar de parecerem plantas, são consideradas seres protistas, tendo células um tanto quanto complexas no mundo da biologia. São organismos que realizam a fotossíntese, processo no qual a luz solar é transformada em energia por meio de série de reações químicas. De maneira geral, contam com a ajuda do pigmento chamado de clorofila (armazenada nas células nas partes verdes), para captar a energia luminosa que vem do Sol e produzir os açúcares necessários. 

Todo o processo faz com que o gás carbônico existente no ar e nas águas seja absorvido pelas plantas, com algumas substâncias que não são necessárias para elas sendo liberadas, caso do oxigênio. Ele viaja até a superfície e deixa seu original ambiente molhado para trás. O gás oxigênio liberado em excesso nas águas oceânicas passa para a atmosfera e os seres vivos, incluindo os humanos, os utiliza para respirar. No sistema respiratório, o par de pulmões realiza o trabalho de oxigenar o sangue, com o gás carbônico desnecessário sendo expelido.

Parte do oxigênio liberado pelos vegetais também serve para etapas de sua respiração. O que acontece é que liberam muito mais o elemento na atmosfera do que consomem. Cientistas dizem que a Amazônia, por exemplo, chega a consumir praticamente todo o oxigênio que produz, com as floresta de todo o mundo desenvolvendo cerca de 24% desse estoque. A produção das algas marinhas ultrapassa a marca de 50% do gás do planeta.

Consultoria de Giovanna Ferro, professora de biologia da rede do Colégio Adventista. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

É verdade que a Amazônia é considerada o 'pulmão do mundo'?

A produção de oxigênio das árvores e plantas da floresta não é tão grande quanto se imagina

Luís Felipe Soares

08/08/2020 | 23:59


A ideia de a Amazônia ser o ‘pulmão do mundo’ parte do fato de que a enorme quantidade de árvores e plantas existentes no local seria essencial para produção de oxigênio para o planeta, com o elemento sendo o necessário para que as pessoas respirem e consigam se manter vivas. Apesar da frase famosa, ela não é verdadeira. A verdade é que a Floresta Amazônica tem gigante importância para o meio ambiente, mas as maiores produtoras de oxigênio na Terra são as algas espalhadas por oceanos, rios e lagos.

Estima-se que aproximadamente 70% do território do planeta seja tomado por água. É nessas porções que as algas costumam existir, seja no fundo do mar ou sobre rochas, por exemplo. Apesar de parecerem plantas, são consideradas seres protistas, tendo células um tanto quanto complexas no mundo da biologia. São organismos que realizam a fotossíntese, processo no qual a luz solar é transformada em energia por meio de série de reações químicas. De maneira geral, contam com a ajuda do pigmento chamado de clorofila (armazenada nas células nas partes verdes), para captar a energia luminosa que vem do Sol e produzir os açúcares necessários. 

Todo o processo faz com que o gás carbônico existente no ar e nas águas seja absorvido pelas plantas, com algumas substâncias que não são necessárias para elas sendo liberadas, caso do oxigênio. Ele viaja até a superfície e deixa seu original ambiente molhado para trás. O gás oxigênio liberado em excesso nas águas oceânicas passa para a atmosfera e os seres vivos, incluindo os humanos, os utiliza para respirar. No sistema respiratório, o par de pulmões realiza o trabalho de oxigenar o sangue, com o gás carbônico desnecessário sendo expelido.

Parte do oxigênio liberado pelos vegetais também serve para etapas de sua respiração. O que acontece é que liberam muito mais o elemento na atmosfera do que consomem. Cientistas dizem que a Amazônia, por exemplo, chega a consumir praticamente todo o oxigênio que produz, com as floresta de todo o mundo desenvolvendo cerca de 24% desse estoque. A produção das algas marinhas ultrapassa a marca de 50% do gás do planeta.

Consultoria de Giovanna Ferro, professora de biologia da rede do Colégio Adventista. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;