Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 29 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Taxas curtas e juros médios recuam após Copom e longas têm viés de alta



06/08/2020 | 10:31


Os juros futuros curtos e médios recuam na manhã desta quinta-feira, 6, após o Comitê de Política Monetária (Copom) deixar a aberta a porta para um eventual corte da Selic em setembro, embora vários economistas apostem em manutenção da taxa este ano e em níveis baixos por muito tempo. Os longos, por sua vez, têm viés de alta em dia de leilão do Tesouro (11 horas).

Pouco antes do fechamento deste texto, as taxas renovavam máximas, em meio ao dólar forte ante o real e cautela no exterior.

Às 10h25, o DI para janeiro de 2021 estava em 1,870%, de 1,953% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2022 exibia 2,63%, de 2,77%, enquanto o para janeiro de 2023 marcava taxa de 3,71%, de 3,81% no ajuste anterior. Na ponta longa, o DI para janeiro de 2027 estava em 6,28%, de 6,27% ontem no ajuste.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Taxas curtas e juros médios recuam após Copom e longas têm viés de alta


06/08/2020 | 10:31


Os juros futuros curtos e médios recuam na manhã desta quinta-feira, 6, após o Comitê de Política Monetária (Copom) deixar a aberta a porta para um eventual corte da Selic em setembro, embora vários economistas apostem em manutenção da taxa este ano e em níveis baixos por muito tempo. Os longos, por sua vez, têm viés de alta em dia de leilão do Tesouro (11 horas).

Pouco antes do fechamento deste texto, as taxas renovavam máximas, em meio ao dólar forte ante o real e cautela no exterior.

Às 10h25, o DI para janeiro de 2021 estava em 1,870%, de 1,953% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2022 exibia 2,63%, de 2,77%, enquanto o para janeiro de 2023 marcava taxa de 3,71%, de 3,81% no ajuste anterior. Na ponta longa, o DI para janeiro de 2027 estava em 6,28%, de 6,27% ontem no ajuste.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;