Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Ações da CVC ainda têm interferência de balanço não auditado e caem 5,40%

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em dia conturbado no mercado, ativos da empresa sofrem e continuam em queda


Yara Ferraz
do Diário do Grande ABC

05/08/2020 | 00:04


As ações da CVC Corp, empresa do setor de turismo com sede em Santo André, continuam a sentir o efeito da divulgação do balanço não auditado. Ontem, em um dia difícil para o mercado financeiro, os papéis registraram queda de 5,40% e terminaram o dia valendo R$ 18,92. Desde o início do ano, a companhia acumula desvalorização de 54,07%.

Segundo o economista da Messem Investimentos Gustavo Bertotti, a divulgação dos números não auditados contribuiu para a queda e gerou mais incertezas. Tudo isso somado a um dia atípico.

“Quando a bolsa sofre quedas significativas, os ativos de risco sofrem mais. Todas as empresas do setor aéreo caíram. Isso somado à divulgação dos resultados do Itaú, que teve redução no lucro, o mercado não absorveu bem. Também repercutiu a questão do Senado, com a votação de limitação de juro de cheque especial e cartão de crédito (pautada para quinta-feira)”, afirmou.

O Ibovespa registrou queda de 1,57% ontem, sendo que a CVC foi a terceira empresa que mais perdeu valor, atrás do Itaú e Cogna.

A previsão é que a divulgação dos resultados auditados de 2019, além dos números do primeiro trimestre deste ano, ocorra até o próximo dia 31. A companhia, inclusive, precisou responder a ofício da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) sobre o quarto prazo consecutivo – deveria ter apresentado no último dia 31 – descumprido.

MUDANÇAS
Ontem, mais um funcionário com cargo de gerência pediu demissão. Após 20 anos de CVC, o atual responsável pelo on-line da empresa, Vicente Brasil, anunciou a saída. Na última semana, a companhia tinha sido informada pelo diretor executivo Emerson Belan de que ele não continuará. No início de junho, a CVC havia demitido cerca de 200 colaboradores.

A companhia passa por problemas desde o ano passado, devido à disparada do dólar e a erros fiscais. A CVC não se manifestou sobre a saída recente. 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;