Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 6 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Hamilton diz que coração 'quase parou' após ter pneu furado na última volta



02/08/2020 | 14:55


Não é nada comum ver um piloto de Fórmula 1 conquistando um Grande Prêmio com apenas três pneus inteiros. Mas Lewis Hamilton alcançou essa façanha no GP da Inglaterra, disputado neste domingo. "Meu coração quase parou", declarou o inglês após a vitória dramática no circuito de Silverstone.

"Meu coração foi na boca. Eu apenas rezava para conseguir chegar. Eu estava tranquilo no fim... A equipe estava me dando as informações (sobre o segundo colocado, Max Verstappen), mas certamente eu nunca vivi algo assim numa última volta e meu coração quase parou", relatou.

"Valtteri estava dando o seu melhor, e eu estava tentando gerenciar aquele pneu. Parecia que ele não teria problemas, quando eu ouvi que o pneu do Valtteri furou. Olhei para o meu e tudo parecia bem, o carro estava seguindo. Então achei que tudo ficaria bem comigo", prosseguiu.

O piloto da Mercedes perdeu o pneu dianteiro esquerdo por desgaste já durante a última volta e se arrastou na pista para sustentar a liderança e completar a corrida. O britânico venceu pela terceira vez em quatro provas nesta temporada, o que o fez ampliar sua vantagem na liderança do Mundial de Pilotos.

"Eu continuei pilotando. Tentando manter a velocidade porque, em alguns casos, o pneu sai e quebra a asa. Meu deus, eu estava rezando para não ter problemas e não ser tão lento. "Quase não completei as últimas duas curvas. Mas graças a Deus eu consegui. Eu realmente devo isso à equipe. Acho que deveríamos ter parado no final, quando vimos a situação do pneu", explicou o piloto britânico.

Verstappen, da Red Bull, cruzou a linha de chegada 5s856 atrás do hexacampeão. Curiosamente, ele havia optado por um pit stop na volta anterior, justamente para trocar os pneus e conseguir um ponto extra pela volta mais rápida. Ou seja, poderia ter faturado a corrida caso seguisse na pista.

"Os pneus não pareciam muito bons faltando dez voltas para o fim. Parei em busca de uma volta mais rápida, e aí Lewis furou. Mas o segundo lugar é um bom resultado para nós, e estou satisfeito com ele", afirmou o holandês.

Já o companheiro de equipe de Hamilton, Valtteri Bottas, não teve muito o que comemorar. O finlandês largou em segundo e mantinha a vice-liderança restando três voltas para o fim da corrida, mas também teve problemas com os pneus e precisou fazer um pit stop a mais. Acabou chegando em 11º lugar e viu o colega abrir 30 pontos na classificação geral.

"Foi realmente decepcionante, é claro. E também muita falta de sorte, pelo local onde meu pneu furou, porque ainda tive que dar uma volta praticamente inteira. Eu estava pressionando, mas percebia cada vez mais vibrações e sabia que poderia haver um problema, então comecei a administrar. Mas foi tudo muito repentino, não pude prever o que estava acontecendo. Não há muito o que dizer", lamentou o finlandês.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Hamilton diz que coração 'quase parou' após ter pneu furado na última volta


02/08/2020 | 14:55


Não é nada comum ver um piloto de Fórmula 1 conquistando um Grande Prêmio com apenas três pneus inteiros. Mas Lewis Hamilton alcançou essa façanha no GP da Inglaterra, disputado neste domingo. "Meu coração quase parou", declarou o inglês após a vitória dramática no circuito de Silverstone.

"Meu coração foi na boca. Eu apenas rezava para conseguir chegar. Eu estava tranquilo no fim... A equipe estava me dando as informações (sobre o segundo colocado, Max Verstappen), mas certamente eu nunca vivi algo assim numa última volta e meu coração quase parou", relatou.

"Valtteri estava dando o seu melhor, e eu estava tentando gerenciar aquele pneu. Parecia que ele não teria problemas, quando eu ouvi que o pneu do Valtteri furou. Olhei para o meu e tudo parecia bem, o carro estava seguindo. Então achei que tudo ficaria bem comigo", prosseguiu.

O piloto da Mercedes perdeu o pneu dianteiro esquerdo por desgaste já durante a última volta e se arrastou na pista para sustentar a liderança e completar a corrida. O britânico venceu pela terceira vez em quatro provas nesta temporada, o que o fez ampliar sua vantagem na liderança do Mundial de Pilotos.

"Eu continuei pilotando. Tentando manter a velocidade porque, em alguns casos, o pneu sai e quebra a asa. Meu deus, eu estava rezando para não ter problemas e não ser tão lento. "Quase não completei as últimas duas curvas. Mas graças a Deus eu consegui. Eu realmente devo isso à equipe. Acho que deveríamos ter parado no final, quando vimos a situação do pneu", explicou o piloto britânico.

Verstappen, da Red Bull, cruzou a linha de chegada 5s856 atrás do hexacampeão. Curiosamente, ele havia optado por um pit stop na volta anterior, justamente para trocar os pneus e conseguir um ponto extra pela volta mais rápida. Ou seja, poderia ter faturado a corrida caso seguisse na pista.

"Os pneus não pareciam muito bons faltando dez voltas para o fim. Parei em busca de uma volta mais rápida, e aí Lewis furou. Mas o segundo lugar é um bom resultado para nós, e estou satisfeito com ele", afirmou o holandês.

Já o companheiro de equipe de Hamilton, Valtteri Bottas, não teve muito o que comemorar. O finlandês largou em segundo e mantinha a vice-liderança restando três voltas para o fim da corrida, mas também teve problemas com os pneus e precisou fazer um pit stop a mais. Acabou chegando em 11º lugar e viu o colega abrir 30 pontos na classificação geral.

"Foi realmente decepcionante, é claro. E também muita falta de sorte, pelo local onde meu pneu furou, porque ainda tive que dar uma volta praticamente inteira. Eu estava pressionando, mas percebia cada vez mais vibrações e sabia que poderia haver um problema, então comecei a administrar. Mas foi tudo muito repentino, não pude prever o que estava acontecendo. Não há muito o que dizer", lamentou o finlandês.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;