Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Wajngarten reage a assalto e corre armado atrás de suspeito em SP

Marcelo Camargo/Agência Brasil/Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


06/08/2020 | 22:20


O secretário executivo do Ministério das Comunicações, Fábio Wajngarten, reagiu nesta quinta-feira, 6, a um assalto no bairro dos Jardins, na Zona Oeste de São Paulo. Armado, ele perseguiu o suspeito, até que uma pessoa que estava na rua passou uma rasteira no homem, que caiu. Wajngarten o dominou e acionou a Polícia Militar, que levou todos para o 78ª DP. O suspeito foi identificado como Otílio Feitosa Souza, de 30 anos. Motoboy, acabou detido em flagrante por tentativa de roubo.

Segundo a delegada Zuleika Gonzalez Araújo, Wajngarten estava na rua Bela Cintra, por volta do meio-dia, quando foi abordado por Souza, que desceu de uma moto e pediu o relógio do secretário, insinuando estar com uma arma. O advogado do suspeito, Edson Costa, disse que Souza negou o crime. Wajngarten disse que tem porte de arma há mais de um ano. Segundo a polícia, a situação dele está regular.

De acordo com a delegada, o suspeito tem passagens pela polícia por porte ilegal de arma de fogo e outro roubo. Otílio deve ser transferido para o 77º DP e de lá será encaminhado para uma audiência de custódia.

Nas redes sociais, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, deu "parabéns" ao secretário.

A recomendação da polícia e de especialistas em segurança pública, porém, é que nunca se reaja a um assalto. Para o ex-secretário nacional de Segurança Pública e coronel da reserva da PM paulista José Vicente da Silva Filho, o erro de Wajngarten foi ter corrido atrás do assaltante, enquanto ele deveria ter ligado para a polícia e identificado o indivíduo. "Ele abandonou uma situação defensiva e entrou em uma via aberta, onde o sujeito poderia ter comparsas armados. Dar rasteira e prender o suspeito não é papel do cidadão. É uma reação não recomendada e que expôs ele a extremo perigo." (Colaborou Bianca Gomes)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Wajngarten reage a assalto e corre armado atrás de suspeito em SP


06/08/2020 | 22:20


O secretário executivo do Ministério das Comunicações, Fábio Wajngarten, reagiu nesta quinta-feira, 6, a um assalto no bairro dos Jardins, na Zona Oeste de São Paulo. Armado, ele perseguiu o suspeito, até que uma pessoa que estava na rua passou uma rasteira no homem, que caiu. Wajngarten o dominou e acionou a Polícia Militar, que levou todos para o 78ª DP. O suspeito foi identificado como Otílio Feitosa Souza, de 30 anos. Motoboy, acabou detido em flagrante por tentativa de roubo.

Segundo a delegada Zuleika Gonzalez Araújo, Wajngarten estava na rua Bela Cintra, por volta do meio-dia, quando foi abordado por Souza, que desceu de uma moto e pediu o relógio do secretário, insinuando estar com uma arma. O advogado do suspeito, Edson Costa, disse que Souza negou o crime. Wajngarten disse que tem porte de arma há mais de um ano. Segundo a polícia, a situação dele está regular.

De acordo com a delegada, o suspeito tem passagens pela polícia por porte ilegal de arma de fogo e outro roubo. Otílio deve ser transferido para o 77º DP e de lá será encaminhado para uma audiência de custódia.

Nas redes sociais, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, deu "parabéns" ao secretário.

A recomendação da polícia e de especialistas em segurança pública, porém, é que nunca se reaja a um assalto. Para o ex-secretário nacional de Segurança Pública e coronel da reserva da PM paulista José Vicente da Silva Filho, o erro de Wajngarten foi ter corrido atrás do assaltante, enquanto ele deveria ter ligado para a polícia e identificado o indivíduo. "Ele abandonou uma situação defensiva e entrou em uma via aberta, onde o sujeito poderia ter comparsas armados. Dar rasteira e prender o suspeito não é papel do cidadão. É uma reação não recomendada e que expôs ele a extremo perigo." (Colaborou Bianca Gomes)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;