Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Por surto de covid-19, MPT-RS pede interdição da JBS em Garibaldi (RS)



06/08/2020 | 18:15


Em um relatório de mais de cem páginas, o Ministério Público do Trabalho (MPT) do Rio Grande do Sul pediu nesta quarta-feira, 5, em ação civil pública, a interdição da unidade da JBS em Garibaldi (RS), em decorrência de várias irregularidades encontradas na planta ligadas a normativas de prevenção contra a covid-19. "Embora o relatório demonstre que a ré adotou algumas medidas para prevenir a disseminação da covid-19, também constatou que tais ações ainda eram insuficientes e, por consequência, conclui-se que a ré não cumpre integralmente as medidas recomendadas pelas autoridades sanitárias", disse o MPT-RS na ação.

De acordo com o relatório, foram encontradas irregularidades no refeitório, nos vestiários, no transporte dos funcionários e na testagem para detecção de coronavírus, entre outros itens. Como citado na ação civil do MPT-RS, nesta unidade trabalham por volta de 960 trabalhadores, sendo que houve 230 casos confirmados da doença - com um óbito e sete internações.

Além da solução das irregularidades detalhadas na ação, o MPT-RS pediu ao juiz do Trabalho da Vara do Trabalho de Bento Gonçalves (RS) a interdição da planta, sob pena de multa diária, além do imediato afastamento dos empregados e trabalhadores terceirizados a fim de que sejam submetidos a triagem médica "apta a verificar a atual situação de saúde dos empregados e, posteriormente, a testes para identificação da covid-19".

Em resposta ao Broadcast Agro, sistema de notícias do agronegócio em tempo real do Grupo Estado, a JBS afirmou que "não foi notificada sobre esta ação e não fará comentários". E reforçou que "a proteção e a saúde dos seus colaboradores é o seu principal objetivo". E completou: "A companhia reafirma, no entanto, que desde o início da pandemia adota rigorosas medidas de prevenção, segurança e proteção dos seus colaboradores e que estão em total conformidade com a portaria conjunta nr. 19, de 18 de junho de 2020 dos Ministérios da Saúde, Agricultura e Economia do Brasil e demais órgãos de saúde".

Além disso, informou novamente que "contratou a consultoria de médicos infectologistas e instituições de referência, como o Hospital Albert Einstein, para apoiar na construção de todas as ações previstas em seu protocolo e que estão implementadas em todas as suas unidades".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Por surto de covid-19, MPT-RS pede interdição da JBS em Garibaldi (RS)


06/08/2020 | 18:15


Em um relatório de mais de cem páginas, o Ministério Público do Trabalho (MPT) do Rio Grande do Sul pediu nesta quarta-feira, 5, em ação civil pública, a interdição da unidade da JBS em Garibaldi (RS), em decorrência de várias irregularidades encontradas na planta ligadas a normativas de prevenção contra a covid-19. "Embora o relatório demonstre que a ré adotou algumas medidas para prevenir a disseminação da covid-19, também constatou que tais ações ainda eram insuficientes e, por consequência, conclui-se que a ré não cumpre integralmente as medidas recomendadas pelas autoridades sanitárias", disse o MPT-RS na ação.

De acordo com o relatório, foram encontradas irregularidades no refeitório, nos vestiários, no transporte dos funcionários e na testagem para detecção de coronavírus, entre outros itens. Como citado na ação civil do MPT-RS, nesta unidade trabalham por volta de 960 trabalhadores, sendo que houve 230 casos confirmados da doença - com um óbito e sete internações.

Além da solução das irregularidades detalhadas na ação, o MPT-RS pediu ao juiz do Trabalho da Vara do Trabalho de Bento Gonçalves (RS) a interdição da planta, sob pena de multa diária, além do imediato afastamento dos empregados e trabalhadores terceirizados a fim de que sejam submetidos a triagem médica "apta a verificar a atual situação de saúde dos empregados e, posteriormente, a testes para identificação da covid-19".

Em resposta ao Broadcast Agro, sistema de notícias do agronegócio em tempo real do Grupo Estado, a JBS afirmou que "não foi notificada sobre esta ação e não fará comentários". E reforçou que "a proteção e a saúde dos seus colaboradores é o seu principal objetivo". E completou: "A companhia reafirma, no entanto, que desde o início da pandemia adota rigorosas medidas de prevenção, segurança e proteção dos seus colaboradores e que estão em total conformidade com a portaria conjunta nr. 19, de 18 de junho de 2020 dos Ministérios da Saúde, Agricultura e Economia do Brasil e demais órgãos de saúde".

Além disso, informou novamente que "contratou a consultoria de médicos infectologistas e instituições de referência, como o Hospital Albert Einstein, para apoiar na construção de todas as ações previstas em seu protocolo e que estão implementadas em todas as suas unidades".

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;