Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

O retorno da Vila Prosperidade

Quando o distrito de São Caetano conquistou a autonomia político-administrativa, Vila Prosperidade manteve-se em Santo André, até que um segundo plebiscito colocou o bairro no seu devido lugar


Ademir Medici

02/08/2020 | 07:01


O primeiro plebiscito, em 1948, separou São Caetano de Santo André; o segundo plebiscito, em 1963, incorporou Vila Prosperidade ao município de São Caetano ‘do Sul’. E o povo foi às ruas, como se observa na foto de hoje.

Mas não foi fácil. Primeiro foi preciso conseguir aval para a realização do plebiscito; depois, obter votos de 389 moradores que optaram pela volta do bairro a São Caetano, contra 139 contrários. Por fim, acompanhar uma batalha jurídica.

Santo André foi à Justiça para permanecer com o bairro. Venceu. São Caetano recorreu. Ganhou a causa, mas ainda precisou aguardar quase um ano para que Vila Prosperidade, enfim, voltasse a fazer parte do mapa da cidade.

LINHA DO TEMPO

1963 – 1º de dezembro – O plebiscito.

1966 – O STF garante a incorporação da Vila Prosperidade ao município de São Caetano.

1967 – abril – Oficializada a incorporação, em solenidade realizada na Sociedade Amigos de Vila Prosperidade.

PERGUNTAS

Segundo a Fundação Pró-Memória, a foto dos populares marca a anexação da Vila Prosperidade a São Caetano. Indaga-se:

1 – Quem fez a foto?

2 – A quem pertencia?

3 – Qual a data: 1961? 1966? 1967?

4 – Mais importante: quem são os moradores fotografados? São todos moradores? Ainda permanecem em Vila Prosperidade? Têm famílias no bairro?

É a memória em construção.

Em 2 de agosto de...

1930 – O momento político nacional. Navio ‘Rodrigues Alves’ com o corpo de João Pessoa faz escala em Maceió na direção do Rio de Janeiro.

- Avião cai na Estação Rio Grande, que é hoje o município de Rio Grande da Serra.

1975 – Caetano Veloso finalmente estreia no municipal de Santo André, vencido o problema da censura. Vem todo de branco, ao lado do Grupo Bendengó. Canta Escapulário’, que tem letra de Oswald de Andrade. Na plateia, 700 pessoas, 200 a mais que o número de cadeiras da casa.

1985 – Semasa inaugura usina de massa fria para reparos em pavimentação.

1990 – Fundada a Orquestra de Violeiros de Mauá, a primeira do Grande ABC.

Santos do dia

- No calendário litúrgico franciscano, dia 2 de agosto é dedicado à celebração da Festa de Nossa Senhora dos Anjos, popularmente conhecida como ‘Porciúncula’.

- Pedro Julio Eymard

Diário há meio século

Domingo, 2 de agosto de 1970 – ano 13, edição 1299

Politica/Sindicalismo – Franco Montoro visita o Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André. O então deputado se reúne com o núcleo local da União dos Aposentados e Pensionistas do Brasil. Em pauta: o salário mínimo do aposentado e o pagamento do salário família em dobro.

Etianos (Lembranças dos que estudaram na Escola Técnica Industrial Lauro Gomes (ETILG), depois ETE e Etec, em São Bernardo)

SAUDADES

Texto: Ricardo Criez (*)

Oficialmente, a Turma de 1984 da ETI Lauro Gomes teve 535 formandos entre os seis cursos existentes na época (diurno e noturno). Nos cursos integrais (manhã e tarde), foram 352 alunos que obtiveram o diploma do segundo grau. 

Decorridos 35 anos, alguns desses colegas já não estão mais neste plano existencial, entre os quais:

- Mecânicos: Ricardo Zapater Oestreich (classe 3A), Carlos José Gomes Alvares (3B), Edson Yuji Hamada (3B) e Eduardo Rosin (3D – foi diretor da empresa Controlar e fez parte da nossa comissão de formatura).

- Eletrônicos: Fábio Simão de Oliveira (3F – o popular Bunitão), Haroldo Pavesi Junior (3F – basqueteiro, neto de Ubaldo Lago, que é considerado o ‘pai’ do basquete são-bernardense), Fabio Ciorra Antunes (3H), Fátima Morganti (3H – fez carreira na HP, onde se tornou alta executiva), Koucei Inoue (3H) e Ernesto Norio Senda (3J – o Buda).

(*) Ricardo Criez. Jornalista. Ex-Diário. Condutor desta série da ETI 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

O retorno da Vila Prosperidade

Quando o distrito de São Caetano conquistou a autonomia político-administrativa, Vila Prosperidade manteve-se em Santo André, até que um segundo plebiscito colocou o bairro no seu devido lugar

Ademir Medici

02/08/2020 | 07:01


O primeiro plebiscito, em 1948, separou São Caetano de Santo André; o segundo plebiscito, em 1963, incorporou Vila Prosperidade ao município de São Caetano ‘do Sul’. E o povo foi às ruas, como se observa na foto de hoje.

Mas não foi fácil. Primeiro foi preciso conseguir aval para a realização do plebiscito; depois, obter votos de 389 moradores que optaram pela volta do bairro a São Caetano, contra 139 contrários. Por fim, acompanhar uma batalha jurídica.

Santo André foi à Justiça para permanecer com o bairro. Venceu. São Caetano recorreu. Ganhou a causa, mas ainda precisou aguardar quase um ano para que Vila Prosperidade, enfim, voltasse a fazer parte do mapa da cidade.

LINHA DO TEMPO

1963 – 1º de dezembro – O plebiscito.

1966 – O STF garante a incorporação da Vila Prosperidade ao município de São Caetano.

1967 – abril – Oficializada a incorporação, em solenidade realizada na Sociedade Amigos de Vila Prosperidade.

PERGUNTAS

Segundo a Fundação Pró-Memória, a foto dos populares marca a anexação da Vila Prosperidade a São Caetano. Indaga-se:

1 – Quem fez a foto?

2 – A quem pertencia?

3 – Qual a data: 1961? 1966? 1967?

4 – Mais importante: quem são os moradores fotografados? São todos moradores? Ainda permanecem em Vila Prosperidade? Têm famílias no bairro?

É a memória em construção.

Em 2 de agosto de...

1930 – O momento político nacional. Navio ‘Rodrigues Alves’ com o corpo de João Pessoa faz escala em Maceió na direção do Rio de Janeiro.

- Avião cai na Estação Rio Grande, que é hoje o município de Rio Grande da Serra.

1975 – Caetano Veloso finalmente estreia no municipal de Santo André, vencido o problema da censura. Vem todo de branco, ao lado do Grupo Bendengó. Canta Escapulário’, que tem letra de Oswald de Andrade. Na plateia, 700 pessoas, 200 a mais que o número de cadeiras da casa.

1985 – Semasa inaugura usina de massa fria para reparos em pavimentação.

1990 – Fundada a Orquestra de Violeiros de Mauá, a primeira do Grande ABC.

Santos do dia

- No calendário litúrgico franciscano, dia 2 de agosto é dedicado à celebração da Festa de Nossa Senhora dos Anjos, popularmente conhecida como ‘Porciúncula’.

- Pedro Julio Eymard

Diário há meio século

Domingo, 2 de agosto de 1970 – ano 13, edição 1299

Politica/Sindicalismo – Franco Montoro visita o Sindicato dos Metalúrgicos de Santo André. O então deputado se reúne com o núcleo local da União dos Aposentados e Pensionistas do Brasil. Em pauta: o salário mínimo do aposentado e o pagamento do salário família em dobro.

Etianos (Lembranças dos que estudaram na Escola Técnica Industrial Lauro Gomes (ETILG), depois ETE e Etec, em São Bernardo)

SAUDADES

Texto: Ricardo Criez (*)

Oficialmente, a Turma de 1984 da ETI Lauro Gomes teve 535 formandos entre os seis cursos existentes na época (diurno e noturno). Nos cursos integrais (manhã e tarde), foram 352 alunos que obtiveram o diploma do segundo grau. 

Decorridos 35 anos, alguns desses colegas já não estão mais neste plano existencial, entre os quais:

- Mecânicos: Ricardo Zapater Oestreich (classe 3A), Carlos José Gomes Alvares (3B), Edson Yuji Hamada (3B) e Eduardo Rosin (3D – foi diretor da empresa Controlar e fez parte da nossa comissão de formatura).

- Eletrônicos: Fábio Simão de Oliveira (3F – o popular Bunitão), Haroldo Pavesi Junior (3F – basqueteiro, neto de Ubaldo Lago, que é considerado o ‘pai’ do basquete são-bernardense), Fabio Ciorra Antunes (3H), Fátima Morganti (3H – fez carreira na HP, onde se tornou alta executiva), Koucei Inoue (3H) e Ernesto Norio Senda (3J – o Buda).

(*) Ricardo Criez. Jornalista. Ex-Diário. Condutor desta série da ETI 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;