Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 25 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Três destinos naturais e sem aglomeração para viajar após a pandemia

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Redação
Do Rota de Férias

07/08/2020 | 14:48


Quem planeja viajar após a pandemia pode ter a intenção de procurar por lugares isolados para aproveitar a natureza e preservar, ao menos ainda por algum tempo, o distanciamento social. Há muitos destinos que reúnem essas características no mundo.

Quem gosta de praia, por exemplo, encontra sol, sombra e água fresca nas ilhas Seychelles. Se a ideia é ver neve, poucos países são mais espetaculares que a Noruega. Os fãs de destinos exóticos, por sua vez, podem se aventurar na Jordânia.

Destinos para viajar após a pandemia

Deserto de Wadi Rum, na Jordânia

Divulgação
Deserto de Wadi Rum, na Jordânia

 

Também conhecido como Vale da Lua, o deserto de Wadi Rum, na Jordânia, é repleto de paisagens rochosas. Localizado a 1.600 metros acima do nível do mar, situa-se em uma região montanhosa no sul do país.

Uma vez em Wadi Rum, o visitante pode explorar o deserto em carros 4×4, bem como praticar escaladas, fazer sandboard, descobrir mensagens gravadas há mais de quatro mil anos ou fazer um passeio de balão para ver o nascer do sol.

O destino concentra diversos glampings, acampamentos luxuosos com as comodidades de um hotel, como restaurantes, internet e banheiros privativos, com tendas panorâmicas envidraçadas, que permitem ver o céu estrelado durante a noite. Ali, é possível passar a noite ao redor de uma fogueira escutando histórias de nativos e provando pratos típicos dos beduínos.

North Island, nas Ilhas Seychelles

Divulgação
Seicheles
North Island, nas Ilhas Seychelles

Localizada no meio do Oceano Índico, a North Island fica a 30 km de Mahé, principal ilha do arquipélago de Seychelles. Trata-se de uma ilha-resort, que tem apenas 11 villas e ficou famosa por receber o casal real William e Kate Middleton durante a lua de mel.

Todo o serviço do hotel, que esbanja luxo, é pensado para manter a privacidade dos hóspedes. North Island, inclusive, pode ser reservada exclusivamente para um grupo, seja uma viagem de férias em família e amigos ou para uma ocasião especial, como um casamento.

Na ilha, são oferecidas atividades como caiaque, mergulho, passeios de barco e stand up paddle em praias de areia branca e águas cristalinas. Há também mordomos e chefs privativos, que preparam jantares personalizados, servidos no lugar que você desejar.

Ilhas Svalbard, na Noruega

Divulgação
Ilhas Svalbard, na Noruega

As ilhas Svalbard, na Noruega, abrigam mais ursos polares que pessoas. Por isso, o destino é perfeito para viajar após a pandemia.

Localizado no Oceano Ártico, entre a Noruega e o Polo Norte, o arquipélago é ideal para os amantes da natureza. Com cenário típico de inverno e vida selvagem diversificada, o destino é um convite para aventura.

Por lá é possível passear de trenó puxado por huskies, fazer caminhadas no gelo e embarcar em safáris de snowmobile. Fora isso, é possível observar os fenômenos naturais próprios da região, como o sol da meia-noite, que acontece no verão, e a aurora boreal, que rola no inverno.

Longyearbyen é principal cidade do arquipélago e oferece uma ótima estrutura de acomodações, restaurantes e atividades culturais. Assim, é possível curtir a natureza e o isolamento, mas com todo conforto e a certeza da diversão garantida.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Três destinos naturais e sem aglomeração para viajar após a pandemia

Redação
Do Rota de Férias

07/08/2020 | 14:48


Quem planeja viajar após a pandemia pode ter a intenção de procurar por lugares isolados para aproveitar a natureza e preservar, ao menos ainda por algum tempo, o distanciamento social. Há muitos destinos que reúnem essas características no mundo.

Quem gosta de praia, por exemplo, encontra sol, sombra e água fresca nas ilhas Seychelles. Se a ideia é ver neve, poucos países são mais espetaculares que a Noruega. Os fãs de destinos exóticos, por sua vez, podem se aventurar na Jordânia.

Destinos para viajar após a pandemia

Deserto de Wadi Rum, na Jordânia

Divulgação
Deserto de Wadi Rum, na Jordânia

 

Também conhecido como Vale da Lua, o deserto de Wadi Rum, na Jordânia, é repleto de paisagens rochosas. Localizado a 1.600 metros acima do nível do mar, situa-se em uma região montanhosa no sul do país.

Uma vez em Wadi Rum, o visitante pode explorar o deserto em carros 4×4, bem como praticar escaladas, fazer sandboard, descobrir mensagens gravadas há mais de quatro mil anos ou fazer um passeio de balão para ver o nascer do sol.

O destino concentra diversos glampings, acampamentos luxuosos com as comodidades de um hotel, como restaurantes, internet e banheiros privativos, com tendas panorâmicas envidraçadas, que permitem ver o céu estrelado durante a noite. Ali, é possível passar a noite ao redor de uma fogueira escutando histórias de nativos e provando pratos típicos dos beduínos.

North Island, nas Ilhas Seychelles

Divulgação
Seicheles
North Island, nas Ilhas Seychelles

Localizada no meio do Oceano Índico, a North Island fica a 30 km de Mahé, principal ilha do arquipélago de Seychelles. Trata-se de uma ilha-resort, que tem apenas 11 villas e ficou famosa por receber o casal real William e Kate Middleton durante a lua de mel.

Todo o serviço do hotel, que esbanja luxo, é pensado para manter a privacidade dos hóspedes. North Island, inclusive, pode ser reservada exclusivamente para um grupo, seja uma viagem de férias em família e amigos ou para uma ocasião especial, como um casamento.

Na ilha, são oferecidas atividades como caiaque, mergulho, passeios de barco e stand up paddle em praias de areia branca e águas cristalinas. Há também mordomos e chefs privativos, que preparam jantares personalizados, servidos no lugar que você desejar.

Ilhas Svalbard, na Noruega

Divulgação
Ilhas Svalbard, na Noruega

As ilhas Svalbard, na Noruega, abrigam mais ursos polares que pessoas. Por isso, o destino é perfeito para viajar após a pandemia.

Localizado no Oceano Ártico, entre a Noruega e o Polo Norte, o arquipélago é ideal para os amantes da natureza. Com cenário típico de inverno e vida selvagem diversificada, o destino é um convite para aventura.

Por lá é possível passear de trenó puxado por huskies, fazer caminhadas no gelo e embarcar em safáris de snowmobile. Fora isso, é possível observar os fenômenos naturais próprios da região, como o sol da meia-noite, que acontece no verão, e a aurora boreal, que rola no inverno.

Longyearbyen é principal cidade do arquipélago e oferece uma ótima estrutura de acomodações, restaurantes e atividades culturais. Assim, é possível curtir a natureza e o isolamento, mas com todo conforto e a certeza da diversão garantida.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;